Canal de Distribuição Destaque

Cisco reforça apostas em software para expandir negócios

Companhia quer entregar uma solução com diferencial competitivo aos clientes, aumentando as oportunidades para os parceiros incrementarem a receita

Com as aplicações ganhando cada vez mais espaço nas estratégias de transformação digital das organizações, a Cisco reforçou seu leque de software e serviços para suportar os novos modelos de negócios. Algumas dessas soluções foram apresentadas durante o “Cisco Partner Summit 2019”, realizado esta semana em Las Vegas (EUA).

Cerca de 3 mil parceiros estiveram no evento e aproximadamente 13 mil acompanharam os anúncios e direcionamentos da companhia pela transmissão online. Chuck Robbins, chairman e CEO global da Cisco, ressaltou que a empresa está passando por transformações para acompanhar as mudanças do mercado. “Hoje todas nossas tecnologias foram consolidadas para atender as exigências dos clientes”, afirmou o executivo.

“O número de devices está crescendo muito, exigindo que as aplicações estejam acessíveis o tempo todo”  

Ele observou que a infraestrutura atual das empresas é muito diferente do ambiente mainframe que havia há 20 anos. Agora, ressaltou Robbins, o cliente precisa de uma arquitetura flexível e segura para suportar aplicativos em nuvem e o grande volume de dados. “O número de devices está crescendo muito, exigindo que as aplicações estejam acessíveis o tempo todo”, destacou o executivo.

Com essa complexidade, o CEO da Cisco informou que os negócios com venda de software aumentaram 26% em 2018 e que as assinaturas de SaaS (software como serviço) cresceram mais de 60%. Uma das grandes apostas do executivo para elevação desses números são os novos programas anunciados pela companhia que dão incentivo e estimula o desenvolvimento de software. Um exemplo é o DevNet, que agora conta com uma certificação para desenvolvedores especializados em software.

Durante a conferência a Cisco apresentou novas soluções para analisar a performance e segurança das redes corporativas em tempo real, como é caso da linha Meraki, que ganhou outras funcionalidades para facilitar o trabalho das equipes de TI com a proteção e gerenciamento das redes para os negócios digitais.

A Cisco anunciou também cinco inovações em seu portfólio de Colaboração para ajudar os CIOs a acelerar e acelerar a transformação do local de trabalho. Segundo Amy Chang, vice-presidente global e gerente geral da unidade de colaboração da Cisco, as novas soluções oferecem melhor experiência aos funcionários em uma única plataforma de chamadas, mensagens e reuniões.

O serviço pode ser acessado em qualquer lugar, independentemente de quais dispositivos os colaboradores usem. As soluções são oferecidas em nuvem por meio de assinatura.

Mais serviços e aplicações
Ao avaliar os anúncios durante o “Cisco Partner Summit 2019”, Laercio Albuquerque, presidente da Cisco Brasil, disse que a companhia tem um leque variado de soluções para atender as demandas dos projetos de transformação digital. “Hoje a Cisco é uma fornecedora de hardware e serviços”, explica.

Segundo Albuquerque, 65% das vendas das Cisco são negócios com hardware e os outros 35% restantes são software e serviços, puxados principalmente pela transformação digital. “As empresas não têm mais como esperar para fazer a revolução tecnológica. O processo de reinvenção tem ser rápido porque há bilhões de devices conectados e a infraestrutura de rede precisa ser robusta, intuitiva e segura”, afirma o executivos.

Essa pressão do mercado acaba demandando soluções para analisar a segurança e performance das redes em tempo real, usando inteligência artificial, sistemas analíticos de dados e outras tecnologias modernas, como as que a Cisco está trazendo para o mercado.

“Antes a Cisco vendia uma caixa e agora muitas das soluções são entregues como serviço e de acordo com a necessidade do cliente”, acrescenta Marcelo Ehalt, diretor de canais da subsidiária brasileira. Essa mudança, segundo ele abre um leque de possibilidades para os parceiros, que precisam ter capacidade para entender o ambiente de rede do cliente e propor soluções sob medida para os negócios dele.

Albuquerque complementa que os parceiros são muito importantes para acelerar a jornada digital dos clientes. “Os negócios no Brasil são 100% pelo canal, que é nosso braço estendido”, informa. “Por isso, estamos ajudando o canal a se preparar para o mercado do futuro”, reforça o executivo.

Atualmente, a Cisco conta com cerca de 2 mil parceiros de negócios ativos no Brasil, que atuam por meio dos distribuidores: Westcon-Comstor, Ingram Micro e Network 1.

AmyChang, vice-presidente global e gerente geral da unidade de colaboração da Cisco

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos