Tecnologia

F5 Networks prepara lançamento de produtos para DevOps, NetOps e SecOps

Parceiros de valor agregado ganham reconhecimento e incentivo da companhia, que investe na capacitação do canal para venda de soluções para a nuvem

Estão no forno e devem estar prontas para serem servidas ao mercado as novas  soluções da F5 Networks voltadas para development operations (DevOps), network operations (NetOps) e security operations (SecOps).  A previsão do lançamento é para o início do ano fiscal 2020, que começa em outubro deste ano, e Infor Channel já obteve a informação antecipada de que “serão mais baratos para as áreas mais relevantes e com mais capacidade para a transformação digital”.

Em meio aos constantes avanços tecnológicos e comerciais, a companhia que tem sede em Seattle, Estados Unidos, mantém seus parceiros de valor agregado do mundo todo no mesmo compasso de atualização. Por isso, promove regularmente adequações no Unity, programa de canais, que no Brasil conta com 50 empresas qualificadas e os distribuidores Westcon-Comstor e Network1. Foi o que aconteceu em função da cloud computing e também acontecerá por conta da chegada desses lançamentos. O programa está com o número e a qualidade desejada e a companhia somente terá mais integrantes em casos específicos.

A computação em nuvem exige mais serviços do integrador que, além da venda tem os serviços e a evangelização dos usuários. “Nossos parceiros exercem papel fundamental ao ajudar o cliente na jornada para a nuvem”, destaca Rafael Venâncio, diretor de Canais e Alianças da F5 Networks Brasil. E continua: “nós nos adequamos para inserir o canal nesse modelo e reconhecer o seu valor, por meio de incentivos financeiros e em capacitação”. Quanto maior o empenho em ser um especialista, maior o incentivo.

Existe o início e meio, mas não o fim, porque atualização, tanto comercial quanto técnica, tem que acompanhar as evoluções, que acontecem em velocidade cada vez maior e de forma mais desafiadora. Novos ataques surgem constantemente, por isso, a F5 mantém centros de capacitação e atualização em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília que atendem aos parceiros de todo o território nacional.

Os integradores enxergam de forma positiva a atuação integral via indireta da F5. “Queremos continuar nesse modelo também no conceito de cloud e melhorar o negócio de todos os envolvidos”, diz. Para isso, a empresa conversa em conjunto com clientes e com seus canais, que passaram a receber benefícios pela oferta na nuvem, o que antes não acontecia, porque ainda não estavam capacitados para esta tecnologia; então a venda era direta. Hoje o canal ganha porque o valor da sua consultoria é reconhecido e ganha também pela venda. “Com isso, acabamos com o mito que corre entre os nossos parceiros, e entre os canais de forma geral, de que a nuvem vai acabar com seu negócio”, avalia Venâncio.

No tocante à geração de demandas para os canais, a fornecedora de soluções na nuvem e de segurança realiza eventos e qualificação de leads. Entre os parceiros do Unity, existem cinco que já possuem o selo de qualidade de aprovação: Agility Networks, Compugraf, Dimension Data, Teltec Solutions, Vita IT, Niva TI e Cipher.

O ecossistema de colaboração é amplo, já que conta com operadoras de telecom, services providers, que também atuam nos segmentos tidos como prioritários: financeiro, governo – importante para a F5 –, e varejo, com o e-commerce. Além disso, mantém parceiros tecnológicos como a Amazon, Cisco, Dell, Equinix, Fire Eye, Google cloud, Huawei, IBM,  Microsoft, OpenStack, OPSwat, Oracle, Red Hat, SAP e WMware.

De acordo com Venâncio, muitos parceiros tecnológicos também têm base em Seattle, fato que agiliza a conversa em diversos níveis hierárquicos, inclusive com desenvolvedores. Essa iniciativa faz parte de um acordo global. No que se refere à inovação, a companhia envolve também o time de vendas em busca de soluções que contemplem segurança, performance e aceleração da aplicação.

Motivação e escassez de mão de obra
Existe muito interesse e o técnico é motivado pessoalmente para a certificação F5, que figura entre as mais valorizadas pelo profissional e é uma das três mais bem pagas do mercado, segundo o diretor. Ele cita exemplos de sucesso com dois profissionais de parceiros que foram chamados para trabalhar na Europa; um deles apontado como o melhor técnico do ano foi para a Eslovênia e, outro, um instrutor da companhia foi para a Holanda.

Falta de mão de obra qualificada em cloud no mercado de forma geral. “Toda semana recebo telefonema de parceiros pedindo indicações de profissionais”, conta Venâncio.

“Aplicação é cada vez mais o cérebro e o coração das empresas; é um diferencial em gestão financeira, competitividade e inteligência para encarar o nível de criticidade atual”. Se antes a preocupação era não deixar a rede cair, hoje não é permitido ser lento. “Um usuário espera no máximo três segundos uma página carregar, exemplifica”.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos