Gestão

Atendimento e proximidade: o ponto de diferença entre provedores e telcos

Dos mercados de tecnologia existentes em todo mundo, o mercado de provedores é um dos mais bem avaliados

Nos últimos anos, a tecnologia promoveu mudanças estruturais importantes e a internet seguiu conquistando cada vez mais espaço e adquirindo novas dimensões a cada segundo.

A avaliação é de Leonardo Arnold, diretor da Renovare Telecom. Segundo ele, para escolher um provedor, o usuário precisa entender que tipo de experiência está querendo, e o que é mais importante para que suas necessidades sejam atendidas da forma mais eficaz possível. Assim, o CEO destaca nesse cenário os provedores locais, onde o foco está em atrair novos consumidores, mas também fidelizar aqueles que já existem.

Na visão do executivo, a grande diferença de um provedor local para outras companhias é o consumidor estar em primeiro lugar. “Consequência disso são os pilares que regem essas organizações: atendimento humanizado, flexibilidade nos planos, serviços personalizados e, claro, suporte técnico de qualidade e com agilidade”  

De que forma? Na visão de Arnold, por meio do atendimento mais humanizado, investimento em cabeamento por fibra óptica e agilidade técnica, que são alguns dos fatores que fazem dos provedores locais uma boa opção de internet para residências, empresas e corporações. Além disso, destaca ele, há grandes chances de mais desempenho nas taxas de transferência de dados, por conta da fibra óptica e também do rádio digital.

“Encontrar um link que preencha as necessidades do usuário, seja ele para uso pessoal ou profissional, não é tarefa fácil. As maiores reclamações são referentes a falta de humanização no atendimento – o que não ocorre com um provedor local, onde o cliente não é apenas mais um número entre tantos outros, mas tem nome, endereço e necessidades próprias”, afirma o CEO. “Porém, não é somente o atendimento personalizado que o cliente deseja. Ele também quer rapidez, estabilidade, segurança e praticidade, de preferência tudo isso incluso no mesmo serviço. Nas cidades menores, os índices de reclamações são ainda maiores, visto que provedores globais não possuem estrutura para oferecer soluções específicas e serviços personificados para cada realidade”, complementa.

Além da proposta de serviço mais orgânico, Arnold avalia que os processos organizacionais de uma prestadora de serviço local são simplificados e muito menos burocráticos. “A prioridade é de contato humano, da contratação até o suporte técnico. Companhias nacionais não têm como oferecer esse suporte com agilidade, pois é inviável técnicos por todos os cantos do país. E antes de chegar aos técnicos, aliás, há uma série de procedimentos burocráticos que atrasam ainda mais esse atendimento”, analisa ele.

Na visão do executivo, a grande diferença de um provedor local para outras companhias é o consumidor estar em primeiro lugar. “Consequência disso são os pilares que regem essas organizações: atendimento humanizado, flexibilidade nos planos, serviços personalizados e, claro, suporte técnico de qualidade e com agilidade”, finaliza.

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos