book_icon

Especialista da Aruba dá dicas para as empresas obterem o máximo do Wi-Fi 6E

Como parte do padrão, a banda de 6 GHz é reservada para dispositivos compatíveis com 6E, tornando a banda mais eficiente

Especialista da Aruba dá dicas para as empresas obterem o máximo do Wi-Fi 6E

À medida que as organizações aumentam o uso de streaming de vídeo que consome muita largura de banda, elas precisam lidar com um número crescente de clientes e dispositivos IoT que se conectam às suas redes sem fio. Isso cria congestionamento e prejudica a experiência do usuário. Daí a relevância do novo Wi-Fi 6E, que opera na faixa dos 6 GHz e proporciona, no caso do Brasil, mais que o dobro da largura de banda do padrão anterior, conforme explica Flávio Póvoa, gerente de Engenharia de Sistemas da Aruba. Na semana do Dia Mundial do Wi-Fi, comemorado em 20 de junho, confira 6 dicas do executivo para a sua empresa obter o máximo do Wi-Fi 6E.

 Maximize a cobertura tri-band
Para maximizar a cobertura e oferecer a melhor experiência possível ao usuário, deve haver uma cobertura abrangente nas bandas de 2,4 GHz, 5 GHz e 6 GHz. Os APs (access points) internos precisam ser idealmente tri-rádio, embora dual-rádio com a capacidade de combinar rádios diferentes seja uma opção alternativa. As soluções Wi-Fi 6E precisarão maximizar a cobertura e permitir qualquer combinação de canais sem degradação do desempenho. Um dos desafios é evitar a interferência entre a extremidade superior da banda de 5 GHz e a extremidade inferior da banda de 6 GHz.

Todas as soluções certificadas de Wi-Fi 6E incluem WPA3 e Enhanced Open para criptografia e autenticação mais robustas – isso protege senhas de usuários e dados em redes de hóspedes

 Proteja sua rede
Segurança deve ser pensada de forma integrada com a solução Wi-Fi 6E e não tratada posteriormente. Todas as soluções certificadas de Wi-Fi 6E incluem WPA3 e Enhanced Open para criptografia e autenticação mais robustas – isso protege senhas de usuários e dados em redes de hóspedes. As soluções de Wi-Fi também devem incluir políticas baseadas em perfis que substituem a configuração manual de VLANS e ACLs estáticas; segmentação para permitir separações seguras de SSID sem a necessidade de implantar APs adicionais; firewall integrado de aplicação de políticas; reconhecimento e classificação de dispositivo para categorizar automaticamente todos os dispositivos.

Otimize a experiência do usuário
As soluções Wi-Fi 6E estão incorporando análises avançadas e AIOps (Inteligência Artificial para operações de TI) para melhorar a experiência do usuário. O uso de AIOps melhora a eficiência do operador ao identificar automaticamente problemas de rede, de segurança e de desempenho, usando modelos de dados treinados com IA e aprendizado de máquina. Com AIOps, a telemetria coletada de redes sem fio pode ser usada para resolver problemas antes que afetem os usuários finais e o desempenho dos negócios.

 Avalie a atualização da infraestrutura de TI
Como acontece com toda tecnologia nova, é importante entender como ela se encaixa no ambiente atual. Em muitos casos, será possível implantar o Wi-Fi 6E com a infraestrutura existente, permitindo atualizações posteriormente. Grande parte dos APs Wi-Fi 6E de classe empresarial inclui três rádios, aumentando os requisitos de energia. É importante que esses APs sejam flexíveis para operar em um cenário de fornecimento de potência limitado, permitindo ajustar as capacidades conforme a disponibilidade de potência. As portas dos APs devem ser capazes de suportar operações em multi-gigabit e é necessário avaliar se a infraestrutura de switching existente pode suportar essas velocidades maiores. As perdas de propagação na banda de 6 GHz serão maiores que na de 5 GHz, mas a diferença não será significativa e não deve impactar consideravelmente no design de redes Wi-Fi 6E em comparação ao Wi-Fi 6.

 Atenção às certificação e padrões
Para integrar apropriadamente o Wi-Fi 6E às atuais infraestruturas de TI, a Wi-Fi Alliance desenvolveu um conjunto de padrões que garantem que as novas tecnologias sem fio sejam amplamente testadas e forneçam suporte completo para todos os recursos. O processo de certificação garante que os produtos de TI atendem aos mais altos padrões. O status de certificado em Wi-Fi 6E significa que a infraestrutura foi testada com várias configurações em vários dispositivos para garantir a interoperabilidade. Como resultado, o Wi-Fi 6E terá menos probabilidade de apresentar problemas de interoperabilidade e será compatível com versões anteriores. Como parte do padrão, a banda de 6 GHz é reservada para dispositivos compatíveis com 6E, tornando a banda mais eficiente.

 Comece com um projeto piloto
Como acontece com qualquer migração para um novo padrão, pode-se começar com um projeto piloto na infraestrutura já existente. Um projeto típico pode começar com o uso de três a cinco APs de forma a ser possível entender melhor os requisitos de infraestrutura e os ganhos de desempenho esperados com o Wi-Fi 6E. Pode-se usar essa oportunidade para observar como o desempenho de roaming melhora entre o cluster de APs, bem como no resto da rede. Se for implantar em um prédio novo, analise o espaço ideal do AP e como será o crescimento futuro. Se for uma atualização em um prédio existente, é importante mapear a infraestrutura atual para os requisitos futuros. Em um piloto, pode-se antecipar quais serão os problemas que impedem o desempenho ideal e se preparar melhor para o aumento da adoção de dispositivos compatíveis com Wi-Fi 6E.

“Estamos comprometidos em fornecer um pacote completo de APs certificados com capacidade Wi-Fi 6E para que as empresas possam aproveitar as vantagens da nova super estrada do 6E, permitindo faixas de frequência de rádio menos congestionadas, canais mais amplos e conexões de alta velocidade para apoiar grandes inovações”, conclui o executivo da Aruba, uma empresa da Hewlett Packard Enterprise.

AIOps (Inteligência Artificial para operações de TI)

Aruba

Dia Mundial do Wi-Fi

Flávio Póvoa

Hewlett Packard Enterprise

Wi-Fi 6E

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.