Tecnologia

Lei determina uso obrigatório do BIM em 2021

A tecnologia Building Information Modelling deverá ser utilizada no desenvolvimento de projetos de arquitetura e engenharia

De acordo com o Decreto nº 10.306, de 2 de abril de 2020, a partir de janeiro de 2021, o Building Information Modelling (BIM ou Modelagem de Informações da Construção) deverá ser utilizado na execução direta ou indireta de obras e serviços de engenharia realizada pelos órgãos e pelas entidades da administração pública federal. Essa primeira fase aborda o desenvolvimento de projetos de arquitetura e engenharia, referentes a construções novas, ampliações ou reabilitações, nas áreas de estrutura, hidráulica, aquecimento, ventilação e ar condicionado e ainda na parte elétrica, na detecção de interferências, na extração de quantitativos e na geração de documentação gráfica.

Em uma segunda fase, a partir de janeiro de 2024, o BIM deverá ser utilizado na execução direta ou indireta de projetos e na gestão de obras. E numa terceira fase, em janeiro de 2028, a tecnologia será obrigatória no gerenciamento e a manutenção do empreendimento após a sua construção, cujos projetos e obras tenham sido desenvolvidos ou executados com aplicação do BIM.

Eduardo Aguiar, diretor Comercial e de Projetos da Expert System, explica que a implantação do BIM exige muito estudo, maleabilidade para deixar a zona de conforto e uma equipe atenta às determinações exigidas na lei. “Nós aconselhamos que as equipes diretamente envolvidas já comecem a se preparar imediatamente para evitar riscos de penalizações ou até paralisações desnecessárias em obras”, diz.

O Volare agrega na gestão de projetos, auxiliando no controle de custos, indicado para quem deseja fazer planilhas orçamentárias robustas e dentro do padrão  

O BIM é uma ferramenta que integra informações detalhadas e organizadas de todas as áreas de um projeto, em versões 3D, garantindo uma noção prévia e acompanhamento da obra, oferecendo mais qualidade técnica aos empreendimentos. Essa possibilidade de análise de aproveitamento de espaço, simulação de materiais, custos e escopo de equipe resulta na redução de desperdícios e otimização de esforços e recursos. Em resumo, essa plataforma de gestão permite a união da tecnologia a processos de projeto e construção que até então eram colocados no papel de maneira 2D, mais linear, sem a possibilidade de uma projeção na tela antes de checar de fato ao canteiro de obra.

Aguiar conta que a Expert System está no mercado de TI focada na construção civil desde os anos 1980 e, em 2019, ampliou o leque de produtos com a compra do Volare, software nacional para orçamento de obras. “O Volare agrega na gestão de projetos, auxiliando no controle de custos, indicado para quem deseja fazer planilhas orçamentárias robustas e dentro do padrão”, afirma o executivo.

Desde que foi informada da obrigatoriedade do BIM, a equipe Volare dentro da Expert System começou a ser treinada. “Temos ciência que a implantação do BIM terá impacto nas empresas. Começamos a lição dentro de casa compreendendo como são as novas funções de cada integrante da equipe, quais informações devem ser compartilhadas e como o sistema fará uso desses dados. Nossos clientes já se sentem mais seguros e confiantes com o nosso software, consultoria e suporte técnico da nossa equipe”, finaliza Aguiar.

Serviço
www.expertsystem.com.br

 

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos