Mercado

AT&T e IBM lançam programa de microserviços

Objetivo da iniciativa é acelerar a tecnologia de próxima geração para desenvolvedores de software

mão segura o mundo de dadosA AT&T firmou um acordo com a IBM para lançar um programa de fornecedores de microservices para oferecer uma nova abordagem na entrega de funcionalidades corporativas. Pela parceria, nos próximos anos, a IBM irá focar na criação de microservices para modernizar os aplicativos e transformar os processos nas empresas, incluindo vendas, pedidos e dados corporativos.

“A nossa jornada em software está focada em virtualizar nossas funções de rede para oferecer mais velocidade e flexibilidade em comparação com o modelo tradicional de hardware”, Melissa Arnoldi

Microservices formam uma estratégia de arquitetura em que os aplicativos corporativos são compostos por serviços independentes que trabalham em conjunto. Em outras palavras, os aplicativos são divididos em pequenos “blocos” ou microsserviços em que cada “bloco” apoia uma função corporativa específica, como fluxos de trabalho simplificados ou pagamentos móveis. Segundo a empresa, isso significa ter capacidade de atualizações mais rápidas para implementá-las na velocidade da internet.

“A nossa jornada em software está focada em virtualizar nossas funções de rede para oferecer mais velocidade e flexibilidade em comparação com o modelo tradicional de hardware”, disse Melissa Arnoldi, presidente da AT&T Technology and Operations. “Estamos agora focados em mais de 2.200 aplicativos no nosso sistema de TI e estamos começando a dividi-los em microservices para alcançar agilidade, velocidade e escalabilidade que não eram possíveis no passado. Os microservices estão no centro da nossa visão de futuro da nossa rede.”

Embora esteja ainda nas primeiras etapas do nosso desenvolvimento de microservices, já foi possível observar a força que eles desencadeiam. Recentemente, a AT&T anunciou o Acumos, uma plataforma de inteligência artificial (IA) que facilita o desenvolvimento, compartilhamento e implementação de aplicativos de IA construídos com microservices.

Além disso, a empresa afirma utilizar microservices internamente. Um deles é chamado Work Flow, voltado ao corpo técnico da companhia. A equipe desenvolveu um microservice que reúne recursos relevantes para orientar um técnico pelas etapas adequadas de instalação ou reparo, utilizando uma abordagem consistente e, ao mesmo tempo, personalizada.

Os microsserviços também estão sendo utilizados dentro do ONAP, o cérebro da Rede Definida por Software (SDN, na sigla em inglês para Software-Defined Networking). O ONAP tornou mais rápido do que nunca a entrega da virtualização de funções de rede para clientes internos e externos.

Além disso, os microservices são críticos para a visão de rede de próxima geração da AT&T. Eles irão reunir SDN com big data e com conectividade super-rápida, além de possibilitar as comunidades de compartilhamento de dados protegidos. Os profissionais da área de saúde, por exemplo, poderão trabalhar em conjunto em planos de tratamento e, ao mesmo tempo, manter protegida a identidade dos pacientes. Muitas dessas capacidades de software reutilizáveis, empacotadas e conectadas da nova rede serão criadas com o uso de microservices. O mesmo acontecerá como outras iniciativas importantes como, por exemplo, a evolução para o 5G e segurança cibernética.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos