book_icon

Rockwell apresenta portfólio de segurança para indústria

Apesar dos riscos, a adoção de sistemas robustos e eficientes em todos os tipos de indústrias, especificamente na manufatura, continua sendo pouca

Rockwell apresenta portfólio de segurança para indústria

Durante a 30ª edição da Automation Fair 2021, evento realizado nos dia 10 e 11 de novembro em Houston (Texas), os executivos da Rockwell Automation examinaram as perspectivas da empresa em termos de cibersegurança e como seu portfólio de soluções oferecem níveis máximos de eficiência. A importância da cibersegurança em qualquer ativo industrial foi o primeiro destaque, especialmente em relação aos transtornos causados nos setores de manufatura e de petróleo e gás por conta dos ataques cibernéticos durante 2021. Talvez o ataque mais perturbador de todos tenha sido o que sofreu a Colonial Pipeline em maio deste ano, que causou uma grave crise energética na costa leste dos Estados Unidos.

  Especificamente para o setor de petróleo e gás, uma ameaça à cibersegurança leva a uma redução no tempo de produção, o que implica uma perda de milhões de dólares

No entanto, e apesar do papel preponderante que a cibersegurança tem desempenhado, a adoção de sistemas robustos e eficientes em todos os tipos de indústrias, especificamente na manufatura, continua sendo pouca. “Muitas vezes, tudo isso pode deixar um cliente sobrecarregado, sem saber por onde começar. Existem muitas normas e muito a ser feito, durante e depois de um incidente, então por onde começar?”, disse Angela Rapko, vice-presidente de LifecycleIQ Services da Rockwell Automation.

Em primeiro lugar, frisou a executiva, é preciso ter um conhecimento básico de quais são os riscos e um nível mínimo de controle sobre isso. Com base nisso, é possível estabelecer uma estratégia informada sobre os riscos e implementar um programa de “assepsia cibernética”. E é aí que as soluções da Rockwell Automation entram em jogo. Os executivos destacaram o progresso da companhia no fortalecimento do portfólio de cibersegurança e as sinergias e certificações que eles alcançaram para oferecer uma solução holística, capaz de enfrentar ameaças desde a Tecnologia da Informação (TI) até a Tecnologia Operacional (TO).

Nesse sentido, a Rockwell Automation adquiriu em janeiro de 2020 a empresa Avnet, com sede em Israel, cuja experiência em serviços de segurança de TI/TO tem mais de vinte anos. Além disso, em outubro de 2020, ela adquiriu também, a empresa Oylo, com sede em Barcelona, especializada em cibersegurança de sistemas de controle industrial (ICS), implementações chave-na-mão, serviços gerenciados e resposta a incidentes.

A partir desse portfólio, a Rockwell Automation estabeleceu uma base para oferecer soluções completas. No entanto, o portfólio completo inclui mais três partes: fortalecimento das sinergias com parceiros-chave, como a Microsoft, a Cisco e a Oracle, que permitem acelerar a inovação e a integração digital; expansão das certificações internacionais IEC e ISO da Rockwell Automation, que garantem o mais alto padrão de segurança; e, por último, o lançamento dos serviços do LifecycleIQ Services da Rockwell, que oferecem análises preditivas, simulações digitais e design de redes de automação integradas.

Segurança

A partir dessa abordagem integrada, a Rockwell Automation consegue fundar uma verdadeira solução de cibersegurança sistêmica, integrando todas as instâncias dos ativos industriais em uma única plataforma. Isso também reduz o investimento necessário para a implementação. É nesse sentido que a Rockwell anunciou a inauguração de um novo Centro de Operações de Cibersegurança em Israel, em parceria com a Dragos e a CrowdStrike.

Com essa plataforma, “usuários industriais do mundo inteiro conseguirão avaliar e reduzir riscos, controlar, gerenciar e monitorar a higiene cibernética dos ativos, responder a tempo a uma ameaça e proteger seu pessoal”, destacou Rapko.

Neste sentido, Ted Haschke, gerente de Desenvolvimento de Negócios e Cibersegurança da TUV Rheinland, empresa que certificou a Rockwell Automation para a norma de cibersegurança IEC 62443-3-3, explica. “Especificamente para o setor de petróleo e gás, uma ameaça à cibersegurança leva a uma redução no tempo de produção, o que implica uma perda de milhões de dólares. Portanto, o risco não está apenas nos ransomwares, mas em como uma queda na produção pode afetar uma empresa’.

Para encerrar, Shoshana Wodzisz, gerente de Produtos e Segurança da Rockwell Automation, comentou: “Também é preciso considerar o impacto que um ataque à cibersegurança tem sobre os produtos. Se o sistema não for seguro, os produtos também não serão. Assim, vimos que existe uma ponte cada vez mais curta entre a segurança dos ativos, a qualidade dos produtos e a proteção de toda a linha de produção”, comentou.

Serviço
www.rockwellautomation.com

 

automação

Indústria

manufatura

Ransomware

Rockwell Automation

segurança

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento