Artigos

Outsourcing é solução viável para manter o desenvolvimento da TI em momentos de instabilidade

A pandemia causada pelo Covid-19 vem causando grandes impactos em todos os setores da economia e levando inúmeras empresas a fazerem cortes de custos e reduções em seus quadros. Neste cenário, que ainda é marcado por muitas incertezas, é pouco provável que o departamento de Tecnologia da Informação não venha a sofrer com reduções de orçamento e postergação de investimentos.

Por outro lado, em um momento onde a grande maioria das empresas está funcionando com 100% de suas equipes em home office, houve uma grande aceleração da Transformação Digital e nunca o papel da TI foi tão relevante. Para viabilizar o trabalho remoto e a manutenção da produtividade, novas integrações e sistemas estão sendo necessários, e é provável que a demanda dos profissionais da área se mantenha em alta, mesmo após o fim da pandemia.

Em um cenário onde os cortes de custos serão inevitáveis, mas não se pode perder a qualidade dos serviços prestados pela TI, o chamado outsourcing – ou terceirização dos processos de tecnologia da informação – aparece como uma alternativa que deve chamar a atenção dos gestores.

Este modelo já é interessante em condições mercadológicas normais, mas seus benefícios ficam ainda mais claros em um momento de crise: ao contratar os serviços de uma empresa e terceirizar o processo de desenvolvimento, ou mesmo a gestão do ambiente de tecnologia como um todo, a empresa deixa de ter que manter uma estrutura interna de profissionais, que não apenas representam altos custos e encargos trabalhistas para qualquer negócio, mas também deixam o gestor de mão atadas no caso de uma necessidade de redimensionamento da equipe.

Isso porque, no caso de uma queda de faturamento que represente uma redução do budget de TI, promover demissões de funcionários é sempre uma ação que causa impactos negativos departamento. Ao contratar um fornecedor externo, a facilidade de reduzir o time, ou mesmo ampliá-lo rapidamente é muito maior.

Diante das atuais regras de distanciamento social, os principais fornecedores de outsourcing de TI também se adaptaram e hoje já estão sendo capazes de garantir o processo de contratação e integração dos profissionais de forma remota. Caso as restrições sejam reduzidas, mas o cliente ainda não tenha segurança em trazer novos profissionais para seu escritório, ele pode optar por mantê-lo em casa, ou mesmo no escritório do fornecedor do serviço.

No que diz respeito à qualidade do serviço prestado, é possível afirmar que o nível de maturidade dos principais fornecedores cresceu muito, inclusive graças a certificações como o MPS.Br, e adoção de metodologias de desenvolvimento Ágil e de gestão de projetos. As necessidades são pautadas e o cliente acompanha o plano, com reuniões e relatórios que são emitidos periodicamente. Hoje, a performance de uma área de TI que seja administrada por terceiros é, na maioria dos casos, igual ou maior do que aquelas que contam apenas com funcionários.

Por mais que o momento seja difícil, manter a evolução do ambiente de TI é fundamental para qualquer negócio que queira crescer no pós-pandemia. O outsourcing pode ser a opção mais viável para que o gestor da área de tecnologia consiga entregar o nível de Transformação Digital que a nova realidade exigirá, mas de uma forma flexível e sustentável financeiramente.

Por Romulo Cesar de Paula, sócio e diretor comercial da ART IT

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos