book_icon

Com a compra da Inmarsat pela Viasat é formado um gigante global em comunicação

Este movimento acelera a disponibilidade de serviços de banda larga e IoT em mercados globais, além de criar novas oportunidades de crescimento e inovação em redes multi-banda, multi-órbita e redes híbridas

Com a compra da Inmarsat pela Viasat é formado um gigante global em comunicação

A Viasat, uma empresa global de comunicações, e a Inmarsat, um fornecedor de serviços globais de comunicações móveis por satélite, anunciaram no dia 08 de novembro, que firmaram um acordo definitivo sob o qual a Viasat irá adquirir a Inmarsat em uma transação avaliada em US$ 7,3 bilhões, composta por US$ 850 milhões em dinheiro, aproximadamente 46,36 milhões de ações ordinárias da Viasat avaliadas em US$ 3,1 bilhões com base no preço de fechamento na sexta-feira 5 de novembro de 2021, além de assumir uma dívida líquida de US$ 3,4 bilhões.

A combinação criará um inovador líder global em comunicações com escala e escopo aprimorados para conectar o mundo de forma acessível, segura e confiável. Os ativos e recursos complementares da nova organização permitirão a disponibilidade de novos serviços avançados em segmentos móveis e fixos, impulsionando uma maior escolha do cliente em comunicações de banda larga e serviços de banda estreita (incluindo a Internet das Coisas ou “IoT”).

A empresa resultante da operação pretende integrar o espectro, o satélite e os ativos terrestres de ambas as empresas em uma rede global híbrida de alta capacidade espacial e terrestre, capaz de fornecer serviços superiores em setores comerciais e governamentais em rápido crescimento. Esta arquitetura avançada criará uma estrutura incorporando as características mais favoráveis de satélites multi-banda, multi-órbita e infraestruturas terrestres que podem oferecer velocidades mais altas, maior largura de banda, maior densidade de largura de banda em locais de alta demanda como aeroportos e centros de embarque e menor latência a um custo menor do que qualquer uma das empresas poderia fornecer de forma independente.

A empresa resultante da operação pretende integrar o espectro, o satélite e os ativos terrestres de ambas as empresas em uma rede global híbrida de alta capacidade espacial e terrestre, capaz de fornecer serviços superiores em setores comerciais e governamentais em rápido crescimento 

Ambas as empresas têm comprovada trajetória de inovação em produtos e serviços. A Viasat tem avançado na conectividade residencial e aérea e em comunicações de defesa com tecnologia e modelos de negócios adotados pelos seus clientes. A Viasat também é reconhecida por impulsionar mudanças através de sua tecnologia pioneira de satélite de ultra-alta capacidade, que tem oferecido valor superior a um custo econômico competitivo e acessível.

A Inmarsat tem uma presença excepcional no crescente segmento de mobilidade global e está na vanguarda do design de redes com sua recém anunciada rede de malha multidimensional. Está se preparando para expandir sua rede global ainda este ano com seus mais poderosos e avançados satélites de comunicação comercial definidos por software, oferecendo capacidades tanto de banda Ka como de banda L. A Inmarsat tem uma presença global, um canal de distribuição robusto que abrange os setores de mobilidade, governo, IoT e empresarial em rápido crescimento e atualmente fornece serviços de segurança e conectividade para mais de um milhão de plataformas de mobilidade e defesa.

A empresa resultante será capaz de oferecer:
Um amplo portfólio de autorizações de espectro em bandas Ka, L e S além de uma frota de 19 satélites em serviço com mais 10 espaçonaves em construção com lançamento previsto para os próximos três anos;
Uma cobertura global de banda Ka, incluindo um planejado alcance polar, para oferecer suporte a aplicações que exigem grande largura de banda, aumentada pelos recursos de banda L que permitem flexibilidade em todas as condições meteorológicas e conectividade de banda estreita e IoT altamente confiável;
A habilidade de extrair maior valor do espectro de banda L da Inmarsat e dos seus atuais ativos espaciais ao incorporar as tecnologias de ponta da Viasat, como a tecnologia de formação de feixe, terminal de usuário final e de carga útil e suas capacidades híbridas de rede espacial multi-órbita terrestre;
A junção entre a tecnologia e a oferta de serviços altamente integrada verticalmente da Viasat, com o extenso ecossistema de tecnologia, fabricação e distribuição de serviços da Inmarsat;

“Esta é uma combinação transformadora que impulsiona nossas ambições comuns de conectar o mundo. A singular fusão de equipes, tecnologias e recursos fornece os ingredientes e a escalabilidade necessários para um crescimento sustentável com a criação e a prestação de serviços inovadores de banda larga e de IoT em novos e existentes segmentos e territórios de rápido crescimento”, disse o Diretor Executivo da Viasat, Mark Dankberg. “A rede móvel global de banda dupla da Inmarsat, os recursos exclusivos da banda L, habilidades e capacidades no Reino Unido e os excelentes talentos técnicos e operacionais em todo o mundo, são complementos poderosos para os negócios da Viasat. Juntos, podemos avançar nas comunicações de banda larga e criar novos espaços híbridos e redes terrestres que impulsionam maior desempenho, cobertura, velocidade, confiabilidade e valor para os clientes”. Estamos ansiosos para receber a equipe da Inmarsat na família Viasat”.

“Juntar-se à Viasat é a combinação certa para a Inmarsat no momento certo”, disse Rajeev Suri, CEO da Inmarsat. “A Viasat é uma excelente inovadora e a Inmarsat traz algumas adições poderosas: alcance global, um amplo canal de distribuição, um impulso comercial robusto e uma presença em segmentos de mobilidade global altamente atraentes”. Juntas, as duas empresas criarão um novo participante global com escala e escopo para ajudar a moldar o futuro de uma indústria dinâmica e em crescimento. A combinação criará um futuro forte para a Inmarsat e estará bem posicionada para oferecer maior escolha para clientes em todo o mundo, maior espaço para parceiros e novas oportunidades para os funcionários. A lógica industrial é forte e garante que o Reino Unido tenha uma presença forte e sustentável no setor espacial crítico a longo prazo”.

Rick Baldridge, presidente e CEO da Viasat acrescentou: “Este movimento estratégico dá à Viasat a capacidade de aumentar o ritmo de inovação que impulsiona novos e melhores serviços para nossos clientes, amplia as oportunidades para nossos funcionários e fornece subsídios para um fluxo de caixa livre significativamente positivo, com o potencial de crescimento decorrente de uma revitalização da banda L e do crescimento dos serviços de IoT. Além disso, teremos expandido a escala e a presença nos setores de banda larga e de IoT no valor de US$ 1,6 trilhão. Estou entusiasmado com as oportunidades que temos pela frente e estou ansioso para criar esta organização conjunta para o sucesso a longo prazo”.

A Viasat planeja preservar e ampliar a sede da Inmarsat em Londres, bem como sua presença na Austrália e Canadá e em toda a Europa, Oriente Médio, África e Ásia-Pacífico  

Promoção de uma maior inovação e sustentabilidade no mercado espacial do Reino Unido
A Viasat planeja desenvolver a presença da Inmarsat no Reino Unido e está empenhada em preservar e aumentar o investimento da empresa resultante nas comunicações espaciais no Reino Unido, além de apoiar a recém-publicada National Space Strategy. A empresa combinada irá cooperar com o governo britânico com o objetivo de operar no Reino Unido de forma consistente com os compromissos anteriormente assumidos pela Inmarsat/Connect BidCo, e espera um envolvimento construtivo contínuo em todo o próspero ecossistema de inovação do Reino Unido. Além disso, pretende trabalhar em estreita colaboração com o governo do Reino Unido para trazer capacidades espaciais adicionais e outras tecnologias avançadas para o país, bem como engenharia de longo prazo, altamente qualificada e empregos relacionados para funcionários baseados no Reino Unido. A Viasat planeja preservar e ampliar a sede da Inmarsat em Londres, bem como sua presença na Austrália e Canadá e em toda a Europa, Oriente Médio, África e Ásia-Pacífico.

Termos das operações e destaques financeiros
A expectativa é de que o perfil de receita e de ganhos da empresa resultante seja mais diversificado, resiliente e global. A Viasat estima que a empresa combinada tem o potencial de receita percentual de dois dígitos e crescimento do EBITDA ajustado com um cenário totalmente financiado para um fluxo de caixa livre positivo, com o retorno positivo de novas aplicações de IoT e uma maior utilização dos ativos espaciais globais.

Espera-se que esta operação proporcione um capital significativo e duradouro, com sinergias operacionais e de receita de vendas cruzadas, com sinergias operacionais e de gastos de capital que, por si só, deverão impulsionar a criação de valor de US$ 1,5 bilhão após impostos. Além disso, ambas as empresas estão se aproximando do fim de ciclos de investimento de capital extraordinariamente intensos dentro dos próximos 24 a 36 meses e esperam benefícios significativos subsequentes da convergência de suas respectivas arquiteturas em uma rede global conjunta e de alto desempenho.

Visão geral do financiamento
A Viasat obteve compromissos de financiamento de US$ 2,3 bilhões de novas facilidades de débito necessárias para completar esta transação, uma parte dos quais será levantada entre a assinatura e o fechamento para financiar as despesas de crescimento autônomo da Viasat. A Viasat também planeja assumir US$ 2,1 bilhões em capital de obrigações garantidas seniores da Inmarsat e US$ 1,7 bilhões em aberto sob os US$ 2,4 bilhões de facilidades de crédito garantidas seniores da Inmarsat. A Viasat também obteve compromissos de US$ 3,2 bilhões de dólares para fazer algumas emendas necessárias sob a linha de crédito de US$ 700 milhões da Viasat, US$ 88,4 milhões em aberto sob a linha de crédito Ex-Im da Viasat e US$ 2,4 bilhões da Inmarsat de linhas de crédito garantidas sênior. Uma vez concluído, espera-se que a empresa resultante tenha um cenário totalmente financiado para gerar fluxo de caixa livre positivo em uma linha de tempo substancialmente consistente com a orientação anterior autônoma da Viasat. Supondo que o processo seja encerrado durante o segundo semestre do ano de 2022, a taxa de alavancagem líquida pro forma da Viasat em 31 de dezembro de 2022 deverá ser de aproximadamente 5,0x LTM EBITDA ajustada e deverá cair para menos de 4,0x dentro de 24 meses depois.

Liderança, governança e condições de encerramento
A negociação foi aprovada por unanimidade pelos conselhos de administração da Viasat e da Inmarsat. Além disso, o Grupo Baupost, L.L.C., o maior acionista da Viasat, concordou em votar a favor da operação. No término da negociação, a Viasat pretende expandir seu conselho de administração de oito para dez membros, com Andrew Sukawaty, atual presidente da Inmarsat, sendo nomeado como um dos dois novos membros do conselho. Um segundo novo membro do conselho será nomeado no final pelos atuais acionistas da Inmarsat.

Durante o período anterior ao término da transação, a Viasat espera que os membros da equipe de administração da Inmarsat continuem a executar sua estratégia e forneçam liderança, conhecimento profundo do setor e suporte no relacionamento com os clientes. As decisões relativas à administração da empresa combinada após o fechamento da transação serão tomadas como parte do processo de planejamento da integração.

Espera-se que a operação seja encerrada no segundo semestre de 2022, sujeita à aprovação dos acionistas da Viasat, ao recebimento de certas aprovações e autorizações regulatórias e à satisfação de outras condições habituais.

Serviço
www.viasatdobrasil.com.br

Banda Larga

Inmarsat

IoT

Mark Dankberg

Rajeev Suri

Rick Baldridge

Viasat

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento