Tecnologia

Design de Redes 5G será impactado por questões regulatórias

Além da regulamentação, relatório da 5G Americas aponta que o compartilhamento de frequências é outro aspecto

A regulamentação deve afetar diretamente o design e implementação das redes 5G. Segundo o relatório Análise de Políticas Regulatórias da 5G e Frequências Compartilhadas, da 5G Americas, na área de regulamentação, o principal objetivo é de garantir que as redes 5G continuem suportando os atuais serviços governamentais e de emergência e garantem a capacidade de oferecer novos serviços.

O compartilhamento de frequências pode servir como plataforma para inovações de rede que abrem o caminho para a adoção da tecnologia 5G em maior escala

O relatório da 5G Americas examina dois aspectos importantes para a implementação e uso de redes 5G: a regulamentação e o compartilhamento de frequências. O relatório inclui uma análise de todas as tecnologias de interface de rádio 5G, inclusive a NR (New Radio) da 3GPP, e explica os aspectos mais importantes em termos de regulamentação.

Além dos atuais serviços de emergência e serviços públicos disponibilizados, os sistemas 5G devem oferecer velocidades mais altas, maior capacidade de rede e mais confiabilidade, com a capacidade de oferecer novos serviços públicos. É provável que um dos serviços mais importantes será comunicações entre veículos, aumentando a segurança de nossas viagens e nossas estradas.

“No passado, o setor de mobilidade sem fio forneceu serviços de segurança pública que são importantes para a nossa sociedade. O setor ainda está desenvolvendo suas recomendações para manter a prestação destes serviços e o relatório esclarece esse processo”, disse Chris Pearson, Presidente da 5G Americas.

Além disso, o relatório da 5G Americas também avalia vários aspectos do compartilhamento de frequências, e como essa técnica pode servir como plataforma para inovações de rede que abrem o caminho para a adoção da tecnologia 5G em maior escala.

O sistema 5G opera melhor com grandes faixas de frequências. Acesso exclusivo a essas frequências ainda será uma premissa básica para grandes redes públicas, mas, a capacidade de acessar frequências adicionais compartilhadas com outros usuários representa uma oportunidade de oferecer novos recursos que podem ser muito importantes, garantindo as velocidades e capacidades que o assinante espera com o advento da tecnologia 5G.

Através dessas frequências compartilhadas, companhias e empreendedores poderiam construir novos negócios e adotar novos modelos de negócios que antes eram inviáveis, ou difíceis de implementar em frequências não licenciadas.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos