Gestão

Algar Telecom tem lucro líquido de R$ 580 milhões

Balanço do segundo trimestre registra alta de quase 13%, negócios B2B foram responsáveis pelo bom desempenho

mãos que param peças de dominó caindo em cadeiaA Algar Telecom, empresa de telecomunicações e TI do Grupo Algar, divulgou os resultados financeiros do segundo trimestre. A receita líquida da companhia cresceu 12,7% na comparação com o mesmo período de 2019, atingindo R$ 580,7 milhões. O crescimento foi resultado da combinação de maiores receitas, tanto do segmento B2B (+11,4%), quanto do B2C (+8,4%).

O lucro líquido foi de R$ 85,2 milhões, crescimento de 71,6% excluindo fatores não recorrentes que afetaram os resultados do 2º trimestre de 2019. Já o EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 283,8 milhões, 27,4% superior ao mesmo período do ano passado, como consequência de contínuas ações de eficiência operacional, digitalização e da evolução da participação do segmento B2B no faturamento. Comparando com o primeiro trimestre, o lucro líquido cresceu 89,4% e o EBITDA, 21,4%.

Teremos como foco o crescimento da base de clientes, sobretudo no segmento B2B, conectando-os às redes que construímos recentemente  

O B2B, que representa 60% das receitas totais da Algar Telecom, segue como uma das prioridades estratégicas e principal vetor de crescimento da companhia. O segmento teve um acréscimo de 11,4% na receita bruta, totalizando R$ 449,2 milhões, com aumento de 47,9% nas receitas de TIC. Receitas de dados subiram 7%, enquanto receitas de voz tiveram queda de 8,2%. O número total de clientes B2B, por sua vez, subiu 25,7%, puxado principalmente pela intensificação do esforço comercial junto ao mercado de micro e pequenas empresas.

A companhia também mostrou avanços no segmento de varejo (B2C), que teve uma receita bruta de R$ 302,9 milhões (+ 8,4%). O crescimento foi impulsionado, principalmente, pelas maiores receitas de banda larga fixa e móvel (+15,8%) – com um total de 66,8% dos clientes conectados por fibra óptica. Como reflexo da contínua migração do uso para serviços de dados, as receitas de voz sofreram baixa de 22%, movimento esperado por todo o setor.

Este foi o primeiro trimestre completo de funcionamento da economia brasileira dentro do contexto da Covid-19. Para enfrentar o período, em abril a companhia realizou a captação de R$ 150 milhões com o objetivo de reforçar o capital de giro. Além disso, investiu em eficiência operacional para permitir a execução do plano de negócios de forma mais preparada para eventuais adversidades futuras.

“Apesar das dificuldades, continuamos otimistas quanto ao futuro dos nossos negócios e nos preparando para atravessar essa crise. Sabemos que o restante do ano continuará sendo extremamente desafiador, mas seguimos confiantes de que a empresa está bem preparada”, diz Tulio Abi-Saber, CFO da Algar Telecom. “Enquanto 2019 foi um ano de crescimento e investimento na expansão geográfica, em 2020 teremos como foco o crescimento da base de clientes, sobretudo no segmento B2B, conectando-os às redes que construímos recentemente. Também seguiremos trabalhando na migração de clientes para planos de ultra banda larga, com fibra óptica, e na ampliação de nossas ofertas de 3G, 4G e 4.5G”, finaliza.

Serviço
www,algartelecom.com.br

 

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos