book_icon

IDC divulga dez previsões para o futuro da infraestrutura

Nos próximos anos, as organizações irão implementar, operar e dimensionar a infraestrutura digital para garantir segurança, desempenho e conformidade consistentes

IDC divulga dez previsões para o futuro da infraestrutura

As dez principais previsões da IDC para o futuro da infraestrutura digital apontam para uma estratégia que aborda a resiliência e a confiança; complexidade operacional baseada em dados; e sourcing orientado a resultados de negócios e operações autônomas. As organizações devem investir e promover uma cultura digital em primeiro lugar, que aproveite ecossistemas confiáveis ​​da indústria, gere crescimento de receita lucrativa, ofereça experiências empáticas ao cliente e demonstre a capacidade de adaptar modelos operacionais aos requisitos complexos do cliente.

Até 2026, as empresas de médio porte irão transferir 65% dos gastos com infraestrutura dos canais tradicionais para consultores de confiança mais centrados em aplicativos

Nos próximos anos, as organizações irão implementar, operar e dimensionar a infraestrutura digital para garantir segurança, desempenho e conformidade consistentes em todos os recursos, independentemente de onde e como eles são implementados. Essas organizações vão investir em operações mais inteligentes e autônomas e tirar proveito do consumo flexível e de parcerias estratégicas com fornecedores para promover agilidade e garantir que o negócio, e sua infraestrutura digital, possam continuar a funcionar em uma ampla gama de cenários inesperados – sociais, geopolítica, econômica, climática ou comercial.

“A infraestrutura digital abrange computação, armazenamento, rede e software de infraestrutura, incluindo virtualização e contêineres, e a automação, análise de IA/ML e software de segurança e serviços em Nuvem necessários para manter e otimizar aplicativos e dados legados e modernos”, explicou Mary Johnston Turner, vice-presidente de Pesquisa de Future of Digital Infrastructure . “As previsões da IDC em 2022 para o futuro da infraestrutura digital identificam mudanças críticas na governança, operações, arquitetura e sourcing que precisam ser levadas em consideração nas estratégias de Transformação Digital da empresa daqui para frente”, completou.

As 10 principais previsões do relatório Worldwide Future of Digital Infrastructure 2022 são:

– Em 2023, os líderes do G2000 priorizarão os objetivos de negócios em vez da escolha da infraestrutura, implementando 50% das novas cargas de trabalho estratégicas usando APIs específicas do fornecedor que agregam valor, mas reduzem a portabilidade da carga de trabalho.

– Em 2023, mais de 80% do G2000 citará a resiliência dos negócios para impulsionar a integridade da cadeia de suprimentos da infraestrutura verificável como um critério de avaliação de fornecedor obrigatório e não negociável.

– Em 2023, a maioria dos líderes C-suite implementará KPIs essenciais para os negócios vinculados à disponibilidade, recuperação e administração de dados, à medida que níveis crescentes de ataques cibernéticos expõem a escala de dados em risco.

– Em 2024, 75% dos RFPs de infraestrutura digital do G2000 exigirão que os fornecedores provem o progresso nas iniciativas ESG/Sustentabilidade com dados, já que os CIOs contam com fornecedores de infraestrutura para ajudar a cumprir as metas ESG.

– Até 2024, devido a uma explosão de dados de ponta, 65% do G2000 incorporarão gerenciamento de dados de ponta, segurança e práticas de rede em planos de proteção de dados para integrar dados de Borda em processos relevantes.

– Em 2025, uma explosão de 6 vezes em cargas de trabalho de alta dependência leva a 65% das empresas do G2000 usando estruturas de governança arquitetônica consistentes para garantir relatórios de conformidade e auditoria de sua infraestrutura.

– Até 2025, 60% das empresas financiarão projetos de LOB e TI por meio de orçamentos Opex, combinando como os fornecedores fornecem seus serviços com foco nos resultados determinados por SLAs e KPIs.

– Em 2025, 70% das empresas irão investir em tecnologias de computação alternativas para impulsionar a diferenciação de negócios, comprimindo o tempo para valor de insights de conjuntos de dados complexos.

– Em 2026, 90% dos CIOs do G2000 usarão soluções AIOps para conduzir a remediação automatizada e decisões de posicionamento de carga de trabalho que incluem métricas de custo e desempenho, melhorando a resiliência e agilidade.

– Até 2026, as empresas de médio porte irão transferir 65% dos gastos com infraestrutura dos canais tradicionais para consultores de confiança mais centrados em aplicativos.

Serviço
www.idc.com

Contêiner

IA

IDC

infraestrutura

ML

Nuvem

previsão

rede

Virtualização

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.