Informe aqui

Huawei Connect 2017: A sinergia entre a nuvem e a rede cria novas oportunidades de crescimento para as operadoras

No início de setembro, os líderes da indústria, as principais operadoras, a Huawei e seus parceiros também discutiram como a sinergia entre a nuvem e a rede podem ajudar as operadoras a aproveitarem seus pontos fortes e apoiarem a transformação digital das indústrias verticais no Huawei Connect 2017, em Xangai, China. A Huawei destacou o mais recente progresso das operadoras de telecomunicações para encontrar novas áreas de crescimento na indústria.

“Para serem bem sucedidas no segmento B2B, as operadoras devem primeiro transformar o seu modelo de negócio, passando de ajudar os clientes empresariais a serem os donos dos recursos a oferecer serviços a eles, e de uma única revenda para o fornecimento de serviços contínuos”, explica Yue Kun, Vice-Presidente de Marketing Global e Solução de Vendas do Huawei Carrier BG. “A nuvem será a plataforma e o portal para os serviços B2B das operadoras. Por meio da nuvem, as operadoras serão capazes de desenvolver mercados inteiramente novos na indústria, nos governos e nas empresas com serviços como IoT, vídeo, comunicações, computação e armazenamento”.

Antes da transformação do serviço vem a transformação da rede. Ma Hongbing, Gerente Geral Adjunto do Departamento de Construção de Rede da China Unicom, defende que “o avanço de tecnologias como a inteligência artificial está gerando mudanças em chipsets, dispositivos, conteúdos, redes, plataformas e na nuvem. O desenvolvimento de novos serviços está se tornando mais rápido e ágil, e a implantação de novos serviços está mais flexível. As redes das operadoras devem evoluir na direção da nuvem: precisam tornar-se mais inteligentes, mais ágeis e com uma arquitetura orientada a serviços. Esta é a prioridade para as operadoras”.

Ao contrário das provedoras de serviços OTT, as operadoras possuem a vantagem de serem capazes de coordenar a nuvem e a rede na hora de desenvolver os serviços B2B. Chang Wenzhuo, gerente geral do Centro de Desenvolvimento de Produtos e vice-gerente geral de Marketing da filial da China Unicom em Guangdong, disse: “A nuvem e a rede são a mesma coisa. A China Telecom alavancará a sinergia entre a nuvem e a rede ao entrar no segmento de serviços em nuvem. Trabalharemos com nossos parceiros para criar um ecossistema para serviços inteligentes da rede de nuvens”.

Na IoT, os principais pontos fortes das operadoras residem na conectividade, nas plataformas e nos ecossistemas superiores. No futuro, as operadoras terão mais crescimento, aproveitando as vantagens de redes e plataformas onipresentes para oferecer uma ampla gama de serviços baseados na análise de dados.

As operadoras estão desenvolvendo serviços em nuvem convergentes e de uma única parada que satisfarão a demanda da empresa por cloudificação, linhas privadas e serviços de comunicação. Os serviços em nuvem ajudarão a melhorar a experiência do serviço e reduzirão os desembolsos de capital exigidos aos clientes, para que as operadoras possam expandir para novos mercados.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos