Gestão

Busca por serviço de legal analytics cresce 40%

Tecnologia vira aliada de departamentos jurídicos, traz previsibilidade para tomadas de decisões e torna processos mais assertivos

Cada vez mais a tecnologia traz soluções para diferentes departamentos dentro das empresas, e com a área jurídica não seria diferente. Em um mundo chamado de “exponencial” em que tudo acontece muito rápido, o setor jurídico – um dos mais resistentes e tradicionais do mercado – começa a abrir caminho para a Transformação Digital. Com isso muitas Lawtechs não param de surgir para resolver diferentes problemas e melhorar processos por meio da tecnologia.

Um dos maiores desafios dessa realidade digital é a quantidade de informações estruturadas e não estruturadas produzidas e disponibilizadas a cada segundo, chamada de Big Data. Segundo levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o ano de 2019 terminou com 77,1 milhões de processos em tramitação. Isto é, também serão milhões de novos dados de tramitações até o final deste ano, com informações valiosas sobre ações e decisões a serem incluídos neste Big Data jurídico brasileiro. Capturar, organizar, analisar, monitorar, comparar e predizer esse conjunto de dados para melhores resultados de escritórios de advocacia e departamentos jurídicos de empresas é a solução que a plataforma Deep Legal trouxe ao mercado.

Conseguimos fazer isso com a Deep Legal, que usa diversos modelos de Inteligência Artificial para organização do processo analítico do Big Data jurídico  

“O sistema judiciário brasileiro produz milhares de dados todos os anos. Faltava no mercado uma ferramenta que entendesse as diferenças existentes na gigante capilaridade de sistemas que temos e que também organizasse o vocabulário jurídico através de uma curadoria apurada, de forma que os números agrupados façam sentido para o advogado, resultando em eficiência, insights e previsão. Conseguimos fazer isso com a Deep Legal, que usa diversos modelos de Inteligência Artificial para organização do processo analítico do Big Data jurídico. Possibilita monitorar carteiras de processos cíveis e trabalhistas, realizar comparativos de concorrência, predição de decisões, resultando na aplicação da transformação digital e eficiência financeira para o sistema jurídico”, conta Vanessa Louzada, CEO e c-founder da Deep Legal.

O Legal Analytics da Deep Legal possui acima de 84% de acerto nas previsões propostas na plataforma. O software foi todo desenvolvido com tecnologia própria e analisa uma combinação de mais de 50 mil fatores para entregar a predição de chances de ganhar e perder uma ação, impactando os provisionamentos e políticas de acordo. É o único que faz uma conjuntura de dados públicos dos Tribunais de Justiça e dados específicos do cliente, com jurimetria trabalhista e cível de primeira e segunda instância. Durante a pandemia, a busca pela solução aumentou 40%.

Hoje os principais clientes ativos na plataforma e os que mais buscam a solução são departamentos jurídicos de grandes empresas que possuem relacionamento com o consumidor ou uma base grande de trabalhadores CLT. Nesse leque há bancos, seguradoras, companhias aéreas e telefonia, por exemplo. Isso porque esses setores possuem carteiras com centenas e milhares de processos, que trazem alto custo para as empresas.

“Quanto à utilização prática, um dos exemplos muito buscados pelas empresas é a localização de casos aptos ao encerramento. Nossa solução consegue acelerar os encerramentos de uma carteira de processos em 27% em apenas 10 dias. Isso gera mais eficiência, pois ajuda a empresa a deixar de perder dinheiro e otimiza recursos para a organização, diminuindo o tempo de capital imobilizado, bem como custos nos processos”, explica Louzada que também é advogada e mestre em Direito pela PUC-SP.

Outra vantagem é a identificação de juízes que trazem resultados não favoráveis ao cliente. “Já vimos empresas reverterem em 15% o comportamento nas decisões de primeira instância, por parte dos juízes após visitas técnicas”, conta.

A utilização da análise de dados da plataforma também melhora e corrige erros nos processos de gestão e melhora o desempenho dos resultados dos processos. “A Transformação Digital e mudança de mindset do advogado é, sem dúvidas, um caminho sem volta. É uma forma de melhorar o sistema jurídico brasileiro e tornar os departamentos e escritórios de advocacia mais pró-negócio, mais focados em produtividade e entrega de objetivos mensuráveis”, finaliza a especialista.

Serviço
www.deeplegal.com.br

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos