book_icon

Inteligência Artificial e Data-Driven serão tendências que devem se consolidar no mercado de TI em 2022

A digitalização e o crescimento do setor de TI nunca estiveram tão ligados à Inteligência Artificial (AI) e à Machine Learning como atualmente. Em 2022 devemos presenciar um aumento considerável no uso de dispositivos inteligentes nos negócios, que garantirão análises de dados assertivas e tomadas de decisão ágeis, com foco na competitividade da indústria.

Um estudo do Instituto dos Engenheiros Elétricos e Eletrônicos (IEEE), por exemplo, afirma que Inteligência Artificial, aprendizado de máquina (Machine Learning), computação na Nuvem e 5G serão as tendências tecnológicas mais significativas em 2022.

O aumento do uso de utensílios que utilizam a Internet das Coisas (IoT), como assistentes virtuais que são acionadas por meio de comandos de voz, atendendo pedidos como tocar uma música específica ou procurar determinado tópico ou receita na web, é um exemplo. Há também focos de luz inteligente, geladeiras que mostram se os alimentos estão perto da data de vencimento e fazem lista de compras, ar condicionado e aspirador de pó que podem ser acionados pelo smartphone antes mesmo de o morador chegar em casa.

Combinando a automação robótica dos processos (RPA) e a inteligência artificial para melhorar a tomada de decisão, a hiperautomação é outro tópico que deve estar em alta este ano. Ela permite a escalabilidade e modelo remoto do negócio, examinando e automatizando um grande número de processos de TI.

Apesar de ser um tema recorrente nas conversas sobre TI, a análise de dados continua sendo uma tendência para 2022, até porque a cultura Data-Driven não é algo adotado por muitos gestores. Há muita captação de dados, porém falta maturidade no mercado para a análise destas informações coletadas.

De acordo com o Gartner, os gastos mundiais com TI devem totalizar cerca de US$ 4,5 trilhões em 2022 – um aumento de 5,1% em relação ao ano passado. Os dados mostram que os investimentos em inovação são tema fundamental na pauta das lideranças que buscam crescimento sustentável a médio prazo e o processo de digitalização é importante para que os negócios não percam mercado no futuro. As entregas da indústria brasileira devem ser potencializadas, e o setor tem a possibilidade de voltar a um cenário mundial mais competitivo, racionalizando a aplicação eficiente de recursos por meio da automação e da análise preditiva, além de auxiliar na tomada de decisão assertiva com base no comportamento de consumo do mercado.

Por Milton Felipe Helfenstein, CCO da Envolti.

CCO da Envolti

Gartner

Hiperautomação

Inteligência Artificial e Data-Driven

Machine Learning

Milton Felipe Helfenstein

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital
Edição do mês

Leia nesta edição:

Leia nessa edição sobre tecnologia

CAPA | TECNOLOGIA

5G impõe seu ritmo

Leia nessa edição sobre carreira

MERCADO

Brincadeira de gente grande

Leia nessa edição sobre setorial | saúde

GESTÃO

Backup: a última linha de defesa

Esta é para você leitor da Revista Digital:

Leia nessa edição sobre sustentabilidade

NEGÓCIOS

Terceirização de equipamentos

Maio 2022 | #57 - Acesse:

Infor Channel Digital

Baixe o nosso aplicativo

Google Play
Apple Store

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento