book_icon

CFOs estão abandonando projetos de IA e apostando em BPO, diz Gartner

Metade das implementações atuais de IA em departamentos financeiros será cancelada até 2024, enquanto o uso de BPO para IA aumentará de 6% para 40%

CFOs estão abandonando projetos de IA e apostando em BPO, diz Gartner

De acordo com o relatório Predicts 2022: Digital Finance Transformation via AI-Enabled Outsourcing, do Gartner, metade das implementações de Inteligência Artificial (IA) em departamentos financeiros será cancelada ou sofrerá atraso até 2024, enquanto o uso de terceirização de processos de negócios (BPO) para IA aumentará de 6% para 40% em dois anos. Os CFOs enfrentam grandes barreiras para ampliar o uso de IA internamente e cada vez mais se voltarão para soluções de BPO para cumprir seus objetivos de Transformação Digital.

“Embora os departamentos financeiros tenham feito um progresso razoável no estabelecimento das bases para a IA, os desafios surgem ao tentar escalar soluções que podem gerenciar as complexidades do uso em toda a função”, disse Sanjay Champaneri, diretor sênior da Prática de Finanças do Gartner. “Os custos iniciais da construção de infraestrutura escalável internamente e a dependência excessiva de desenvolvedores cidadãos sobrecarregados levarão muitos CFOs a repensar suas estratégias atuais”, afirmou.

Os departamentos financeiros até agora têm demorado a adotar provedores de BPO para IA, com apenas 6% fazendo uso desse serviço, mas o Gartner prevê que esse uso aumentará para 40% até 2024

A automação digital em finanças geralmente não atende aos benefícios esperados descritos em casos de negócios para a implementação de tais tecnologias. Muito disso se deve à falta de processos automatizados verdadeiramente funcionais, de acordo com Champaneri, que observa que uma proporção significativa do trabalho de automação falha e é redirecionada para um humano para entrada manual. Sem corrigir esse estado de “automação falsa”, os departamentos financeiros terão dificuldades para dimensionar soluções automatizadas, como IA, de forma eficaz em toda a função.

Barreiras 

À medida que o número de soluções e usuários de IA cresce, aumenta também a complexidade nos esforços de dimensionamento. Os CFOs que tentarem manter a IA internamente atingirão um teto de produtividade, pois a complexidade de manter os projetos sobrecarrega os recursos internos e retarda ou impede a implantação de novas soluções.

Champaneri observa três principais barreiras que os departamentos financeiros enfrentarão ao tentar ampliar seus processos de IA em todas as funções:

Infraestrutura inicial cara: a construção de infraestrutura interna requer investimentos iniciais para hospedagem em Nuvem, aquisição de novas habilidades especializadas para manutenção de infraestrutura e investimentos adicionais em segurança necessários para gerenciar uma base de usuários cada vez maior.

Falta de largura de banda entre os desenvolvedores cidadãos: os modelos de IA exigem monitoramento contínuo e retreinamento frequente e atualizações de configuração. Esses requisitos desviam os desenvolvedores cidadãos de suas tarefas principais e aumentam a largura de banda interna.

Lacunas de habilidades entre desenvolvedores cidadãos: a função de desenvolvedor cidadão não foi projetada para as complexidades técnicas necessárias para sincronizar sistemas e serviços de TI, nem possui os conjuntos de habilidades necessários no gerenciamento de fluxo de trabalho para se adaptar a parâmetros em constante mudança.

“Os CFOs precisam de ajuda para operacionalizar a IA e também garantir que seus recursos limitados sejam focados em projetos que gerem o maior retorno de eficiência”, disse Champaneri. “Essa realidade impulsionará um crescimento significativo no uso de provedores de BPO para IA, que oferecem soluções prontas para superar essas barreiras”, observou.

Vantagens do BPO

Os departamentos financeiros até agora têm demorado a adotar provedores de BPO para IA, com apenas 6% atualmente fazendo uso desse serviço. O Gartner prevê que esse uso aumentará para 40% até 2024, à medida que os benefícios de implementar uma solução pronta para o mercado para IA se tornarem mais aparentes para os CFOs.

Champaneri destacou três vantagens principais do BPO habilitado para IA para departamentos financeiros:

Prontidão para o mercado: com 85% dos fornecedores fornecendo um serviço de IA para processos transacionais e a maioria dos fornecedores com as certificações de nuvem necessárias, os recursos de IA estão disponíveis para começar hoje.

Economias de escala: os BPOs oferecem conjuntos de dados maiores e um pool de talentos disponível globalmente que permite o dimensionamento de uma maneira que seria quase impossível internamente.

Abordagem modular: os provedores de BPO utilizam a tecnologia de IA como o mecanismo principal das muitas soluções que podem alcançar a transformação das finanças digitais. Isso significa que os departamentos financeiros podem escolher recursos sem perder os recursos de IA subjacentes.

“Os CFOs estão cada vez mais aprendendo com as experiências passadas de ‘agir sozinho’ com tecnologias como automação de processos robóticos (RPA), que não conseguiram alcançar o ROI esperado”, disse Champaneri. “O caso de transferir a IA para um provedor de BPO experiente é ainda mais forte, pois libera recursos internos e fornece acesso a economias de escala que melhoram a precisão da tecnologia e explicam as complexidades de escaloná-la em toda a função”, finalizou.

Serviço
www.gartner.com

automação

BPO

CFO

Desenvolvedor

Gartner

IA

infraestrutura

Negócio

Processo

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.