book_icon

Datas Centers são essenciais para o setor de Games

Como o Colocation auxilia o mercado de games no que diz respeito à performance e latência

Datas Centers são essenciais para o setor de Games

O crescimento que o mercado de jogos eletrônicos registrou em todo o mundo nos últimos tempos requer investimentos em infraestrutura que garantam a conectividade com baixa latência para que os games sejam jogados de forma fluída. A Odata, provedora brasileira de serviços de Data Center, aponta que o Colocation, oferta de infraestrutura para hospedar servidores em Data Centers terceirizados, é uma saída para acabar com os conhecidos “lags”.

O tráfego de dados no setor de games exige cada vez mais estrutura. Por isso, grande parte das empresas do mercado de jogos, já utilizam infraestruturas de Data Centers robustas como estratégia para manter a disponibilidade do negócio  

“Alta disponibilidade de energia e conexão, capacidade e flexibilidade são algumas das características necessárias para suportar os servidores dos jogos”, explica Eliel Andrade, Gerente de Produtos da Odata. Neste universo, um dos fatores fundamentais é a conectividade de baixa latência. A demora na transmissão de dados, ou o lag, pode ser crucial para os jogos, podendo influenciar até no resultado de uma partida, por exemplo. Por esse motivo, a baixa latência se tornou uma das peças-chaves da área.

Assim como para diversos setores, o de game não foge da necessidade de um ambiente preparado com alta conectividade e refrigeração constante para evitar o superaquecimento no servidor. Além disso, ser capaz de acomodar maiores cargas de processamento e alta velocidade de rede são importantes para a alta performance dos jogadores que muitas vezes treinam meses para uma competição e não podem ser prejudicados pela queda da conexão ou um “delay” em suas jogadas. Uma das tendências de mercado que cumpre todas estas funcionalidades é o Colocation.

“O tráfego de dados no setor de games exige cada vez mais estrutura. Por isso, grande parte das empresas do mercado de jogos, já utilizam infraestruturas de Data Centers robustas como estratégia para manter a disponibilidade do negócio”, explica Andrade. “Produtoras e desenvolvedoras de games precisam estar cientes que o Colocation oferece maior redundância e resiliência no armazenamento de dados e baixa latência, garantindo que a transmissão da informação seja mais rápida. Além disso, mantêm uma política de segurança física que possibilita soluções tecnológicas e de segurança cibernética a operarem de forma efetiva”.

Vale destacar que, segundo a Newzoo, o Brasil é o maior em receitas de jogos na América Latina e o 12º no mundo. Além do mercado de jogos no Brasil ter arrecadado cerca de US$ 2,3 bilhões em 2021, aumento de 5,1% na receita anual.

colocation

Data Centers terceirizados

Eliel Andrade

Games

Odata

performance e latência

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento