book_icon

Vendas globais de PCs somaram mais de US$ 250 bi em 2021, afirma Canalys

Mesmo com a escassez de componentes, as vendas totais de PCs em 2021 alcançaram pouco mais de 341 milhões de unidades, 15% a mais que no ano anterior e 27% superior a 2019

Vendas globais de PCs somaram mais de US$ 250 bi em 2021, afirma Canalys

O mercado de PCs encerrou 2021 em festa, já que as vendas do quarto trimestre ultrapassaram 90 milhões de unidades pelo segundo ano consecutivo. Os dados mais recentes da Canalys mostram que, mesmo com a escassez de componentes, as remessas mundiais de desktops, notebooks e estações de trabalho no último trimestre do ano cresceram 1% ano a ano, somando 92 milhões de unidades, contra 91 milhões de 2020. Isso elevou as vendas totais do ano inteiro de 2021 para pouco mais de 341 milhões de unidades,15% a mais que no ano anterior, 27% a mais que 2019 e o maior total de remessas desde 2012. Além disso, a indústria teve fortes ganhos de receita, com o valor total do quarto trimestre embarques estimados em US$ 70 bilhões, um aumento anual de 11% em relação ao quarto trimestre de 2020. No ano, a receita passou de US$ 250 bilhões em 2021, contra US$ 220 bilhões em 2020, com destaque para a transformação sísmica no setor.

A importância de PCs mais rápidos, melhores, mais resilientes e mais seguros nunca foi tão grande, e a indústria está disposta a inovar e ultrapassar os limites para manter esse impulso 

A taxa de crescimento anual composta de dois anos de 13% a partir de 2019 enfatiza o quão dramaticamente a importância dos PCs cresceu desde o início da pandemia de Covid-19. Notebooks e estações de trabalho móveis continuaram liderando, com os embarques desses dispositivos crescendo 16% em 2021, atingindo 275 milhões de unidades. As remessas de desktops e estações de trabalho aumentaram 7% em 2021, atingindo 66 milhões de unidades.
“2021 foi um ano divisor de águas na história do mercado de PCs, com o lugar do PC no centro do trabalho, aprendizado e lazer realmente consolidado”, disse Ishan Dutt, analista sênior da Canalys.

“Para o mercado registrar um crescimento de dois dígitos em um impressionante 2020, apesar da constante nuvem de restrições de oferta, demonstra a forte demanda de PCs nos últimos 12 meses. Numa visão de longo prazo, os desenvolvimentos mais importantes em 2021 foram os grandes aumentos na penetração de PCs e nas taxas de uso. Os PCs estão agora nas mãos de jovens estudantes e familiares mais velhos, enquanto a posse de dois ou mais PCs por pessoa se tornou mais comum nos mercados desenvolvidos. Desde o início da pandemia, uma proporção maior do que o normal de PCs enviados foram novas adições à base instalada, em vez de dispositivos de substituição, especialmente em áreas como educação e trabalho remoto. Isso preparou o cenário para o sucesso contínuo da indústria de PCs, pois não há como voltar atrás em como eles estão incorporados em nossas vidas diárias”, analisou Dutt.

Ranking

A Lenovo ficou em primeiro lugar no mercado de PCs no quarto trimestre, com vendas totais de 21,7 milhões de unidades, uma queda anual de 6,5%. Também foi o maior fornecedor de remessas para todo o ano de 2021, atingindo um recorde de 82,1 milhões de unidades, um aumento de 13,1% em 2020.

A HP ficou na segundo colocação, com vendas de 18,6 milhões de unidades no último trimestre, uma queda de 3% em comparação ao mesmo período de 2020. No ano, a HP vendeu pouco mais de 74 milhões de PCs, um aumento de 9,5% em relação a 2020.

A Dell, terceira colocada, registrou um crescimento estelar de 8,9% no quarto trimestre, atingindo 17,2 milhões de unidades e aumentou sua participação de mercado em mais de 1%. A Dell encerrou 2021 com embarques totais de 59,3 milhões de unidades no ano, um crescimento de 18%.

A Apple ficou em quarto lugar com um crescimento de 9% no quarto trimestre e um crescimento anual de 28,3%, tornando-se o fornecedor com melhor desempenho entre os primeiros no ranking. Ela enviou 7,8 milhões de unidades no quarto trimestre e 29 milhões de unidades no ano inteiro de 2021. A Acer completou os cinco primeiros no quarto trimestre e no ano inteiro, registrando remessas de 6,5 milhões no quarto trimestre e 24,3 milhões em todo o ano de 2021.

“Enquanto 2021 foi o ano da Transformação Digital, 2022 será o ano da aceleração digital”, afirmou Rushabh Doshi, analista principal da Canalys. “A demanda por tecnologia cresceu nos últimos dois anos, cujos efeitos continuam a atrapalhar a cadeia de suprimentos, afetando não apenas a disponibilidade de PCs, mas também smartphones, automóveis e servidores. À medida que os fornecedores de PCs enfrentam uma situação cada vez mais complicada, os padrões de gastos dos consumidores estão mudando. Veremos o crescimento da receita no setor com gastos em PCs, monitores, acessórios e outros produtos de tecnologia premium que nos permitem trabalhar de qualquer lugar, colaborar em todo o mundo e permanecer ultraprodutivos. A importância de PCs mais rápidos, melhores, mais resilientes e mais seguros nunca foi tão grande, e a indústria está disposta a inovar e ultrapassar os limites para manter esse impulso”, comentou.

Serviço
www.canalys.com

Acer

Apple

Botebook

Canalys

Dell Technologies

desktop

Estação de trabalho

HP

Lenovo

pc

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento