book_icon

Uso da IA Generativa de forma eficiente no desenvolvimento de projetos digitais

A weme elencou três insights valiosos para aproveitar plataformas em design de produto e agregar valor para as marcas

Uso da IA Generativa de forma eficiente no desenvolvimento de projetos digitais

A Inteligência Artificial Generativa faz parte das conversas, pesquisas e da forma como as pessoas produzem imagens e conteúdos atualmente. Essa ferramenta que otimiza e apoia a criação de informações, também é usada no design de produto para atribuir ainda mais valor, especialmente em momentos iniciais de uma nova funcionalidade. Isso porque ela contribui na construção aprimorada das personas e de soluções que ofereçam diferenciais ao mercado.

Uma pesquisa realizada em 2021 pela McKinsey revelou que empresas que adotaram o uso da IA haviam crescido pelo menos 6%, comparado a 2020. Já a 27ª edição da Global CEO Survey, da PwC, revelou que 46% dos líderes entrevistados responderam que nos últimos cinco anos as novas tecnologias impulsionaram “muito” ou “extremamente” a forma como suas marcas geram valor para o mercado e consumidores. O levantamento também mostrou que 70% dos executivos acreditam que a IA Generativa mudará o modo como seus negócios geram impacto positivo.

Ao integrar a IA Generativa na gestão de produtos, é possível aprofundar a compreensão das dinâmicas da plataforma e tomar decisões embasadas

Pensando em resultados e oportunidades que surgem a partir dessa novidade, a weme, estúdio de produtos digitais que acelera a transformação de grandes organizações, elencou três principais insights para ajudar profissionais da área e empresas a aproveitarem o que a IA Generativa tem de melhor.

“A utilidade dessa ferramenta se estende a várias indústrias, permitindo aprimorar aspectos como atendimento ao cliente, vendas e marketing. Essas aplicações têm o propósito de otimizar recursos internos e melhorar a interação entre humanos e máquinas, proporcionando uma experiência mais personalizada junto ao cliente.” Gabriel Fernandes, Sócio e Líder de Inovação na weme.

 No início de um projeto de design
A Inteligência Artificial (IA) é utilizada em diferentes tipos de setores e está muito relacionada à inovação. Na idealização de um produto digital, as plataformas de IA colaboram em diversas aplicações e podem servir como suporte para equipes de desenvolvimento, facilitando a criatividade e acelerando a execução de novas funcionalidades.

Ao integrar a IA Generativa na gestão de produtos, é possível aprofundar a compreensão das dinâmicas da plataforma e tomar decisões embasadas. Sua capacidade de analisar e interpretar Dados pode contribuir significativamente no aprimoramento não apenas da funcionalidade técnica, mas também da experiência do usuário.

As perguntas certas para acelerar a execução
A IA contribui em um novo projeto orientando a formulação de perguntas, um aspecto crucial no desenvolvimento estratégico e de design. Ao questionar adequadamente é possível potencializar o processo, aprimorando a qualidade das informações e entregas, além de acelerar o tempo de pesquisa, automatizando tarefas em planos específicos.

Quando se trata de análises que envolvem uma vasta gama de Dados, um dos grandes diferenciais da IA é a associação de informações, gerando novos insights, com base nos prompts – perguntas sugeridas – e inputs fornecidos.

“Quando analisamos o emprego dessa tecnologia com foco em produtos digitais, percebemos uma diversidade de aplicações. Tornou-se notável o aumento do acesso à IA em 2023, à medida que empresas e startups buscam adentrar nesse mercado, democratizando o uso dessa ferramenta, considerada mais avançada”, define Fernandes.

Quando mudanças de rota são necessárias
A IA Generativa pode desempenhar outro papel relevante: a capacidade de realizar um acompanhamento de gestão de produtos eficiente. E para entender a necessidade de ajustes no projeto, é essencial compreender o que precisa ser mensurado e coletado junto à ferramenta.

Quando usada corretamente, oferece análises estratégicas nos próximos passos de um produto digital com base na análise do desempenho da utilização e métricas, compreendendo, por exemplo, as dinâmicas da plataforma em desenvolvimento e ofertando decisões embasadas. Com isso, a capacidade da ferramenta em analisar e interpretar Dados contribui para o aprimoramento de funcionalidades técnicas, mas também com o uso.

O futuro da dessas tecnologias
Segundo o líder de Inovação da weme, Gabriel Fernandes, este ano, o foco das as ferramentas de Inteligência Artificial é a implementação mais eficaz da Experiência do Usuário (UX), que é um diferencial significativo. Neste sentido, o executivo destaca a forma de interação das pessoas com o texto, principalmente, que será determinante para o sucesso na aplicação de produtos digitais com IA.

“A escolha entre interfaces com foco em experiência do usuário, como chats simples ou opções mais interativas, será um ponto -chave no competitivo cenário das novas empresas neste campo”, conclui, Gabriel Fernandes, sócio e líder de Inovação na weme.

Sobre a weme
A weme é um estúdio de produtos digitais que acelera o roadmap de Transformação Digital de lideranças de grandes organizações, combinando design, tecnologia e gestão de produtos.

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.