Destaque Gestão

ADP: estratégias para o desenvolvimento de habilidades no trabalho pós-Covid-19

A empresa mostra que a abordagem correta para o desenvolvimento de habilidades pode ajudar organizações a atender às crescentes expectativas da força de trabalho

transformação digitalAs empresas estão atravessando um momento de profunda transformação e, neste processo, as habilidades e competências que os colaboradores precisam para atuar neste novo momento também estão mudando. Uma pesquisa recente realizada pela The Economist Intelligence Unit, a pedido da ADP, com executivos do C-level e de RH, em todo o mundo, já indicava que um dos principais desafios para as empresas, antes mesmo das mudanças impostas pela Covid-19, estava em recrutar pessoal com competências adequadas. Este ponto foi apontado por 46% dos entrevistados.

Por isso, antes do novo coronavírus, já era possível observar que as organizações buscavam uma força de trabalho com visão e preparo para o futuro, considerando as competências tecnológicas e, também, as chamadas “soft skills”, que dizem respeito às relações, interações e comunicações interpessoais.

Uma dica é construir planos de carreira que permitam movimentos laterais e verticais em toda a organização, à medida em que a equipe desenvolve novas habilidades  

“As organizações que puderem treinar seu contingente atual para as novas competências necessárias e os colaboradores que estiverem abertos a adquiri-las, de forma a desempenhar melhor as funções alteradas ou expandidas, estarão, sem dúvida, melhor posicionados para prosperar dentro de uma força de trabalho em mudança”, afirma Mariane Guerra, vice-presidente de Recursos Humanos da ADP na América Latina.

Para ajudar as empresas a adaptarem sua força de trabalho às suas necessidades atuais e aos momentos de mudança, a executiva da ADP, companhia global em soluções de Folha de Pagamento e Gestão do Capital Humano, listou três estratégias relacionadas ao desenvolvimento de talentos:

Retenção de talentos
É muito comum que os trabalhadores altamente qualificados se tornem “nômades da carreira”, dispostos a procurar melhores empregos no mercado, onde seus talentos são destacados e podem abrir novas portas a qualquer momento ou situação.

O resultado disso é as organizações precisam adotar uma abordagem de contratação excessiva para reforçar o conjunto de habilidades e se proteger contra possíveis saídas. Do ponto de vista orçamentário, essa não era uma estratégia sustentável, quando consideradas as despesas decorrentes do recrutamento, integração e treinamento de novos funcionários. “Para combater essa situação, além da adoção de políticas de valorização dos colaboradores, as empresas devem contratar o perfil que realmente precisam, tomando cuidado de analisar e identificar os principais requisitos de talento para atender a uma determinada vaga,” comenta Mariane. “Uma dica é construir planos de carreira que permitam movimentos laterais e verticais em toda a organização, à medida em que a equipe desenvolve novas habilidades”, completa.

Desenvolva seus funcionários
Pesquisas recente já indicam que a maioria dos trabalhadores aprendem novas habilidades ou treinam intensamente para melhorar sua empregabilidade geral. Isso diz respeito à necessidade de programas projetados para capacitar os trabalhadores a novas oportunidades.

“O mais importante é reconhecer que os programas de requalificação e aprimoramento não devem ser genéricos, independentemente dos funcionários estarem buscando conjuntos de habilidades totalmente novos ou desenvolverem os que já possuem. Fuja de métodos que se resumem a uma apresentação em PowerPoint. Hoje, as empresas devem estar preparadas para viabilizar que os funcionários se reúnam e interajam, como parte das operações diárias, a fim de apoiar a retenção a longo prazo.” destaca a executiva.

Descubra novos talentos
Oferecer oportunidades de requalificação e aprimoramento de competências pode ajudar na retenção de talentos, reduzir os custos de contratação e manter os funcionários atuais satisfeitos. No entanto, é possível que candidatos internos já tenham essas habilidades.

“Converse com os gerentes para ter uma ideia do seu inventário de habilidades atual. Além de talentos qualificados específicos, você pode procurar por funcionários iniciantes que gerenciam bem seu tempo e demonstram vontade de aprender. Ao identificar os principais candidatos à pesquisa e aperfeiçoamento de competências, os gerentes podem descobrir quem é quem na organização e produzir planos de treinamento personalizados para ajudar a desenvolver novas habilidades necessárias dentro da empresa”, finaliza Mariane.

Serviço
www.adp.com.br

 

Comentar

Clique aqui para comentar

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou quaisquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.

Assine a nossa Newsletter

e receba informações relevantes do mercado TIC

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Captcha obrigatório

Agenda & Eventos