book_icon

Siemens e Basf colaboram para impulsionar a economia circular

O disjuntor Siemens Sirius 3RV2 para aplicações industriais é o primeiro produto de segurança elétrica a incluir componentes feitos de plásticos balanceados com biomassa

Siemens e Basf colaboram para impulsionar a economia circular

A Siemens Smart Infrastructure e a Basf anunciaram o primeiro produto de segurança elétrica a incluir componentes feitos de plásticos balanceados com biomassa. Utilizado em aplicações industriais e de infraestrutura, o disjuntor Siemens Sirius 3RV2 está sendo fabricado utilizando Ultramid BMBcert e Ultradur BMBcert da Basf, onde a matéria-prima fóssil no início da cadeia de valor é substituída por biometano derivados de fontes renováveis, como resíduos agrícolas. Ambos os materiais oferecem a mesma qualidade e desempenho que os plásticos convencionais. A mudança de material na produção do disjuntor Sirius 3RV2 reduzirá a emissão de dióxido de carbono equivalente em cerca de 270 toneladas por ano. Os clientes que utilizam esses produtos contribuem para uma economia circular em direção a um futuro mais sustentável.

Essa iniciativa apoia os objetivos de sustentabilidade da Siemens nas áreas de descarbonização e eficiência de recursos, delineados dentro do seu framework Degree. A empresa está comprometida com uma meta de descarbonização baseada em ciência, visando alcançar um limite de aquecimento global de 1,5°C. Isso inclui uma redução de 90% nas emissões do escopo 1 e 2 até 2030, além da aplicação da metodologia Robust Eco-Design para 100% das famílias de produtos relevantes até 2030.

Nos próximos meses, a Siemens planeja expandir o uso de materiais sustentáveis em toda a linha de produtos Sirius de controles industriais. Além do design e recursos do produto, bem como dos processos de fabricação e fornecimento, a escolha dos materiais desempenha um papel importante na redução adicional das emissões de carbono e na conservação dos recursos naturais. O disjuntor Sirius 3RV2 atende aos rigorosos critérios do selo Siemens EcoTech, recentemente lançado, projetado para oferecer aos clientes uma visão abrangente do desempenho do produto em critérios ambientais selecionados. Além da maioria da carcaça do produto e das peças funcionais serem feitas de plástico balanceado com biomassa, o produto também oferece menor consumo de energia ao longo de sua vida útil em comparação com seu antecessor.

“Com nossos produtos, ajudamos os clientes a melhorar o desempenho, disponibilidade e confiabilidade de seus ativos, por meio de produtos eficientes em recursos e circulares, que otimizam o uso de energia, produção e cadeias de suprimentos ao longo de todo o ciclo de vida. Na Basf, encontramos um parceiro forte que nos apoia com suas inovações no campo dos plásticos sustentáveis”, disse Andreas Matthé, CEO de Produtos Elétricos da Siemens Smart Infrastructure.

Ao adotar cada vez mais matérias-primas renováveis e recicladas para a fabricação de seus produtos, a Basf está comprometida em contribuir para a economia circular e a desfossilização. Isso é alcançado por meio de um processo que substitui gradualmente as matérias-primas fósseis por matérias-primas à base de biomassa e recicladas. De acordo com a abordagem de balanço de massa, matérias-primas renováveis ou recicladas são introduzidas na produção no início das complexas cadeias de valor da Basf. Se os clientes optarem por um produto certificado a partir de uma cadeia de valor desse tipo, a Basf fornecerá matérias-primas sustentáveis para a produção contínua no sistema Verbund da Basf.

“A abordagem de balanceamento de massa é uma solução inovadora que permite a substituição gradual de matérias-primas fósseis em processos de produção, que às vezes são complexos. As vantagens dessa abordagem são evidentes, e quanto maior a demanda por produtos alternativos, maior será a proporção de matérias-primas alternativas na rede de produção. Isso está alinhado com nosso objetivo de alcançar uma economia circular e operações com emissão zero o mais rápido possível”, explica Martin Jung, presidente de Materiais de Desempenho da Basf. “Além disso, o especial desse projeto é que o disjuntor Sirius 3RV2 também é utilizado em nossas próprias plantas de produção da Basf. Esse disjuntor não apenas protege os motores, mas também aumenta sua eficiência e confiabilidade, contribuindo duplamente para nossos objetivos de sustentabilidade”, completou.

Com a abordagem de balanceamento de massa, diversas matérias-primas alternativas, como biometano, bio-nafta ou óleo de pirólise, podem ser integradas à cadeia de valor. A bio-nafta e o biometano usados pela Basf são certificados como sustentáveis de acordo com sistemas estabelecidos, como o ISCC Plus e o REDcert. O disjuntor SIRIUS 3RV2 é uma prova da produção de plásticos eficientes em recursos e um marco na jornada de plásticos da BASF.

“O uso de um material tão inovador em um componente de segurança importante, sem comprometer sua funcionalidade e desempenho de segurança, é uma conquista única para a Siemens”, destaca Andreas Matthé.

Os disjuntores são utilizados em fábricas e edifícios ao redor do mundo e protegem máquinas ou cabos elétricos em caso de falhas, como curtos-circuitos. Eles ajudam a prevenir danos graves, como incêndios, por exemplo. O disjuntor Sirius 3RV2, utilizando componentes plásticos sustentáveis.

 

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.