book_icon

Indústria 4.0 auxilia pequenas e médias empresas a aumentarem em até 22% a sua eficiência fabril

Com rotinas baseadas em muita tecnologia, como IA, Nuvem e Internet das Coisas, é fundamental para as indústrias aumentarem a produção fabril em todos os níveis

Indústria 4.0 auxilia pequenas e médias empresas a aumentarem em até 22% a sua eficiência fabril

Pixabay

Um dos grandes desafios que as indústrias brasileiras têm enfrentado hoje em dia é o aumento da eficiência fabril. Extrair o melhor do parque industrial, da mão de obra e dos processos envolvidos na produção, seja para pequenas, médias ou grandes empresas, é a chave do sucesso para um melhor posicionamento de mercado e lucros mais robustos.

Por esta razão, é de suma importância que as indústrias se atentem à revolução industrial do momento e implementem em suas operações conceitos da Indústria 4.0. Conhecida como 4ª Revolução Industrial, os preceitos da Indústria 4.0 trazem mais automação, troca de dados, controle sobre etapas de produção e modelos de negócios através de tecnologias como a Inteligência Artificial (IA), a robótica, a Internet das Coisas (IoT) e a computação em Nuvem.

Extrair o melhor do parque industrial, da mão de obra e dos processos envolvidos na produção, seja para pequenas, médias ou grandes empresas, é a chave do sucesso para um melhor posicionamento de mercado e lucros mais robustos  

Portanto, para se aumentar a produção, antes de contratar mais colaboradores ou mesmo ampliar a planta da fábrica ou maquinário, é fundamental implementar plataformas e rotinas de gestão e produção baseadas na Indústria 4.0.

Segundo dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI), as tecnologias digitais na indústria aumentam em média 22% a capacidade produtiva de micro, pequenas e médias empresas, especialmente no ramo de alimentos e bebidas, metalmecânica, moveleiro, vestuário e calçados.

Foi o que aconteceu com a Cymco Alimentos, empresa paranaense que produz congelados com qualidade premium e planeja construir uma nova planta fabril. Como produz alimentos práticos e que podem ser consumidos em qualquer lugar, a empresa teve um bom crescimento nos últimos anos, mas viu a necessidade de aumentar a eficiência fabril.

“Antes de partir para uma fábrica maior, decidimos buscar pela melhora nos nossos processos, tendo mais informação e controle da nossa empresa e, assim, melhorar a nossa eficiência e qualidade, inclusive para colaboradores e clientes”, explica Frederico Cymbalista, CEO da Cymco.

Desde 2013, a Cymco Alimentos trabalha em parceria com a Golden IT, empresa especializada em sistemas inteligentes de gestão, com ERP proprietário, e que tem vários clientes do ramo alimentício.

No começo da parceria, o sistema da Golden IT era usado apenas na emissão de notas fiscais e com o tempo foi implementado o controle financeiro, compras, estoque e produção, análise gerencial, análise de rentabilidade por produto, cliente e por vendedor e, também, um Dashboard da área comercial para os gestores com indicadores de clientes, produtos, regiões e vendedores, permitindo cruzar todas as informações de maneira rápida e intuitiva.

Diego Beneck, Angélica e Áureo Bordignon, da Golden IT.

Outro processo implementado foi a automação de força de vendas. Hoje 100% dos pedidos são inseridos no sistema pelos 20 vendedores através de um aplicativo que organiza as rotas de venda e acompanha a execução das tarefas como emissão de pedidos, registro de visitas e coleta de informações dos clientes.

“De 2013 até aqui, nosso foco foi organizar as questões administrativas da Cymco. Agora chegou a hora de aumentar a produtividade da empresa e, para isto, estamos iniciando a implantação dos conceitos da Indústria 4.0.”, esclarece Áureo Bordignon, consultor de negócios sênior da Golden IT.

Para isso, existem algumas etapas. A primeira é a digitalização das informações, para isso são utilizados dispositivos de IoT acoplados às máquinas existentes. Através de tablets, os operadores iniciarão e finalizarão as etapas de produção e estas informações serão consolidadas com as Ordens de Produção e as leituras dos equipamentos de IoT.

Com um OEE (Overall Equipment Effectiveness), um indicador utilizado para medir a eficiência de uma linha de produção, será possível analisar e entender como está a produção atual, nível de perda e parada de máquinas e o motivo destas paradas. A partir destas análises serão feitas melhorias nos processos e investimentos precisos para o aumento da produção e da eficiência produtiva como um todo.

“A Golden IT vem nos ajudando muito na implementação dos processos 4.0. No momento estamos trabalhando na nossa logística e produção, primeiro fazendo um bom planejamento para, assim, ver onde podemos criar novos apontamentos relevantes para ter cada vez mais todos os processos da empresa de maneira fácil e confiável”, reforça o CEO da Cymco.

 

Fotos:Pixabay

Áureo Bordignon

Cymco Alimentos

Frederico Cymbalista

Golden IT

indústria 4.0

PMEs

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.