book_icon

Suse anuncia novos recursos ao portfólio Linux nativo da Nuvem e da Borda

O portfólio reforçado fornece infraestrutura aberta, nativa da Nuvem e de nível empresarial para facilitar a inovação de TI em todo o Data Center, Nuvem híbrida e na Borda

Suse anuncia novos recursos ao portfólio Linux nativo da Nuvem e da Borda

A Suse, empresa global de soluções de nível empresarial de código aberto, anunciou novos recursos em seu portfólio Linux nativo da Nuvem e da Borda, com soluções de infraestrutura corporativa para ajudar a desbloquear o potencial do código aberto nas empresas. IA generativa, nativa da Nuvem, e tecnologias de Borda estão reinventando a maneira como as empresas criam e operam aplicativos em ambientes de Nuvem, Borda e on-premises. Os novos recursos da Suse apoiam as organizações a transformar seus negócios, fornecendo um tempo de retorno mais rápido e custos operacionais reduzidos.

“O poder de escolha no complexo cenário de TI de hoje é tão essencial. Ao mesmo tempo, os recentes desenvolvimentos de consolidação do mercado estão retirando muitas empresas de suas opções”, disse Thomas Di Giacomo, diretor de Tecnologia e Produtos da Suse. “Com nossa abordagem exclusivamente aberta e que prioriza o ecossistema, a Suse mantém o compromisso de longa data de oferecer aos clientes a flexibilidade de que precisam com sua infraestrutura de Data Center para gerar resultados para seus negócios”, completou.

À medida que as empresas em todos os lugares continuam a perceber o potencial ilimitado da IA, a Suse também revelou sua estratégia e roteiro de IA com foco em seu compromisso com a IA corporativa que é aberta, segura e compatível

O Linux de nível empresarial está no centro da execução de cargas de trabalho corporativas críticas para os negócios. O Suse Linux Enterprise está na preferência das organizações que buscam agilidade, confiabilidade e escolha em sua infraestrutura de TI principal. A Suse continua a potencializar inovações e eficiências de negócios por meio de seu portfólio Linux crítico para os negócios. Embora muitos afirmem oferecer soluções de computação confidenciais, a principal questão está em torno de recursos de ponta a ponta para garantir a máxima segurança e conformidade. O Suse Linux amplia sua posição em computação confidencial com as últimas versões do Suse Linux Enterprise e do Suse Manager, e suporte para as tecnologias Intel TDX (Trust Domain Extensions) e AMD SEV (Secure Encrypted Virtualization), inclusive para instâncias de computação de hiperscalers e atestado remoto com o Suse Manager. A Suse anunciou os seguintes aprimoramentos, inovações e roteiro futuro:

Suse Linux Enterprise Server 15 Service Pack 6: com esta atualização, a Suse prepara cargas de trabalho de TI voltadas para o futuro com um novo Núcleo de Suporte a Service Pack de Longo Prazo, fornecendo o período de suporte de mais longo prazo no mercado Linux corporativo, que agora termina em 2037. Projetado para simplificar as operações de TI no Data Center, na Nuvem e na Borda, o Suse Linux Enterprise 15 Service Pack 6 (SP6) reduz o risco e o custo da adoção de novas tecnologias e garante a continuidade dos negócios, minimizando paralisações de serviço planejadas e não planejadas. Ele inclui uma versão atualizada do kernel 6.4 e novas bibliotecas, incluindo OpenSSL 3.1. Construído em uma cadeia de suprimentos de software segura certificada e aderente aos mais altos padrões, o Suse Linux Enterprise permite a segurança em conformidade com as regulamentações mais rigorosas.

Suse Linux Enterprise Server for SAP Applications 15 SP6: fornece aos clientes e parceiros SAP a plataforma Linux segura e confiável mais popular para executar suas cargas de trabalho SAP de missão crítica, do Data Center à Nuvem. Esta versão também oferece aos clientes acesso às mais recentes inovações da Trento, um aplicativo Web de código aberto, desenvolvido pela Suse, permitindo uma melhor proteção das infraestruturas SAP, diagnosticando erros comuns de configuração e validando os sistemas em relação às práticas recomendadas da Suse.

Suse Linux Enterprise Micro 6.0: é um sistema operacional de host de código aberto imutável, leve e seguro, otimizado para cargas de trabalho em contêineres e virtualizadas. Ele simplifica as impementações de contêineres independentes, otimizando-as para dispositivos incorporados e integrados, ao mesmo tempo em que fornece uma plataforma estável para implementações do Kubernetes. Esta versão apresenta suporte para criptografia completa de disco, fortalecendo a segurança dos dados do cliente, dentro e fora do Data Center. Projetado para ser executado em qualquer lugar, o Suse Linux Enterprise Micro 6.0 permite que as organizações transcendam as restrições geográficas e operacionais, ao mesmo tempo em que se adaptam a diversos cenários.

Suse Manager 5.0: suportando mais de 16 distribuições Linux diferentes, o Suse Manager 5.0 é a solução de gerenciamento multi-Linux líder do setor, oferecendo a partir de um único console patch automatizado e gerenciamento de conformidade para qualquer Linux, em qualquer lugar e em qualquer escala. O próprio Suse Manager é conteinerizado para maior resiliência, escalabilidade e portabilidade, bem como instalação simples. Esta versão também adiciona recursos de atestado remoto para o Suse Linux Enterprise Server 15 SP6 para garantir que os clientes possam provar que seus ambientes remotos estão sendo executados em um ambiente de Computação Confidencial para maior conformidade.

A Suse afirma que continua totalmente comprometida com o Suse Linux Enterprise Server e já está trabalhando em um conjunto adicional de inovações para o Enterprise Linux, lançando a próxima grande versão de sua principal plataforma Linux crítica para os negócios, o Suse Linux Enterprise Server 16 e o Suse Linux Enterprise Server for SAP Applications 16 em 2025.

Gerenciamento de contêineres corporativos

À medida que o Kubernetes e a adoção de contêineres aumentam para cargas de trabalho críticas para os negócios, as empresas exigem operações seguras e escaláveis para a tecnologia nativa da Nuvem. As soluções da Suse ajudam nessa modernização, permitindo inovação mais rápida e infraestrutura preparada para o futuro. Para atender à demanda, a Suse anunciou aprimoramentos em suas ofertas de gerenciamento de contêiner corporativo, observabilidade, segurança de contêiner e virtualização.

Rancher Prime 3.1 – esta versão adiciona observabilidade com base na aquisição da StackState. O Rancher Prime 3.1 também aprimora o suporte à IA com provisionamento de cluster virtual, promove o compartilhamento de cluster sem comprometer o isolamento e otimiza os custos de recursos, como GPUs. Além disso, a Coleção de Aplicativos para Kubernetes do Rancher Prime agora inclui o KubeFlow, oferecendo uma pilha de IA segura, garantindo o controle de dados e alavancando soluções orientadas pela comunidade. Finalmente, a Versão 3.1 estende o suporte ao ciclo de vida para 24 meses com o Long Term Support (LTS) Prime e introduz uma opção LTS Core de 3 anos para RKE2 e K3s.

NeuVector Prime 5.4 – com base na extensão Rancher Prime UI lançada no início deste ano, o NeuVector Prime 5.4 agora incorpora os resultados da varredura diretamente nos recursos do Rancher Prime, como pods e nós, juntamente com um botão de digitalização. Esta versão também introduz uma nova estrutura de relatórios de conformidade, acelerando a disponibilidade de relatórios de conformidade novos/atualizados (por exemplo, DISA-STIG). Além disso, o NeuVector Prime 5.4 introduz proteções distribuídas contra ataques de negação de serviço, disparando alertas e bloqueando quando os limites para taxas máximas de conexão ou uso de largura de banda são excedidos.

Harvester 1.3.1: a versão mais recente da plataforma de virtualização nativa da Nuvem da Suse oferece aos clientes um caminho para a modernização, fornecendo aos clientes uma transição de cargas de trabalho legadas baseadas em VMware e outras máquinas virtuais em favor de soluções nativas modernas de Nuvem. Projetada para melhorar significativamente o desempenho da IA e de outras cargas de trabalho e estender os recursos da Harvester para uma ampla gama de plataformas de hardware, esta versão garante a integração perfeita e a utilização otimizada de recursos em diversos ambientes de computação. Esta versão introduz avanços críticos em IA e compatibilidade de hardware, incluindo maior suporte para arquiteturas vGPU e Arm de ponta.

Borda

À medida que a importância do acesso imediato a dados, redes e serviços de comunicações cresce, é uma prioridade para os provedores de serviços de comunicação (CSP) e empresas coletar e processar rapidamente dados de dispositivos, sensores e controladores inteligentes. Isso capacita essas organizações com insights de processos de negócios e lhes dá ferramentas para fornecer serviços novos e inovadores aos usuários finais. O Suse Edge permite a transformação nativa da Nuvem, fornecendo uma plataforma de computação especializada para gerenciar todo o ciclo de vida de dispositivos de Borda em escala. Além disso, o Suse Adaptive Telco Infrastructure Platform (ATIP) se baseia no Suse Edge para fornecer uma plataforma de computação de Borda otimizada para telecomunicações para CSPs para acelerar as implementações de CNFs (funções de rede em contêineres) em ambientes de rede de telecomunicações.

A Suse anunciou os aprimoramentos contínuos fornecidos nas ofertas Suse Edge e Suse ATIP:

Suse Edge 3.0: é otimizado para ser executado em locais remotos com recursos limitados e conectividade intermitente com a Internet, tornando-o ideal para dispositivos incorporados. O Suse Edge é integrado ao Suse Linux Enterprise Micro, aproveita distribuições Kubernetes com certificação CNCF e oferece suporte ao gerenciamento e à execução de contêineres, máquinas virtuais e microsserviços. Com o Edge 3.0, a Suse traz o poder do gerenciamento do Rancher Prime Kubernetes, da segurança de contêiner nativo da Nuvem NeuVector Prime e de uma pilha nativa de Nuvem totalmente validada, otimizada para Borda e integrada, fornecendo gerenciamento completo do ciclo de vida de dispositivos de borda em escala.

Suse Adaptive Telco Infrastructure Platform 3.0: esta última versão está oferecendo uma implementação comercial do Projeto Sylva da Linux Foundation Europe, permitindo que os CSPs realizem um menor consumo de energia e um compromisso com os princípios de código aberto. Esta versão também apresenta o Edge Image Builder, que permite artefatos de implantação personalizados para criar clusters de borda nos locais mais remotos. O ATIP 3.0 também fornece provisionamento de cluster bare metal de confiança zero usando Cluster API (CAPI) e Metal3 (metal kubed).

À medida que as empresas em todos os lugares continuam a perceber o potencial ilimitado da IA, a Suse também revelou sua estratégia e roteiro de IA com foco em seu compromisso com a IA corporativa que é aberta, segura e compatível. Isso inclui o Suse AI Early Access Program, um programa para clientes e parceiros que guiará o futuro da IA de código aberto segura na empresa.

 

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.