book_icon

Laboratórios e certificadoras seguem aptos para validar tecnologia no Brasil

É importante termos no País laboratórios capacitados e aptos para testar novas tecnologias conforme a realidade brasileira                              

Laboratórios e certificadoras seguem aptos para validar tecnologia no Brasil

Três laboratórios nacionais e 17 Organismos de Certificação Designados (OCDs) com escopo em tecnologia 4G, seguem acreditados para ensaios e designados para realizar a certificação em 5G no Brasil a partir de 29 de setembro, novo prazo para o início da implantação da tecnologia no País.

O adiamento, que passou de 31 de julho para 29 de setembro, obedece a uma decisão do Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz (Gaispi) da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e se dá em razão da falta de equipamentos para fazer a limpeza da faixa de 3,5GHz, que será utilizada pela tecnologia 5G.

Esse adiamento não tem nenhuma ligação com os laboratórios ou certificadoras, pois estamos aptos para realizar os ensaios e consequentemente as certificações

“Esse adiamento não tem nenhuma ligação com os laboratórios ou certificadoras, pois estamos aptos para realizar os ensaios e consequentemente as certificações. É importante termos no País laboratórios capacitados e aptos para testar novas tecnologias conforme a realidade brasileira”, diz o vice-presidente de Telecomunicações da Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac), Leonardo Tozzi Pinheiro.

Em junho de 2021, a Anatel publicou os requisitos técnicos de avaliação da conformidade para o 5G e, a partir desse momento, todas as certificadoras com escopo do 4G foram designadas para atuar com a nova tecnologia, podendo emitir certificados de telefones celulares, estações terminais de acesso, transceptores para estação rádio base, entre outros.

Processo de Certificação
O fabricante local seleciona um Organismo de Certificação Designado (OCD) e fornece as informações técnicas sobre o produto analisado para serem determinados os padrões e ensaios aplicáveis. Na sequência, escolhe-se o laboratório que fará os testes, que executa os ensaios e emite seu relatório. Este é analisado pela certificadora que, em caso de resultado positivo, cadastra o produto na Agência Nacional de Telecomunicações, que analisa a documentação e emite o certificado de homologação para que o produto ou serviço seja comercializado.

Fundada em 2009, a Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac) reúne as empresas responsáveis pela avaliação da conformidade de produtos, sistemas e laboratórios de ensaio e calibração, acreditados pelo Inmetro e designados pela Anatel, que são oferecidos aos cidadãos, trabalhando em sua inspeção e certificação com o objetivo de informar e proteger o consumidor, em particular quanto à saúde, segurança e meio ambiente; propiciar a concorrência justa; estimular a melhoria contínua da qualidade; facilitar o comércio internacional; e fortalecer o mercado interno, atuando em conjunto com os órgãos reguladores das atividades em âmbito nacional.

Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac)

laboratórios e certificadoras

Leonardo Tozzi Pinheiro

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.