book_icon

Gastos com cargas de trabalho de banco de dados continua crescendo, diz IDC

As organizações gastaram US$ 7,2 bilhões em infraestrutura de hardware de computação e armazenamento para dar suporte a essa carga de trabalho no 2S23

Gastos com cargas de trabalho de banco de dados continua crescendo, diz IDC

As cargas de trabalho de banco de dados estruturado/gerenciamento de dados continuaram a impulsionar a maior parcela dos gastos com infraestrutura de TI corporativa no segundo semestre de 2023 (2S23), de acordo com o estudo Worldwide Semiannual Enterprise Infrastructure Tracker: Workloads, da IDC. As organizações gastaram US$ 7,2 bilhões em infraestrutura de hardware de computação e armazenamento para dar suporte a essa carga de trabalho no 2S23, o que representa 7,8% dos gastos gerais com infraestrutura de TI corporativa.

Apesar do alto nível de gastos, Bancos de Dados Estruturados/Gestão de Dados foi uma das poucas cargas de trabalho em que os gastos diminuíram no segundo semestre do ano, caindo 1,3% em relação ao mesmo período de 2022. A carga de trabalho com o maior crescimento de gastos no 2S23 foi Aplicativos de Negócios Específicos do Setor, com um aumento ano a ano de 36,6%. Os gastos com cargas de trabalho do ciclo de vida da IA aceleraram durante o segundo semestre de 2023, crescendo 26,6% em comparação com o 2S22 e representando 7,2% dos gastos gerais. Isso tornou o AI Lifecycle a segunda maior carga de trabalho, com gastos totalizando US$ 6,6 bilhões.

Nos próximos cinco anos, a IDC espera que o crescimento nos gastos com sistemas de computação e armazenamento para cargas de trabalho nativas da Nuvem cresça muito mais rápido do que a infraestrutura que suporta cargas de trabalho tradicionais

A Computação de Clientes teve uma forte recuperação após dois semestres fracos, com crescimento de 22,6% em comparação com o 2S22. Ferramentas e Aplicativos de Desenvolvimento, Análise de Texto e Mídia, Business Intelligence/Data Analytics e Engenharia/Cargas de Trabalho Técnicas também tiveram crescimento de dois dígitos no 2S23, com crescimento de gastos ano a ano de 17,8%, 16,6%, 15,3% e 11,4%, respectivamente.

Os perfis de gastos com carga de trabalho variam de acordo com as categorias de produtos. Para o ODM Direct, o maior gasto foi de cargas de trabalho de Serviços Digitais Orientados ao Consumidor, com US$ 2,8 bilhões no 2S23, representando 10,6% dos gastos com ODM. Para servidores OEM, o AI Lifecycle foi a principal carga de trabalho, com US$ 3,9 bilhões e 7,6% de participação. O armazenamento OEM foi liderado por cargas de trabalho de bancos de dados estruturados/gerenciamento de dados, que representaram 16,6% dos gastos, com valor de US$ 2,4 bilhões.

Da mesma forma, as prioridades de carga de trabalho variam entre as regiões geográficas. Nas Américas, os gastos com cargas de trabalho do ciclo de vida da IA alcançaram a primeira posição no 2S23, com US$ 3,1 bilhões, enquanto na Ásia/Pacífico (excluindo Japão e China), China e Europa, Oriente Médio e África (EMEA), as cargas de trabalho de Banco de Dados Estruturados/Gerenciamento de Dados tiveram os maiores gastos no 2S23, com US$ 1,1 bilhão, US$ 2,3 bilhões e US$ 0,99 bilhão, respectivamente.

Crescimento da Nuvem

À medida que as cargas de trabalho corporativas continuam a migrar para ambientes de Nuvem, espera-se que os investimentos em infraestrutura compartilhada (uma base de hardware para fornecer serviços de nuvem pública) e em infraestrutura dedicada em todas as cargas de trabalho cresçam a um ritmo de dois dígitos nos próximos cinco anos.

Prevê-se que os gastos com cargas de trabalho em ambientes de Nuvem e infraestrutura compartilhada tenham uma taxa composta de crescimento anual (CAGR) de cinco anos de 12,8%, com os gastos com serviços digitais e ciclo de vida de IA liderando o caminho. A IDC prevê que os gastos com serviços digitais e ciclo de vida de IA em Nuvem e ambientes compartilhados chegarão a US$ 16,5 bilhões e US$ 11,6 bilhões até 2028, respectivamente, ambos com um CAGR de cinco anos de 15%.

Os gastos com infraestrutura em Nuvem e ambientes dedicados terão um CAGR de 12,9% com Banco de Dados Estruturado/Gerenciamento de Dados seguido pelo Ciclo de Vida de IA como as cargas de trabalho de crescimento mais rápido e CAGRs de cinco anos de 8,8% e 18,8%, respectivamente. O ciclo de vida da IA continuará sendo a segunda maior categoria de gastos, atingindo US$ 4,9 bilhões até 2028.

Nos próximos cinco anos, a IDC espera que o crescimento nos gastos com sistemas de computação e armazenamento para cargas de trabalho nativas da Nuvem cresça muito mais rápido do que a infraestrutura que suporta cargas de trabalho tradicionais (14% vs 8,4% CAGR), embora as cargas de trabalho tradicionais continuem respondendo pela maior parte dos gastos durante o período de previsão (67% em 2028).

Os gastos com cargas de trabalho em ambientes de infraestrutura que não sejam de Nuvem crescerão a um CAGR de 4,1% nos próximos cinco anos, com Banco de Dados Não Estruturado, Análise de Texto e Mídia e Ciclo de Vida de IA como as cargas de trabalho de crescimento mais rápido com CAGRs de cinco anos de 12,8%, 11,8% e 9,0%, respectivamente. No entanto, Banco de Dados Estruturado/Gerenciamento de Dados, Aplicativos de Conteúdo e Business Intelligence/Análise de Dados serão responsáveis por 24% dos gastos até 2028, enquanto Banco de Dados Não Estruturado, Análise de Texto e Mídia e Ciclo de Vida de IA combinados representarão apenas 15% dos gastos no mesmo ano.

 

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.