book_icon

IA Generativa e as novas oportunidades de negócios para parceiros

Que a Inteligência Artificial (IA) tem dominado temas de reuniões de negócios e gerado oportunidades para diferentes tipos de negócios, não é novidade. Com o avanço desta tecnologia, vemos um espaço importante para aqueles que atuam com serviços de tecnologia de enxergar as necessidades de seus clientes e oferecer soluções que façam sentido para seus desafios. A IA não está reservada apenas para grandes corporações, ela pode ser aplicada em empresas dos mais variados portes. De acordo com o levantamento feito pela Microsoft em parceria com a agência Edelman, as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) já estão usando a IA em seus negócios. Um índice que alcança 74% dos líderes. Porém, 20% consideram a adoção deste tipo de tecnologia um desafio para o seu negócio. O que nos mostra que ainda temos muito o que fazer para apoiar nossos clientes MPMEs e ajudá-los a tirar o melhor proveito da IA.

A pesquisa também mostra que 90% dos empreendedores querem usar a Inteligência Artificial. Hoje, a maioria das MPMEs, 69%, estão usando a IA como estratégia de atendimento ao cliente. Mas sabemos que a IA pode ser muito mais do que um chatbot de relacionamento com cliente e cabe nós, especialistas, dar a eles uma consultoria e mostrar mais possibilidades de impulsionar os negócios. Os Dados mostram que as empresas já estão experimentando o uso da tecnologia em outras áreas, que podem ser oportunidades de novos projetos e expansão dos negócios. Por exemplo: menos da metade, 43%, das MPMEs estão usando IA para criar conteúdo de textos ou imagens e só 39% das áreas de TI e 30% dos times de comunicação e marketing fazem uso da tecnologia.

Ainda, apenas 16% das MPMEs afirmaram que a IA é aplicada em todos os departamentos. Com esses números em mente, fica aqui a minha provocação: Quantos projetos de IA Generativa aplicados ao Marketing, TI, Comunicação e RH, não poderíamos desenvolver para conseguir novos clientes expandir nossos negócios com os que já temos?

Essas informações nos ajudam a ter uma visão estratégica de onde estão as oportunidades de negócios no mercado de MPMEs e como podemos apoiar essas empresas a tirarem melhor proveito da tecnologia para se tornarem mais ágeis, produtivas e otimizar recursos.

Além do atendimento na experiência dos clientes, as novas soluções de IA Generativa também podem: melhorar a tomada de decisão, por meio da análise de grandes volumes de Dados e da geração de insights; gerar mais produtividade aos times com o apoio na realização de tarefas como resumo de reuniões, criação de conteúdo, traduções, sugestões de e-mails, entre outros.

Outro ponto crítico na adoção de novas tecnologias tem relação com a criação de sistemas de proteção e segurança de Dados. Este é um fator no qual o trabalho do parceiro é essencial e e pode ser explorado nas MPMEs. Apenas 40% das empresas que adotam IA têm alguma diretriz interna para o uso da tecnologia, 45% confiam nos critérios dos seus próprios funcionários para garantir que a IA seja usada de forma ética e responsável. Entre as medidas mais comuns de adaptação a IA relacionadas à processos para evitar ameaças cibernéticas estão treinamentos (61%), aquisição de tecnologias de segurança com IA embarcada (54%) e a contratação de especialistas externos (33%). Nesse aspecto, a visão especializada do parceiro pode direcionar essas empresas sobre suas estratégias de segurança, como proteger seus ativos com as soluções mais adequadas para sua realidade e, até mesmo, como acionar os recursos que elas já possuem em soluções nativas da Nuvem.

Ao estabelecer uma estratégia de implementação de IA Generativa é imperativo seguir o “Padrão de IA Responsável”, para orientar que os clientes usem a tecnologia para desenvolver soluções que sigam os princípios de justiça, confiabilidade, privacidade, segurança, proteção de Dados, inclusão, transparência e responsabilidade.

O papel de consultor e especialista do Canal se torna ainda mais evidente nessa nova era que vivemos com a IA. As empresas estão construindo suas jornadas e, mais do que adotar a tecnologia por um hype, é necessário analisar as possibilidades de adoção de uma maneira que faça sentido para cada empresa, com suas diferentes necessidades. Um parceiro estratégico sabe identificar as necessidades de seus clientes e desenhar soluções customizadas para cada um deles. As empresas que ainda estão patinando sobre como fazê-lo tem no apoio de especialistas o caminho para guiá-los nessa jornada.

Por Andrea Liberman, vice-presidente de Parceiros e Canais da Microsoft.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.