Gestão

Ciclone bomba x Internet: o diferencial reside na agilidade

No Rio Grande do Sul, mais de 630 mil residências ficaram sem energia, além de mais de 1.100 pessoas terem ficado desalojadas e mais de 921 edificações danificadas, segundo boletim da Defesa Civil gaúcha

Chuva forte, ventos de até 116,6 km/h e muitos estragos: este foi o saldo do temporal provado pelo ciclone-bomba que passou pela região Sul do país na terça-feira, 30/06. No Rio Grande do Sul, mais de 630 mil residências ficaram sem energia, além de mais de 1.100 pessoas terem ficado desalojadas e mais de 921 edificações danificadas, segundo boletim da Defesa Civil gaúcha.

Todo este saldo reflete também na operação de serviços de Internet. O temporal danificou torres, derrubou cabos e causou interrupção em alguns pontos espalhados por todo o Estado, exigindo esforço redobrado por parte dos provedores na manutenção e recuperação das estruturas.

Muitas equipes trabalharam durante a noite e madrugada, além de atuar ao longo do dia da quarta-feira, 01/07. Na maioria dos lugares, os serviços de Internet já estão restabelecidos, embora ainda haja pontos afetados devido à falta de energia.

A Internet é um serviço essencial e, como tal, não pode faltar. As equipes dos ISPs permanecem de prontidão, aguardando para atender a eventuais ocorrências. Um compromisso que somente estas empresas, que têm o foco em suas regiões de atuação, estando atentas ao usuário como nenhum grande prestador é capaz de estar, conseguem assumir  

Conforme Marcos Brum, proprietário do provedor Qwerty Internet, que tem sede na cidade de Dom Pedrito-RS e atende a diversos locais do RS e de Santa Catarina, por meio de links contratados junto a outras operadoras, partes de sua rede foram atingidas, mas o restabelecimento foi pronto.

“Como trabalhamos com mais de uma operadora, e todas as equipes trabalharam rapidamente, os clientes não tiveram impacto nenhum, praticamente. Ficamos fora por poucos minutos”, destaca Brum.

Já o presidente da InternetSul, Ivonei Lopes, destaca que diversos provedores passaram pelas dificuldades trazidas pela tempestade, mas em todos os casos houve prontidão no atendimento às demandas, o que fez com que os danos fossem minimizados.

“Há provedores que tiveram clientes afetados por pouco tempo, outros por períodos mais longos, mas todos agiram muito rapidamente, o que é uma característica do provedor local: a atenção ao cliente, a agilidade em atender e a preocupação com a qualidade e com a entrega dos serviços”, afirma Lopes.

Conforme o governo estadual, é possível que o ciclone bomba ainda cause transtornos à população gaúcha até quinta-feira, embora o nível de chuva tenda a diminuir. A Defesa Civil do Estado informa que todos os seus efetivos estão em terreno, fazendo levantamento e levando apoio e suporte às prefeituras para normalizar a situação em todos os municípios atingidos o quanto antes.

“Da mesma forma, os provedores também estão comprometidos com o atendimento e resolução de problemas para seus clientes. A Internet é um serviço essencial e, como tal, não pode faltar. As equipes dos ISPs permanecem de prontidão, aguardando para atender a eventuais ocorrências. Um compromisso que somente estas empresas, que têm o foco em suas regiões de atuação, estando atentas ao usuário como nenhum grande prestador é capaz de estar, conseguem assumir”, finaliza Ivonei Lopes.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos