book_icon

Data Centers de Telecom ganham eficácia com soluções de energia operando em modo ECO 

A maior necessidade de energia das redes 5G e a pressão crescente para reduzir o consumo de energia e as emissões de CO2  estão levando as operadoras de Telecom a buscar formas inovadoras de gerenciar as demandas de energia de suas redes. Isso é encorajador para o futuro da indústria – e para o meio – ambiente. Ainda assim, existem ferramentas subutilizadas que, inseridas numa nova visão, podem ajudar na jornada de sustentabilidade dos Data Centers desse setor.

A ideia é entender melhor o que é o modo ECO, um modo de operação de soluções de infraestrutura crítica de data centers que economiza energia. É comum que os gestores das operadoras de Telecom ignorem ou, então, usem incorretamente esse recurso.

Vamos começar com uma explicação rápida sobre o modo ECO, uma opção presente nas melhores soluções de infraestrutura de energia para data centers. A maioria dos sites de telecom opera com uma carga de 50% ou menos a maior parte do tempo. A potência disponível remanescente pode ser usada para redundância, cargas de pico ou recarga de baterias. Ainda assim, essa potência é usada em apenas uma fração do tempo.

O modo ECO desliga os retificadores que não estão sendo usados para preservar energia e apenas os ativa quando a carga assim o demandar.

É uma forma eficaz de gerenciar o uso de energia em um site. Ainda assim, operadoras com aversão a riscos têm sido cautelosas em relação a essa estratégia. É importante destacar que o modo ECO não é um recurso novo e seu desempenho confiável, conforme o planejado, já foi comprovado em milhares de implementações no mundo todo. A cautela inicial é compreensível, mas nesse momento, não aceitar o modo ECO é simplesmente uma oportunidade perdida.

Mesmo as operadoras que usam o modo ECO regularmente em suas redes muitas vezes desconsideram um simples benefício de economia de energia deste modo de operação. Para dar o devido crédito, essas operadoras voltadas para a eficiência muitas vezes implementam retificadores premium com 98% de eficiência em suas redes. Embora esse compromisso deva ser aplaudido, o modo ECO pode minimizar esse considerável investimento.

Com o modo ECO, o sistema pode ser equipado com metade dos retificadores – os de 98% de eficiência. A outra metade seria baseada em retificadores de menor eficiência (e menor custo). A estratégia seria usar os retificadores mais eficientes a maior parte do tempo e apenas ativar os retificadores menos eficientes nas poucas ocasiões em que a carga assim exigir.

O mercado conta com soluções que garantem garante que os retificadores operem com eficiência pico em praticamente todas as condições. Isso é feito sem interrupções, medindo continuamente a carga e ativando os retificadores apropriadamente. O controlador também faz a rotação dos retificadores. A meta é dividir os ciclos de serviço igualmente ao longo do tempo, de forma a aumentar a sua vida útil. Mudanças rápidas na carga são resolvidas sem degradação ou interrupção dos serviços através da presença do banco de baterias e da resposta rápida dos retificadores. O sistema reagirá rapidamente a mudanças importantes na carga, ativando os retificadores em espera de forma segura e em uma questão de instantes.

Conclusão: ao apenas colocar em funcionamento na operação normal retificadores com 98% de eficiência, é possível minimizar as perdas de energia e as emissões de CO2. E, ao possibilitar um investimento menor em retificadores de alta eficiência, torna-se possível reduzir os custos de capital. Quem fizer esses cálculos verificará que a economia trazida pelo uso inteligente do modo ECO das soluções de energia será considerável.

Por Craig Oursler, gerente Sênior de Ofertas Globais da Vertiv.

Craig Oursler

Data centers de Telecom

modo ECO

redes 5G

Vertiv

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.