Gestão

Nice anuncia crescimento de 29% em 2019 na receita em cloud

Excelência impulsiona crescimento de dois dígitos do lucro operacional e dos ganhos por ação no exercício fiscal de 2019. Empresa anuncia novo programa de recompra de ações de US$ 200 milhões

A Nice divulgou seus resultados referentes ao quarto trimestre e ao exercício completo de 2019, encerrados em 31 de dezembro 2019.

Destaques financeiros do exercício completo de 2019

GAAP

Receita recorde de US$ 1.574 bilhão – aumento de 9% em relação ao ano anterior
Receita de cloud de US$ 596 milhões – aumento de 29% em relação ao ano anterior
Margem bruta de 66,2%, contra 65,6% no mesmo período do ano anterior
Lucro operacional recorde de US$ 239 milhões, contra US$ 198 milhões no mesmo período do ano anterior – crescimento de 21% no referido período
Margem operacional de 15,2%, contra 13,7% no mesmo período do ano anterior
Ganho recorde por ação de US$ 2,88, contra os US$ 2,52 registrados no mesmo período do ano anterior – crescimento de 14% no referido período

Não GAAP
Receita recorde de US$ 1.577 bilhão – aumento de 9% em relação ao ano anterior
Receita de cloud de US$ 599 milhões – aumento de 28% em relação ao ano anterior
Margem bruta de 71,3%, contra 71% no mesmo período do ano anterior
Lucro operacional recorde de US$ 434 milhões, contra US$ 384 milhões no mesmo período do ano anterior – crescimento de 13% no referido período
Margem operacional de 27,5%, contra 26,4% no mesmo período do ano anterior
Ganho recorde por ação de US$ 5,31, contra os US$ 4,75 registrados no mesmo período do ano anterior – crescimento de 12% no referido período

Destaques Financeiros do Quarto Trimestre de 2019

GAAP

Receita recorde de US$ 430 milhões – aumento de 5% em relação ao mesmo período do ano anterior
Receita de cloud de US$ 167 milhões – aumento de 27% em relação ao mesmo período do ano anterior
Margem bruta de 68,1%, contra 66,9% no mesmo período do ano anterior
Lucro operacional recorde de US$ 78 milhões, contra US$ 70 milhões no mesmo período do ano anterior
Margem operacional de 18%, contra 17,1% no mesmo período do ano anterior
Ganhos por ação de US$ 0,95, contra US$ 0,98 no mesmo período do ano passado

Não GAAP
Receita recorde de US$ 431 milhões – aumento de 4% em relação ao mesmo período do ano anterior
Receita de cloud de US$ 168 milhões – aumento de 25% em relação ao mesmo período do ano anterior
Margem bruta de 72,8%, contra 71,9% no mesmo período do ano anterior
Lucro operacional recorde de US$ 130 milhões, contra US$ 119 milhões no mesmo período do ano anterior
Margem operacional de 30,2%, contra 28,8% no mesmo período do ano anterior
Ganhos por ação recorde de US$ 1,58, contra US$ 1,48 no mesmo período do ano passado

“Encerramos o ano de forma bastante positiva, com sólidos resultados financeiros impulsionados pela força constante das nossas receitas de cloud”, disse Barak Eilam, CEO da Nice. “Nossas receitas de cloud, que representaram 38% da receita total no ano de 2019 – em comparação a 32%, em 2018 – foram impulsionadas pela adoção rápida e contínua da nossa plataforma CXone em todos os segmentos de mercado. Em 2019, também mantivemos um importante foco na eficiência operacional, comprovado pelo crescimento constante da margem operacional e dos ganhos por ação da nossa empresa”.

De acordo com Barak Eilam, 2019 foi um ano crucial para o Plano Nice 2020. “Superamos grande parte das metas que estabelecemos para nós mesmos no início do plano. Certamente o sucesso que obtivemos está abrindo caminho para o Plano NICE 2025. Nos próximos anos, continuaremos a testemunhar mudanças rápidas em nossos mercados, que incluem a escolha da nuvem como padrão para empresas de todos os portes, o crescimento exponencial dos negócios digitais e a utilização de IA e soluções analíticas para potencializar todos os processos existentes. Estamos na vanguarda e em uma posição competitiva muito sólida ao oferecer as três plataformas mais robustas do nosso mercado: a CXone, para Experiência do Cliente; a X-Sight para Crimes Financeiros e Compliance; e a Nice Investigate para Segurança Pública”.

Destaques financeiros GAAP referentes ao quarto trimestre e ao exercício completo de 2019, encerrados em 31 de dezembro de 2019:
Receitas: as receitas totais do quarto trimestre de 2019 aumentaram em 4,7%, alcançando US$ 430,2 milhões, em comparação com os US$ 410,8 milhões registrados no mesmo período do ano anterior.
As receitas totais do exercício completo de 2019 aumentaram em 9%, alcançando US$ 1.573,9 bilhão, em comparação com US$ 1.444,5 bilhão registrado no mesmo período do ano anterior.

Lucro bruto: O lucro bruto do quarto trimestre de 2019 aumentou para US$ 292,9 milhões, em comparação com os US$ 274,7 milhões registrados no mesmo período do ano anterior. E a margem bruta do quarto trimestre de 2019 também aumentou para 68,1%, em comparação com os 66,9% registrados no mesmo período do ano anterior.
O lucro bruto e a margem bruta do exercício completo de 2019 aumentaram para US$ 1.042,1 bilhão e 66,2%, respectivamente, comparados aos montantes de US$ 947,7 milhões e 65,6%, respectivamente, registrados no mesmo período do ano anterior.

Lucro operacional: o lucro operacional e a margem operacional do quarto trimestre de 2019 aumentaram para US$ 77,6 milhões e 18%, respectivamente, comparados aos montantes de US$ 70,4 milhões e 17,1%, respectivamente, registrados no mesmo período do ano anterior.
O lucro operacional e a margem operacional do exercício completo de 2019 foram de US$ 238,7 milhões e 15,2%, respectivamente, comparados aos montantes de US$ 197,6 milhões e 13,7%, respectivamente, no mesmo período do ano anterior.

Lucro líquido: O lucro líquido e a margem do lucro líquido do quarto trimestre de 2019 foram de US$ 61,7 milhões e 14,4%, respectivamente, comparados aos montantes de US$ 62,3 milhões e 15,2%, respectivamente, no mesmo período do ano anterior.
O lucro líquido e a margem do lucro líquido do exercício completo de 2019 foram de US$ 185,9 milhões e 11,8%, respectivamente, comparados aos montantes de US$ 159,3 milhões e 11%, respectivamente, no mesmo período do ano anterior.

Ganhos por ação: Os ganhos por ação do quarto trimestre de 2019 foram de US$ 0,95, comparados aos US$ 0,98 no mesmo período do ano anterior.
Os ganhos por ação do exercício completo de 2019 aumentaram para US$ 2,88, em comparação com os US$ 2,52 registrados no mesmo período do ano anterior.

Fluxo de caixa operacional e saldo de caixa: O fluxo de caixa operacional do quarto trimestre de 2019 foi de US$ 91,4 milhões e o fluxo de caixa operacional do exercício completo alcançou a marca de US$ 374,2 milhões. No quarto trimestre, US$ 24,7 milhões foram utilizados para a recompra de ações e, na soma do exercício completo de 2019, um total de US$ 47,3 milhões foram utilizados para a recompra de ações. Em 31 de dezembro de 2019, o total de caixa e equivalentes, investimentos de curto e longo prazo eram de US$ 981,5 milhões e a dívida total era de US$ 464,9 milhões.

Destaques financeiros não GAAP referentes ao quarto trimestre e ao exercício completo de 2019, encerrados em 31 de dezembro de 2019:
Receitas: As receitas totais não GAAP do quarto trimestre de 2019 aumentaram para US$ 431,1 milhões – um aumento de 4,3% em relação aos US$ 413,4 milhões registrados no mesmo período do ano anterior.
As receitas totais não GAAP do exercício completo de 2019 aumentaram 8,5%, alcançando a marca de US$ 1.577,5 bilhão, em comparação com US$ 1.453,4 bilhão do mesmo período do ano anterior.

Lucro bruto: O lucro bruto não GAAP do quarto trimestre de 2019 aumentou para US$ 313,8 milhões, em comparação com os US$ 297,4 milhões registrados no mesmo período do ano anterior. E a margem bruta não GAAP do quarto trimestre de 2019 também aumentou para 72,8%, em comparação com os 71,9% registrados no mesmo período do ano anterior.
O lucro bruto não GAAP do exercício completo de 2019 aumentou para US$ 1.125,3 bilhão, em comparação com US$ 1.032 bilhão registrado no mesmo período do ano anterior. E a margem bruta não GAAP do exercício completo de 2019 também aumentou para 71,3%, em comparação com os 71% registrados no mesmo período do ano anterior.

Lucro operacional: O lucro operacional não GAAP do quarto trimestre de 2019 aumentou para US$ 130,2 milhões, em comparação com os US$ 119,1 milhões registrados mesmo período do ano anterior. A margem operacional não GAAP do quarto trimestre de 2019 também aumentou para 30,2%, em comparação com os 28,8% registrados no mesmo período do ano anterior.
O lucro operacional não GAAP e a margem operacional não GAAP do exercício completo de 2019 aumentaram para US$ 434,4 milhões e 27,5%, respectivamente, comparados aos montantes de US$ 383,5 milhões e 26,4%, respectivamente, registrados no mesmo período do ano anterior.

Lucro líquido: O lucro líquido não GAAP e a margem do lucro líquido não GAAP do quarto trimestre de 2019 aumentaram para US$ 102,6 milhões e 23,8%, respectivamente, comparados aos montantes de US$ 94,3 milhões e 22,8%, respectivamente, registrados no mesmo período do ano anterior.
O lucro líquido não GAAP e a margem do lucro líquido não GAAP do exercício completo de 2019 aumentaram para US$ 343,4 milhões e 21,8%, respectivamente, comparados aos montantes de US$ 300,6 milhões e 20,7%, respectivamente, registrados no mesmo período do ano anterior.

Ganhos por ação: Os ganhos por ação não GAAP do quarto trimestre de 2019 aumentaram em 6,8%, alcançando o montante de US$ 1,58, comparados aos US$ 1,48 registrados no mesmo período do ano anterior.
Os ganhos por ação não GAAP do exercício completo de 2019 aumentaram em 11,8%, alcançando o montante de US$ 5,31, comparados aos US$ 4,75 registrados no mesmo período do ano anterior.
Direcionamento para o primeiro trimestre e o exercício completo de 2020:

Primeiro trimestre de 2020: as receitas totais não GAAP do primeiro trimestre de 2020 devem ficar entre US$ 406 milhões e US$ 416 milhões. Os lucros por ação não GAAP do primeiro trimestre de 2020 devem ficar entre US$ 1,27 e US$ 1,37.

Exercício completo de 2020: as receitas totais não GAAP do exercício completo de 2020 devem ficar entre US$ 1.690 bilhão e US$ 1.710 bilhão. Os ganhos por ação não GAAP do exercício completo de 2020 devem ficar entre US$ 5,65 e US$ 5,85.

Programa de recompra de ações
A empresa anunciou que seu Conselho de Administração autorizou um novo programa para recompra de até US$ 200 milhões de suas ações ordinárias emitidas em circulação e ADRs. As recompras podem ser feitas de tempos em tempos no mercado aberto ou em transações negociadas de forma privada. Também deverão estar em conformidade com todas as leis e regulamentos de valores mobiliários aplicáveis. A data e o valor das operações de recompra serão determinados pela administração e podem depender de uma série de fatores, incluindo as condições de mercado, oportunidades alternativas de investimento e outras considerações. O programa não obriga a empresa a adquirir qualquer quantidade específica de ações ordinárias e ADRs, podendo ser modificado ou interrompido a qualquer momento sem aviso prévio. Esse é um complemento ao programa de recompra previamente autorizado pelo Conselho de Administração da empresa anunciado em janeiro de 2017, no qual aproximadamente US$ 60 milhões permanecem disponíveis para recompras.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos