Mercado

Nice registra aumento de 11% em suas receitas totais no 2º trimestre de 2019

Destaque é o rápido crescimento das soluções em nuvem impulsionado pela excelente penetração das plataformas CXone para Engajamento de Clientes e a X-Sight para Combate ao Crime Financeiro e Compliance, que são os grandes diferenciais da empresa

A Nice anunciou seus resultados do segundo trimestre, encerrado em 30 de junho de 2019.
Destaques financeiros do segundo trimestre de 2019

GAAP
Receita de US$ 380 milhões – aumento de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior
Receita de soluções em nuvem de US$ 142 milhões – aumento de 31% em relação ao mesmo período do ano anterior
Margem bruta de 65,6%, contra 65,3% no mesmo período do ano anterior
Lucro operacional de US$ 53 milhões, contra US$ 46 milhões no mesmo período do ano anterior – um aumento de 15%
Margem operacional de 14,1%, contra 13,6% no mesmo período do ano anterior
Lucro por ação de US$ 0,65, contra US$ 0,54 no mesmo período do ano anterior – crescimento de 20%

Não GAAP
Receita de US$ 381 milhões – aumento de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior
Receita de soluções em nuvem de US$ 143 milhões – aumento de 30% em relação ao mesmo período do ano anterior
Margem bruta de 70,9%, contra 70,5% no mesmo período do ano anterior
Lucro operacional de US$ 101 milhões, contra US$ 89 milhões no mesmo período do ano anterior – um aumento de 14%
Margem operacional de 26,6%, contra 25,8% no mesmo período do ano anterior
Lucro por ação de US$ 1,25, contra US$ 1,10 no mesmo período do ano anterior – crescimento de 14%

“Estamos muito satisfeitos com os sólidos resultados registrados no segundo trimestre de 2019, que incluíram crescimento de dois dígitos em todas as principais métricas financeiras da empresa”, disse Barak Eilam, CEO da Nice. “O que continua a se destacar é o rápido crescimento no domínio de cloud, impulsionado pela excelente penetração de nossas duas plataformas de nuvem altamente diferenciadas no mercado – a CXone para Engajamento de Clientes (Customer Engagement) e a X-Sight para Combate ao Crime Financeiro e Compliance (Financial Crime and Compliance) – em todos os segmentos do mercado, inclusive entre as grandes empresas, onde temos registrado demanda elevada e sólido crescimento”.

Barak Eilam continua: “Para alcançar esse sólido desempenho tivemos o valioso apoio do nosso ecossistema de parceiros, que continua a se expandir em todo o mundo. Já contamos com 135 parceiros envolvidos em nosso programa CXoneDEVone. O recém-anunciado mercado X-Sight está ganhando adesão rapidamente e já conta com mais de 20 parceiros confirmados em um prazo muito curto. Além disso, no início desta semana anunciamos uma parceria bastante relevante com a Atos, que com sua grande presença global ajudará a levar a CXone para novos clientes em todo o mundo”.

Destaques financeiros GAAP do segundo trimestre, encerrado em 30 de junho:

Receitas: as receitas totais do segundo trimestre de 2019 aumentaram em 11,2%, alcançando US$ 380,4 milhões, em comparação com os US$ 342,0 milhões registrados no mesmo período do ano anterior.

Lucro bruto: o lucro bruto e a margem bruta do segundo trimestre de 2019 aumentaram para US$ 249,6 milhões e 65,6%, respectivamente, comparados a US$ 223,4 milhões e 65,3%, respectivamente, no mesmo período do ano anterior.

Lucro operacional: o lucro operacional e a margem operacional do segundo trimestre de 2019 aumentaram para US$ 53,5 milhões e 14,1%, respectivamente, comparados a US$ 46,4 milhões e 13,6%, respectivamente, no mesmo período do ano anterior.

Lucro líquido: o lucro líquido e a margem do lucro líquido do segundo trimestre de 2019 aumentaram para US$ 42,1 milhões e 11,1%, respectivamente, comparados a US$ 34,2 milhões e 10,0%, no mesmo período do ano anterior.

Lucro por ação: o lucro por ação no segundo trimestre de 2019 aumentou 20,4%, alcançando a marca de US$ 0,65, contra os US$ 0,54 registrados no mesmo período do ano anterior.

Fluxo de caixa operacional e saldo de caixa: o fluxo de caixa operacional do segundo trimestre de 2019 foi de US$ 18 milhões. No segundo trimestre, US$ 4,6 milhões foram utilizados para recompra de ações. Até 30 de junho de 2019, o caixa total e os equivalentes de caixa, os investimentos de curto prazo e os títulos e valores mobiliários comercializáveis eram de US$ 867,4 milhões e a dívida total era de US$ 460,3 milhões.

Destaques financeiros não GAAP do segundo trimestre, encerrado em 30 de junho:

Receitas: as receitas totais não GAAP do segundo trimestre de 2019 aumentaram para US$ 381,4 milhões – 10,9% a mais que os US$ 343,7 milhões registrados no mesmo período do ano anterior.

Lucro bruto: o lucro bruto não GAAP e a margem bruta não GAAP do segundo trimestre de 2019 aumentaram para US$ 270,5 milhões e 70,9%, respectivamente, contra os US$ 242,3 milhões e 70,5%, respectivamente, registrados no mesmo período do ano anterior.

Lucro operacional: o lucro operacional não GAAP e a margem operacional não GAAP do segundo trimestre de 2019 aumentaram para US$ 101,3 milhões e 26,6%, respectivamente, contra os US$ 88,7 milhões e 25,8%, respectivamente, registrados no mesmo período do ano anterior.

Lucro líquido: o lucro líquido não GAAP e a margem do lucro líquido não GAAP do segundo trimestre de 2019 aumentaram para US$ 80,9 milhões e 21,2%, respectivamente, contra os US$ 69,3 milhões e 20,2%, respectivamente, registrados no mesmo período do ano anterior.

Lucro por ação: o lucro por ação não GAAP do segundo trimestre de 2019 aumentou em 13,6%, alcançando a marca de US$ 1,25, contra os US$ 1,10 registrados no mesmo período do ano anterior.

Orientações para o terceiro trimestre e o exercício completo de 2019:

Terceiro trimestre de 2019: as receitas totais não GAAP do segundo trimestre de 2019 devem ficar entre US$ 380 milhões e US$ 390 milhões (os resultados não GAAP de 2018 foram de US$ 358,6 milhões). O lucro por ação não GAAP do terceiro trimestre de 2019 deve ficar entre US$ 1,23 e US$ 1,33 (os resultados não GAAP de 2018 foram de $1.20).

Exercício completo de 2019: a empresa aumentou sua expectativa de receita total não GAAP para o exercício completo de 2019 para o intervalo de US$ 1.563 milhões a US$ 1.583 milhões (os resultados não GAAP de 2018 foram de US$ 1.453,4 milhões). A empresa aumentou sua expectativa de lucro líquido por ação não GAAP para o exercício completo de 2019 para o intervalo de US$ 5,13 a US$ 5,33 (os resultados não GAAP de 2018 foram de $4.75).

As medidas financeiras não GAAP consistem em medidas financeiras GAAP ajustadas para desconsiderar: amortização de ativos intangíveis adquiridos, remuneração baseada em ações, certos lançamentos contábeis de combinação de negócios, amortização de desconto em dívidas de longo prazo, ajustes fiscais em relação a ajustes não GAAP. A finalidade de tais ajustes é dar uma indicação de nosso desempenho exclusivo dos encargos não monetários e outros itens que são considerados pela administração como não pertencentes aos nossos resultados operacionais centrais. .

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos