book_icon

As principais preocupações das empresas que operam na Nuvem híbrida

Apesar de serem muito atraentes do ponto de vista financeiro e de flexibilidade, elas podem ser extremamente complexas de gerenciar

As principais preocupações das empresas que operam na Nuvem híbrida

Os benefícios de se optar pela Nuvem são vários e bem conhecidos, incluindo redução no valor dos investimentos, maior flexibilidade de TI, eficiência para os negócios e vantagem competitiva junto aos concorrentes. O modelo parecia oferecer o paraíso às empresas e aos seus dados, com muitos analistas prevendo que as organizações mudariam toda a sua infraestrutura de computação para a Nuvem, e nada seria deixado no local. Isso, é claro, nunca aconteceu. Em vez disso, as organizações adotaram uma abordagem de Nuvem híbrida, que inclui uma combinação de Nuvem e presença física na empresa.

As organizações devem intensificar e assumir a responsabilidade de gerenciar suas estratégias de armazenamento e backup de dados, quer esses dados residam no local, na Nuvem ou em um ambiente híbrido

O modelo de Nuvem híbrida evita a total dependência de fornecedores terceirizados destes serviços. “Embora as Nuvens híbridas sejam muito atraentes do ponto de vista financeiro e de flexibilidade, elas podem ser extremamente complexas de gerenciar”, alerta Caio Sposito, country manager da Arcserve Brasil, o provedor de soluções de proteção de dados e de combate a ataques de ransomware.

Segundo o executivo, implementar a segurança, o backup e a recuperação de desastres em ambientes de Nuvem híbrida é um sério desafio. “É por isso que a ameaça de violação de dados e perda de dados ainda é uma possibilidade muito presente para empresas que optam por ambientes de Nuvem híbrida”, analisa Sposito, lembrando que existem muitos equívocos sobre a segurança em geral na Nuvem. “O mais comum é pensar que a Nuvem é segura por sua própria natureza, o que não é verdade. Quando as organizações fazem a transição para a Nuvem, elas devem entender que a segurança é uma responsabilidade compartilhada entre o provedor de serviços em Nuvem e o cliente”.

O especialista destaca que os provedores de serviços, incluindo Microsoft Azure, Google Cloud e AWS, normalmente protegem a infraestrutura e os serviços principais como parte de sua responsabilidade. Mas, quando se trata de proteger sistemas operacionais, plataformas e dados, essa é a responsabilidade do cliente. “Os contratos sutilmente determinam que o provedor não é responsável se algo acontecer com seus dados. Seja uma questão de corrupção de dados, uma violação de segurança ou mesmo exclusão acidental de informações, o ônus caberá à empresa e não ao provedor de serviços da Nuvem”, informa Sposito.

Outro aspecto que necessita de uma atenção especial é a complexidade presente no gerenciamento de ambientes na Nuvem. “Quanto mais Nuvens se integram, mais desordenado o ambiente se torna. Algumas organizações padronizam até quatro diferentes Nuvens públicas e numerosas Nuvens privadas e Data Centers. Normalmente, essas Nuvens operam de modo muito diferente e com interfaces distintas. Os clientes podem ser capazes de gerenciar cada ambiente de Nuvem perfeitamente. Mas monitorar e apoiar todas as diferentes plataformas de Nuvem e fazê-las trabalhar de forma integrada pode ser um desafio assustador”, afirma.

Na visão do executivo, a solução escolhida deve combinar controles de segurança, detecção de ransomware e proteção de dados para garantir a segurança em ambientes privados baseados em Nuvem, Nuvem pública e SaaS. Ela também deve fornecer serviços de backup e recuperação de desastres, incluindo proteção para cargas de trabalho físicas, virtuais e em Nuvem. “As organizações devem intensificar e assumir a responsabilidade de gerenciar suas estratégias de armazenamento e backup de dados, quer esses dados residam no local, na Nuvem ou em um ambiente híbrido. Elas devem implementar uma estratégia de proteção e recuperação de dados que adicione uma camada extra de proteção para fazer a diferença entre responder com sucesso às adversidades ou ser superado por um desastre”, conclui Sposito.

Serviço
www.arcserve.com

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento