book_icon

Deloitte divulga previsões tecnológicas e as tendências para 2022

O estudo revela que haverá o aumento na demanda por chips, mas que a crise de oferta seguirá, que o Wi-Fi 6 seguirá superando os dispositivos 5G e haverá forte demanda em tecnologia vestível

Deloitte divulga previsões tecnológicas e as tendências para 2022

A Deloitte, empresa de serviços profissionais, publica anualmente seu estudo “Previsões em Tecnologia, Mídia e Telecomunicação – TMT Predictions” para apresentar ao mercado as principais tendências do setor. O estudo, que chega a sua 20ª edição, revela, entre outros aspectos, que ao longo de 2022 haverá o aumento na demanda por chips, mas que a crise de oferta seguirá; que a implementação do Wi-Fi 6 seguirá superando os dispositivos 5G, haverá uma forte demanda em tecnologia vestível (wearables) na saúde e muita movimentação no mercado de streamings. O Metaverso deve chamar cada vez mais a atenção das empresas este ano.

Demanda por chips

O mundo está em busca de produtos aprimorados por um volume crescente de chips, mas haverá atrasos ao longo de 2022 até que a oferta atenda à crescente demanda. A Deloitte prevê que muitos tipos de chips ainda estarão em falta em 2022, mas será menos grave do que na maior parte de 2021 e não afetará todos os chips. A duração da escassez de chips se resume a um aumento significativo na demanda, impulsionado pela Transformação Digital e acelerado pela pandemia. Não é apenas a proliferação de dispositivos de consumo, é o fato de que muitos produtos mecânicos na indústria estão se tornando cada vez mais digitais e muitos setores verticais estão se tornando mais dependentes da digitalização.

Avanços em sensores e IA estão ajudando milhões de pessoas a detectar e gerenciar condições crônicas de saúde e mitigar doenças graves, e essas tecnologias agora são pequenas o suficiente para serem usadas em no pulso

O investimento em semicondutores está decolando para atender à demanda por novos tipos de chips. A Deloitte Global prevê que as empresas de capital de risco globalmente investirão mais de US$ 6 bilhões em startups de semicondutores em 2022. Isso pode ser apenas 2% dos mais de US$ 300 bilhões do investimento geral de capital de risco esperado para 2022, mas mais de três vezes maior do que era todos os anos entre 2000 e 2016. Além disso, o Risc-V, uma arquitetura de conjunto de instruções de código aberto para design de chips, está ganhando força no mercado e atraindo investimentos. A Deloitte prevê que o mercado de núcleos de processamento Risc-V dobrará em 2022 em relação ao que era em 2021, porque permitirá que fabricantes de dispositivos menores construam hardware, que fabricantes de chips chineses evitem sanções e permita que desenvolvedores e pesquisadores projetem e experimentem uma arquitetura de conjunto de instruções comprovada e disponível gratuitamente.

Wi-Fi 6 superando o 5G

Nos últimos dois anos, muitos países adotaram o 5G, mas os dispositivos de Wi-Fi 6 agora estão superando os dispositivos 5G por uma grande margem e provavelmente continuarão a fazê-lo nos próximos anos. A Deloitte prevê que mais dispositivos Wi-Fi 6 serão lançados em 2022 do que dispositivos 5G, com pelo menos 2,5 bilhões de dispositivos Wi-Fi 6 contra aproximadamente 1,5 bilhão de dispositivos 5G. A razão para isso é que o Wi-Fi 6, tanto quanto o 5G, tem um papel significativo a desempenhar no futuro da conectividade sem fio – não apenas para os consumidores, mas também para as empresas. Smartphones, tablets e PCs são alguns dos dispositivos equipados com Wi-Fi 6 mais populares, mas o Wi-Fi 6 também é usado em muitos outros, incluindo câmeras sem fio, dispositivos domésticos inteligentes, consoles de jogos, wearables e fones de ouvido AR/VR.

IA e gerenciamento de dados confidenciais

A Deloitte prevê que 2022 verá uma grande discussão sobre a regulação da IA (Inteligência Artificial) de forma mais sistemática, com várias propostas sendo feitas – embora a promulgação delas em regulamentações reais provavelmente não aconteça até 2023 ou além. Algumas jurisdições podem até tentar banir inteiramente subcampos de IA, como reconhecimento facial em espaços públicos, pontuação social e técnicas subliminares. Impulsionadas pela crescente urgência de proteger os dados usados em aplicativos de IA, tecnologias emergentes de aprimoramento de privacidade, como criptografia homomórfica e aprendizado federado, também experimentarão um crescimento dramático. Usado pelas principais empresas de tecnologia já hoje, o mercado de criptografia homomórfica e aprendizado federado crescerá a taxas de dois dígitos em 2022 para mais de US$ 250 milhões. Até 2025, este mercado deverá atingir US$ 500 milhões.

Mulheres ganham espaço 

As empresas de tecnologia devem renovar seu compromisso com o avanço da diversidade de gênero na tecnologia à medida que a pandemia recua. A indústria de tecnologia provavelmente continuará a diminuir a diferença de gênero ao longo de 2022. A Deloitte prevê que as grandes empresas globais de tecnologia alcançarão quase 33% de representação geral feminina em suas forças de trabalho em 2022, um aumento de 2 pontos em relação a 2019. A proporção de mulheres em funções técnicas também aumentará, embora tenda a ficar atrás da proporção geral de mulheres em cerca de 8 pontos. Uma análise da Deloitte dos relatórios anuais de diversidade da força de trabalho de 20 grandes empresas de tecnologia mostra que elas mantiveram seu ímpeto na frente de gênero nos últimos dois anos – apesar de as mulheres serem desproporcionalmente afetadas por picos de desemprego global causados por pandemias e reduções na participação da força de trabalho.

Guerra de streaming

À medida que os principais provedores de streaming se expandem globalmente, enquanto as empresas nacionais de mídia criam seus próprios serviços de streaming domésticos, a concorrência ampliada está criando uma escolha abundante do consumidor – e a rotatividade está acelerando como resultado. A Deloitte Global prevê que em 2022, pelo menos 150 milhões de assinaturas pagas de serviços de streaming de vídeo sob demanda serão canceladas em todo o mundo, com taxas de ‘churn’ de até 30% por mercado.

Wearable

Avanços em sensores e IA estão ajudando milhões de pessoas a detectar e gerenciar condições crônicas de saúde e mitigar doenças graves, e essas tecnologias agora são pequenas o suficiente para serem usadas em no pulso. A Deloitte prevê que 320 milhões de dispositivos portáteis de saúde e bem-estar serão enviados para todo o mundo em 2022 e, até 2024, esse número poderá chegar a 440 milhões de unidades. Isso está sendo impulsionado por novas ofertas que chegam ao mercado e mais prestadores de serviços de saúde estão se sentindo confortáveis em usá-los. Seu impacto aumentará ainda mais se os médicos confiarem em sua utilidade e as pessoas sentirem que seus dados estão seguros.

Da mesma forma, há um forte crescimento em aplicativos de saúde mental, e os gastos globais em aplicativos móveis de saúde mental chegarão perto de US$ 500 milhões em 2022. Esse crescimento anual é alimentado pelo fato de que quase 800 milhões de pessoas em todo o mundo, ou 11% da população, convivem com uma condição de saúde mental. Além disso, a pandemia exacerbou as preocupações com a saúde mental e desencadeou declínios no bem-estar, com um aumento dramático na prevalência de problemas como depressão, ansiedade e sintomas de estresse pós-traumático.

Consoles de games 

O ecossistema de consoles de jogos comemora seu 50º aniversário em 2022 em forte saúde, com receita recorde, uma lista completa de dispositivos de última geração e uma base sólida para um maior crescimento. A Deloitte Global prevê que o mercado de consoles gerará US$ 81 bilhões em 2022, um aumento de 10% em relação a 2021. A receita por jogador de console, dos quais haverá 900 milhões até o final do ano, deve atingir uma média de US$ 92 por pessoa – substancialmente mais do que os US$ 23 projetados por jogador de PC e US$ 50 por jogador de celular. Além de 2022, espera-se que as vendas de software de console continuem crescendo, chegando perto de US$ 70 bilhões até 2025. Durante esse período, as compras de jogos digitais, incluindo downloads, assinaturas, passes de jogos e pagamentos no aplicativo devem aumentar em proporção vendas de 65% em 2022 para 84% em 2025.

Apostas no Metaverso

As empresas estão comprando, fazendo parcerias e colaborando para obter um pedaço do Metaverso, que pode ser a próxima grande novidade desde a invenção do smartphone. Já existem mundos virtuais onde milhões de pessoas, representadas por seus avatares, se reúnem para jogar, fazer amigos, sair com conhecidos, ir a festas e shows, paquerar, fazer compras, negociar e muito mais. Mas os avatares, grupos sociais e bens e serviços adquiridos ficam presos dentro do “jardim murado” de cada jogo. Isso é diferente do Metaverso descrito no Snow Crash de 1992 de Neal Stephenson, onde as pessoas podem se mover facilmente de um local no Metaverso para outro e trazer tudo com elas. As empresas devem monitorar o espaço por enquanto, experimentar, se divertir – reuniões corporativas, integração e colaboração virtual podem ser alguns dos primeiros casos de uso práticos.

A indústria de TMT e outras empresas podem começar a apostar e a investir no Metaverso ainda este ano. Não é tarde demais para começar o movimento este ano, mas esperar até 2025, por exemplo, pode ser. Os reguladores precisam observar questões como tributação, lavagem de dinheiro, moderação de conteúdo, censura, assédio e tornar o Metaverso seguro para menores de 18 anos.

Serviço

www.deloitte.com

5G

chip

Console

Deloitte

game

Metaverso

previsão

Streaming

Wearable

Wi-Fi 6

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.