book_icon

Estudo mostra que as empresas não confiam na segurança para acessar a Nuvem

Relatório da Appgate e Ponemon indica ainda que as organizações reconhecem que as soluções tradicionais de segurança baseadas em perímetro não são mais adequadas

Estudo mostra que as empresas não confiam na segurança para acessar a Nuvem

A Appgate, empresa de acesso seguro, divulgou as descobertas de uma pesquisa independente realizada pelo Ponemon Institute, em que descobriu que 60% dos líderes de TI e segurança não confiam na capacidade de sua organização de garantir acesso seguro à Nuvem, mesmo que a adoção continue a crescer em uma ampla variedade de ambientes de Nuvem.

O Estudo Global sobre Segurança Zero Trust para a Nuvem pesquisou cerca de 1,5 mil tomadores de decisão de TI e profissionais de segurança em todo o mundo para examinar os pontos problemáticos que eles experimentam na proteção de ambientes em Nuvem e como os métodos de segurança Zero Trust podem permitir a Transformação Digital.

Apenas 33% dos entrevistados estão confiantes de que sua organização de TI conhece todos os aplicativos, plataformas ou serviços de infraestrutura de computação em nuvem atualmente em uso

As organizações enfrentam uma infinidade de barreiras para proteger diversos ambientes de Nuvem, com os principais desafios citados como monitoramento/visibilidade de rede (48%), experiência interna (45%), aumento de vetores de ataque (38%) e soluções de segurança em silos (36% ). Além disso, 62% dos entrevistados dizem que as soluções tradicionais de segurança baseadas em perímetro não são mais adequadas para mitigar o risco de ameaças como ransomware, ataques distribuídos de negação de serviço (DDoS), ameaças internas e ataques man-in-the-middle.

À medida que as práticas de desenvolvimento nativas da Nuvem crescem, 90% dos entrevistados adotarão DevOps e 87% adotarão contêineres nos próximos três anos, mas as práticas de segurança modernas não são tão difundidas. Apenas 42% podem segmentar seus ambientes com confiança e aplicar o princípio de privilégio mínimo, e quase um terço das organizações não tem colaboração entre segurança de TI e DevOps, apresentando um risco significativo.

O relatório também revela que o Zero Trust Network Access (ZTNA) pode enfrentar esses desafios e acelerar a transformação da Nuvem de uma organização. Os entrevistados que adotaram uma estratégia Zero Trust relatam aumento da produtividade da equipe de segurança de TI (65%), autenticação mais forte usando identidade e postura de risco (61%), maior produtividade para DevOps (58%) e maior visibilidade da rede e recursos de automação (58 %) como os principais benefícios.

“As organizações estão em uma encruzilhada, entendendo que as soluções de segurança legadas não são suficientes para a Nuvem, enquanto enfrentam uma necessidade crescente de mitigar os riscos em evolução”, disse Larry Ponemon, presidente e fundador do Ponemon Institute. “Esta nova pesquisa global prova que o Zero Trust pode ajudar a enfrentar esses desafios, além de oferecer benefícios além da segurança na nuvem, principalmente em relação ao aumento da produtividade e eficiência para equipes de TI e usuários finais”, comentou.

A ZTNA pode ajudar as organizações a acompanhar as implementações de Nuvem ágeis, fornecendo um mecanismo de política unificado que oferece acesso seguro para todos os usuários, dispositivos e cargas de trabalho, independentemente de onde residam.

“Esta pesquisa valida que, embora a segurança na Nuvem não seja fácil, aplicar os princípios do Zero Trust para garantir o acesso seguro às cargas de trabalho na Nuvem vai além da proteção de dados valiosos e, na verdade, pode acelerar a Transformação Digital de uma organização”, disse Jawahar Sivasankaran, presidente e diretor de Operações na Appgate. “Quando bem feito, o Zero Trust pode gerar eficiência e inovação significativas em todo o ecossistema de TI, tanto para a segurança quanto para os negócios de uma organização, em vez de ser apenas uma ferramenta de segurança complementar”, completou.

Outras descobertas importantes do relatório incluem:

– 53% dos entrevistados que não planejam adotar o Zero Trust acreditam que o termo é “apenas sobre marketing”, mas muitos desses entrevistados também destacam os recursos da ZTNA como essenciais para proteger os recursos da nuvem, apontando para a confusão sobre o que Zero Trust realmente significa;

– Apenas 33% dos entrevistados estão confiantes de que sua organização de TI conhece todos os aplicativos, plataformas ou serviços de infraestrutura de computação em nuvem atualmente em uso; e

– Mais da metade dos entrevistados citam invasão de conta ou roubo de credenciais (59%) e riscos de acesso de terceiros (58%) como as principais ameaças à infraestrutura de Nuvem.

Serviço
www.appgate.com

AppGate

DDoS

DevOps

Ponemon. Segurança

Ransomware

zero trust

ZTNA

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.