Mercado

Cocamar moderniza infraestrutura para oferecer melhor experiência ao usuário

A Cocamar Cooperativa Agroindustrial, com mais de 90 unidades operacionais distribuídas em três estados – Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul, realizou uma intensa modernização em sua infraestrutura de rede para oferecer uma melhor experiência ao usuário, entregando desktop compartilhado e novas ferramentas a seus cooperados e colaboradores.

A nova fase do projeto implementou soluções Citrix, desde o operacional até o escritório e a indústria. No total, são 1,5 mil licenças da solução Virtual Apps com picos de 900 a 1 mil pessoas online de forma simultânea no ambiente o tempo todo. Na primeira fase do projeto com a Citrix finalizada em 2007, a cooperativa enfrentava sérias dificuldades com manutenção no setor de TI no que diz respeito a custos, atualizações e operações em ambientes externos. Perdia-se muito tempo com configurações, que levavam semanas, sendo que hoje tudo é feito em questão de horas.

Na época, eram 30 unidades operacionais da Cocamar que precisavam de uma rede para centralizar informações, melhorar o gerenciamento e a disponibilidade de serviços. A Cocamar queria crescer, investir em tecnologia e a Citrix deu suporte a essa necessidade.

Em relação à segurança, ela explica que a cooperativa não libera acesso a VPN para o usuário, uma vez que tudo é feito via plataforma Citrix. No home office, quando a pessoa precisa trabalhar, basta acessar a plataforma e ela tem acesso a tudo, como se tivesse na empresa

Hoje a empresa possui dois datacenters terceirizados, sendo um primário em Curitiba, um disaster recovery,  em São Paulo e um data center próprio na sede em Maringá, todos preparados para receber Citrix. Possuem também três Citrix ADC, solução para balanceamento de carga e entrega de aplicações, configurados para acesso externo e redundância, sendo que a maioria dos workloads estão em Curitiba.

Apoio na corrida ao trabalho remoto
Como muitas empresas brasileiras, a Cocamar não tinha a cultura organizacional do home office. A administração central da cooperativa conta com mais de 300 colaboradores que passaram a trabalhar remotamente da noite para o dia devido à pandemia da Covid-19.  Segundo Paula Cristina Agulhas Rebelo, gerente executiva de TI e Gestão, a adoção do trabalhado remoto foi colocada em prática muito rapidamente pela cooperativa e foi a infraestrutura da Citrix a que proporcionou uma transição com tranquilidade e estabilidade. “A infraestrutura robusta que já tínhamos implantada fez a toda a diferença nessa mudança. Vimos no mercado empresas correndo com PCs debaixo do braço e abrindo VPNs enquanto nós apenas concedemos acesso ao usuário com facilidade e segurança”.

Ela conta que hoje a dinâmica está muito mais ágil e que tiveram um retorno muito positivo em relação ao trabalho remoto. Um exemplo disso são as reuniões presenciais que a diretoria da Cooperativa costumava fazer em todas as suas 90 unidades ao longo do ano e que agora, por conta da pandemia, estão sendo realizadas remotamente.
Em relação à segurança, ela explica que a cooperativa não libera acesso a VPN para o usuário, uma vez que tudo é feito via plataforma Citrix. No home office, quando a pessoa precisa trabalhar, basta acessar a plataforma e ela tem acesso a tudo, como se tivesse na empresa.

Outro detalhe ainda em andamento é a migração de políticas para a nuvem. A cooperativa planeja habilitar o uso do 2º fator de segurança no Citrix ADC para aumentar o nível de proteção nos acessos externos.
“Tivemos o recorde de recebimento de grãos em 2020 que contabilizamos 3,5 milhões de toneladas. Se a infraestrutura parasse apenas por um dia, representaria um prejuízo na casa de milhões de reais”, diz.

Suporte e Manutenção do hardware
Rebelo explica que a manutenção do hardware ainda é algo muito relevante na mensuração dos resultados, uma vez que o projeto com a Citrix reduziu drasticamente a necessidade da dinâmica da manutenção e o custo (de máquinas e staff te TI). Ela conta que sem ter o gerenciamento centralizado a operação seria inviável. Seria preciso uma área de TI muito grande e ativa, e a Citrix está facilitando esse gerenciamento também. A cooperativa está presente em três estados e a operação de TI é centralizada em Maringá. Rebelo atesta a longevidade dos projetos com thin clients que ficaram operacionais por mais de 10 anos na cooperativa.

“Há mais de 12 anos a Cocamar tem apostado em tecnologias Citrix para aprimorar a experiência do usuário e empoderar seu pessoal por meio dos espaços de trabalho digitais. Com as demandas da pandemia e o imperativo do home office, a Cocamar estava um passo à frente, preparada para trabalhar de forma segura a partir de qualquer lugar”, diz Luciana Pinheiro, diretora da Citrix.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos