book_icon

2021: Para Orys as maiores lições foram foco, planejamento e gestão

Na série Desafios de 2021, Infor Channel publica relatos de algumas empresas de TIC sobre suas experiências. Seguem abaixo as respostas do executivo da Orys, Eduardo Julião

2021: Para Orys as maiores lições foram foco, planejamento e gestão

O último ano foi desafiador para todos os setores e para a economia global.

Na série Desafios de 2021, Infor Channel publica relatos de algumas empresas de TIC sobre suas experiências.

Seguem abaixo as respostas do executivo da Orys, Eduardo Julião. Confira.

 Do ponto de vista econômico, comercial, como avalia 2021?
Em 2021 foi um ano bastante desafiador, pois, no primeiro semestre, houve uma ruptura em relação à 2020, visto que algumas empresas decidiram colocar projetos “on-hold” para avaliar a evolução da pandemia e suas restrições. Felizmente, no segundo semestre houve uma reversão dessa situação e diversas empresas reativaram projetos permitindo uma recuperação nos negócios. A Orys finalizou 2021 com um crescimento de 2 dígitos em relação à 2020.

 E do ponto de vista tecnológico?
O ano de 2020 foi um ano marcado pelo investimento em infraestrutura: preparação das empresas para trabalho remoto, e-commerce, etc. Já 2021, foi um ano marcado pela consolidação de aplicações, adaptação à regulações (LGPD, por exemplo) e, no segundo semestre, expansão.

Se considerarmos o fim ou controle da pandemia, como a companhia vai conduzir a retomada do trabalho presencial? Haverá aumento ou redução do espaço físico da empresa?
Em 2022, o time de liderança da Orys já iniciou atividades no escritório, porém nossos colaboradores ainda estão trabalhando remotamente, devido à definições dos nossos clientes. A tendência é que haja uma acomodação para o trabalho híbrido: atividades centralizadas (MSP – Managed Service Provider) voltarão para o escritório e os demais colaboradores seguirão as definições de cada cliente.

A retomada das atividades no escritório já se iniciou em janeiro/2022 e se consolidará até março/2022. Inicialmente, não haverá alteração do espaço físico, mas em se efetivando novos contratos de MSP, que temos em vista, provavelmente veremos um aumento do espaço físico.

Quais foram as lições apreendidas do ponto de vista dos negócios?
Foco, Planejamento e Gestão foram fundamentais para avaliarmos rapidamente as mudanças ocorridas no primeiro semestre de 2021, recuperarmos as perdas e alcançarmos crescimento no final do ano.

E quanto ao trato com os funcionários, clientes e fornecedores?
Nossa equipe RH trabalhou arduamente durante 2021 para mantermos um bom clima de trabalho e, principalmente, a saúde mental dos nossos colaboradores. Diversas iniciativas de bem-estar foram implementadas, incluindo uma ferramenta de Análise Comportamental, Cartão de Benefícios dentre outras iniciativas.

Já se vislumbram desafios para 2022. Na sua visão quais serão os maiores?
Os desafios em 2022 existirão e estamos prontos para auxiliarmos nossos clientes e parceiros para superá-los. Em virtude da atual escassez de mão de obra qualificada em TI, que o Brasil enfrenta, a Orys implementou, em 2020 a UNIORYS (Universidade ORYS) que visa qualificar mão de obra nas mais diversas áreas de atuação da nossa empresa: Integração de Dados, Governança de Dados, Qualidade de Dados, Master Data Management (MDM), Desenvolvimento de Aplicações, Gerencia de Projetos, Liderança, etc. Com isso, estamos preparados para, juntos com nossos clientes, enfrentarmos os desafios de 2022.

 Acredita que haverá ‘desengavetamento’ de projetos? Em quais setores da economia?
Vislumbramos esse ‘desengavetamento’ já no segundo semestre de 2021 e provavelmente ele terá continuidade em 2022. O leilão 5G abriu portas de investimento significativos para 2022. Importante ressaltar que esse leilão não representa oportunidades somente para a vertical de Telecom, mas todas as verticais usufruirão dessa tecnologia e poderão oferecer novos produtos e serviços para seus clientes, demandando assim adaptação dos seus sistemas e legados para esse novo mercado. Mais do que nunca, o 5G trará ainda mais valor aos dados.

O que espera da política setorial de TIC?
Acreditamos que a regulação da LGPD trará impactos reais nas empresas, em 2022, onde provavelmente veremos empresas “correndo” para compensar o atraso na implementação dos controles exigidos por essa lei.

 

5G

Eduardo Julião

LGPD

MSP – Managed Service Provider

Orys

trabalho híbrido

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.