Gestão

Corrida rumo ao cloud computing pode colocar negócios em risco

A LGPD prevista para entrar em vigor em 2020 tem o intuito de proteger os dados pessoais sensíveis de clientes de empresas públicas e privadas

Depois de um ano marcado por episódios de vazamento de informações, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) foi sancionada no Brasil. Prevista para entrar em vigor em 2020, a obrigatoriedade tem o intuito de proteger os dados pessoais sensíveis de clientes de empresas públicas ou privadas tais como: dados que identificam uma pessoa e os dados de origem racial, opinião política e dados biométricos. Na lei, está prevista uma multa de até R$ 50 milhões por infração.

Diante deste panorama, as organizações passaram a fazer parte de uma verdadeira corrida rumo às adequações, na qual muitas vão em direção ao cloud computing por acreditarem que a tecnologia é o sinônimo de segurança virtual. No entanto, Diego Santos, gerente executivo de produtos da Locaweb Corp Cluster2GO, explica que esta atitude, se feita de maneira precipitada, pode colocar os negócios em risco.

“Para que haja uma proteção de dados eficiente na organização, é preciso existir uma mínima infraestrutura de Tecnologia da Informação ou, então, a nuvem não será uma solução totalmente segura” 

“Para que haja uma proteção de dados eficiente na organização, é preciso existir uma mínima infraestrutura de Tecnologia da Informação ou, então, a nuvem não será uma solução totalmente segura. A partir da necessidade de modernização, que é favorecida pelo avanço tecnológico, o cloud computing tornou-se uma das premissas básicas no mercado para a transformação digital. Portanto, em busca de inovação, alguns executivos deixam de avaliar corretamente se o negócio está realmente preparado para receber este tipo de investimento – o que pode ser um tiro no pé em casos negativos”, diz Santos.

De acordo com o executivo, uma migração para a nuvem requer um planejamento que contemple as características e requisitos do ambiente a ser migrado e uma base técnica e operacional para a nuvem pública escolhida. “Muitos projetos de TI falham porque são baseados em estratégias inadequadas. O diferencial neste processo é classificar, sequenciar e aplicar uma metodologia que se adeque a rotina, estrutura e cultura organizacional”, explica.

Neste contexto, a Locaweb Corp Cluster2GO atua na contramão dos demais players de mercado ao identificar o nível de maturidade do negócio do cliente, a fim de promover uma jornada para a nuvem segura e assertiva. “Queremos ser um parceiro de desenvolvimento do negócio do cliente, o que nos faz priorizar um posicionamento consultivo para pequenos, médios e grandes empreendimentos”, pontua o gerente. Entre os clientes da companhia, é possível citar Ipiranga, Consigaz e outros.

Serviço
www.locawebcorp.com.br

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos