book_icon

Remessas de PCs tradicionais despencam mais de 15%, calcula IDC

O declínio foi pior do que o esperado, pois o fornecimento e a logística se deterioraram ainda mais devido aos bloqueios na China e aos persistentes cenários macroeconômicos negativos

Remessas de PCs tradicionais despencam mais de 15%, calcula IDC

As remessas mundiais de PCs tradicionais caíram 15,3% ano a ano, para 71,3 milhões de unidades no segundo trimestre de 2022 (2T22), de acordo com resultados preliminares do estudo Worldwide Quarterly Personal Computing Device Tracker da IDC. Este foi o segundo trimestre consecutivo de redução nos embarques após dois anos de crescimento. O declínio foi pior do que o esperado, pois o fornecimento e a logística se deterioraram ainda mais devido aos bloqueios na China e aos persistentes cenários macroeconômicos negativos.

A demanda de PCs comerciais também está mostrando sinais de desaceleração, no entanto, ainda há bolsões de crescimento esperados em certos subsegmentos comerciais

“Os temores de uma recessão continuam aumentando e enfraquecendo a demanda em todos os segmentos”, disse Jitesh Ubrani, gerente de Pesquisa de Mobile Devices Tracker da IDC. “A demanda do consumidor por PCs enfraqueceu no curto prazo e corre o risco de perecer no longo prazo, à medida que os consumidores se tornam mais cautelosos com seus gastos e mais uma vez se acostumam à computação em vários tipos de dispositivos, como telefones e tablets, que foram mais robustos, embora também tenham diminuído à medida que as empresas atrasam as compras”, comentou.

Apesar do declínio recente e da demanda enfraquecida, o volume total de PCs ainda é comparável ao início da pandemia, quando os volumes atingiram 74,3 milhões no segundo trimestre de 2020, e o mercado ainda está bem acima dos níveis pré-pandemia, pois os volumes no segundo trimestre de 2018 e 2019, que foram de 62,1 milhões e 65,1 milhões de unidades, respectivamente.

“Com o apetite por PCs educacionais saturando e a demanda do consumidor estagnada, o mercado de PCs dos EUA está enfrentando outro trimestre de declínio de dois dígitos na maioria dos segmentos”, disse Neha Mahajan, gerente de Pesquisa da equipe de Devices e Displays da IDC. “A demanda de PCs comerciais também está mostrando sinais de desaceleração, no entanto, ainda há bolsões de crescimento esperados em certos subsegmentos comerciais, onde a demanda por dispositivos Windows de gama baixa e média permanece ativa e não atendida”, observou.

No ranking do 2T22, a Lenovo ocupou a primeira posição, com 17,5 milhões de unidades embarcadas, representando 24,6% do mercado. Na segunda colocação ficou a HP com 13,5 milhões de unidades (18,9%), seguida da Dell Technologies, com 13,2 milhões de PCs (18,5%). Embora as classificações entre as três principais empresas não tenham mudado em comparação ao trimestre passado, a Apple (4,8 milhões de unidades) conseguiu cair para a quinta posição, empatando tecnicamente com a ASUS (4,7 milhões), já que a produção caiu durante o trimestre. Como resultado, a Acer (5 milhões de PCs) ficou em 4º lugar neste ciclo. Salvo quaisquer outros problemas de fornecimento, a IDC espera que a Apple aumente sua produção no segundo semestre do ano.

Serviço
www.idc.com

Acer

Apple

ASUS

Dell Technologies

HP

IDC

Lenovo

pc

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.