book_icon

Como sistemas de energia integrados aceleram o movimento dos Data Centers em direção à integração

Crescimento e velocidade definem o panorama do mercado de Data Centers em 2022. Esse apetite por construção mais rápida e em maior quantidade não serve apenas para compensar o tempo perdido durante a pandemia mas, também, para acomodar a explosão de iniciativas relativas à Transformação Digital que agora dão suporte aos estilos de vida pós-pandemia, desde o trabalho remoto até as cadeias de suprimentos automatizadas e a telessaúde. Além disso, o aumento do streaming, das redes sociais e dos jogos online criou uma demanda maior por capacidade de Cloud Computing.

Construindo um Data Center padronizado
Infelizmente para os construtores de Data Centers, esse período de demanda insaciável por potência de computação e por armazenamento de dados foi confrontado pela sem precedentes falta global de matérias primas. Ficou clara, também, a escassez de construtores e engenheiros presenciais para construir e implementar esses novos Data Centers. Esses desafios constituíram enormes dores de cabeça para organizações tentando se manter dentro do prazo e dentro do orçamento em seus novos projetos. Uma das estratégias que ajuda a mitigar esses desafios é o uso de uma abordagem de padronização.

Nessa visão, sistemas integrados permitem adições modulares de capacidade, o que possibilita aos proprietários de Data Centers implementar infraestrutura rapidamente sem sacrificar qualidade ou segurança.

O impulso por mais integração foi identificado por especialistas de mercado – é o que prova o estudo tendência que definiria a indústria em 2022. Havia evidências consideráveis apontando para esse movimento em direção a sistemas de infraestrutura mais integrados, também, na nossa pesquisa Qual É o Seu Edge, na qual aproximadamente 40% dos participantes disseram estar usando ou planejando usar soluções integradas para racks, ou micro data centers, e 20% outros disseram estar usando ou planejando usar sistemas de data centers modulares pré-fabricados. Vale destacar que o mercado global para data centers modulares deve alcançar $47,4 bilhões de dólares em 2026, crescendo com um CAGR de 17,9% durante o período da análise.

Facilitando a implementação e reduzindo o Custo Total de Propriedade (TCO) das construções de Data Centers
Nessa jornada de superação dos desafios relacionados a custos, prazos e talentos, está sendo atribuído um valor maior aos designs e equipamentos pré-fabricados devido a sua repetibilidade e confiabilidade no campo.

Uma pesquisa realizada pela Omdia e a Vertiv descobriu que mais da metade (53%) dos executivos de Data Centers entrevistados já implementaram soluções de Data Centers pré-fabricados e 99% tem planos de usar designs modulares de Data Centers nos próximos anos. A meta é atender à demanda e adicionar capacidade sem a preocupação de provisionar em excesso. Ao chegar no site pré-cabeadas e montadas, essas soluções reduzem o tempo necessário para a construção, o que aumenta a confiabilidade do cronograma e garante um maior controle da qualidade. Além disso, ter uma abordagem de padronização reduz a necessidade de ter engenheiros e outros trabalhadores qualificados no site. Conforme a construção de data centers se expande em mais países em desenvolvimento, a confiabilidade, a consistência e a facilidade de instalação serão de grande importância em países que tem pouca expertise em projeto e construção.

Para aumentar a velocidade de implementação e, ao mesmo tempo, reduzir o TCO usando uma abordagem de padronização, recomendo seguir as seguintes melhores práticas:

Normalize globalmente o design de seus diagramas unifilares.
Use configurações de implementação rápida.
Assegure-se de que tenham sido adotadas alternativas para as baterias convencionais de chumbo-ácido, ou que foram realizados projetos pilotos nesse sentido, como as baterias de íon-lítio (LIB), de níquel-zinco ou de placa fina de chumbo puro (TPPL).
Assegure-se de que as autonomias das baterias estejam alinhadas com os recursos da equipe de operações.
Tenha implementando um método de procedimento (MOP) global para o pedido de proposta (RFP) e programas de inventário gerenciado pelo fornecedor.

Recursos de integração mais potentes
O mercado conta com empresas que oferecem um portfólio de engenharia relacionado com energia através dos painéis de distribuição de média e baixa tensão, barramentos blindados, soluções modulares para energia e softwares de sistemas de gerenciamento de energia (SEM).

A meta é não apenas desenvolver soluções mais customizadas para os clientes mas, também, respaldar o movimento mais amplo da indústria em direção à mais integração. Para isso, há estratégias que endereçam diversos dos obstáculos e preocupações associados à construção de data centers no cenário atual. Por exemplo, enviar essas soluções pré-cabeadas e montadas reduz a necessidade de mais contratistas elétricos no site e cria um ambiente operacional mais seguro para os contratistas liderando as instalações.

Nesse quadro, a fabricação não precisa mais ser terceirizada para outras empresas. Com isso, o tempo de implementação é reduzido e as competências de integração como um todo e a qualidade do produto são aprimorados. E com os recursos de modularidade adicionais, os construtores de data centers têm mais opções para distribuir energia no rack e a oportunidade de fazer mudanças de layout e expansões no futuro.

Por Peter Panfil, é vice-presidente Global de Energia da Vertiv.

Cloud Computing

data centers

Peter Panfil

sistemas de energia integrados

Vertiv

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.