book_icon

León receberá usina de reciclagem de baterias para veículos elétricos

Endesa e Urbaser promoveram, em Cubillos del Sil (León), a construção de uma unidade com capacidade para processar 8.000 toneladas por ano. A nova usina de reciclagem faz parte do Plano Futur-e da Endesa, recentemente aprovado pelo Ministério de Transição Ecológica da Espanha e pelo Governo Regional de Castilla e León

León receberá usina de reciclagem de baterias para veículos elétricos

A primeira usina de reciclagem de baterias de veículos elétricos da Península Ibérica será instalada em Cubillos del Sil (León) e entrará em funcionamento no final de 2023, fruto de uma iniciativa da Endesa, em parceria com a Urbaser. A usina, que teve um investimento de 13 milhões de euros, faz parte do Plano Futur-e da Endesa, por meio do qual a concessionária apoiará o encerramento da operação da termelétrica Cubillos del Sil (León), atualmente em desmontagem.

A nova usina de reciclagem de baterias é um dos sete projetos recentemente aprovados pelo Ministério de Transição Ecológica da Espanha, o Governo Regional de Castilla e León, os municípios de Ponferrada e Cubillos del Sil, a Universidade de León e a Endesa.

A planta de reciclagem de baterias de veículos elétricos é um compromisso claro com o desenvolvimento sustentável e a proteção ambiental, por meio da economia circular. A nova joint venture administrará a coleta de baterias elétricas na Espanha e Portugal, seu armazenamento temporário seguro e seu transporte a Cubillos del Sil para posterior processamento.

O cronograma do projeto foi definido com o objetivo de iniciar as obras o mais breve possível, para que a usina possa entrar em operação até o final de 2023 

O componente circular deste pacto está na atividade de reutilização e recuperação. Nas novas instalações de Cubillos del Sil, as baterias que estiverem aptas serão adaptadas para reaproveitamento. As demais baterias serão descarregadas, desmontadas e submetidas a um processo de separação e trituração que permitirá a reciclagem dos materiais presentes nelas, como plásticos, alumínio e cobre, bem como a “massa negra”, material que constitui a fração rica em metais estratégicos da bateria, com componentes de grande valor na Europa, como cobalto e níquel, ambos fundamentais para a fabricação de novas peças.

O cronograma do projeto foi definido com o objetivo de iniciar as obras o mais breve possível, para que a usina possa entrar em operação até o final de 2023. No entanto, as atividades de logística estão previstas para começar com antecedência, para que a coleta das baterias, o transporte e o armazenamento possam ser antecipados em condições seguras, de forma a garantir o volume necessário de material, permitindo que a planta comece a sua operação em plena capacidade. O desenvolvimento dessas atividades deve gerar cerca de 50 empregos diretos, além de outros tantos indiretos que ainda não foram calculados com precisão. Esta planta vai atender a demanda de reciclagem na Espanha e em Portugal, com uma capacidade de processamento anual estimada em 8.000 toneladas de baterias elétricas.

Com um orçamento de cerca de 13 milhões de euros, este projeto faz parte das iniciativas de economia circular que a Endesa integrou na sua estratégia e cuja promoção é incentivada, tanto pelo governo espanhol como pela União Europeia, através dos Fundos de Recuperação.

A própria natureza da nova usina garante a sua viabilidade, enquanto a sua posição de liderança entre as instalações de reciclagem na Península Ibérica é assegurada pela competência e relevância da Urbaser e da Endesa.

A Urbaser, que participará nesta iniciativa através da Sertego, sua filial de resíduos industriais, é uma empresa que atua em gestão ambiental, presente em 25 países, especialista no recolhimento, armazenamento e tratamento de resíduos. A Sertego ficará encarregada de administrar as 20 instalações de coleta das quais serão fornecidas as baterias dos veículos elétricos a serem processados na planta de Cubillos del Sil. Especificamente, ele conduzirá sua operação e manutenção.

A Endesa, além de liderar o desenvolvimento do projeto, contribuirá com sua capacidade de gestão e expertise em mobilidade elétrica. Com esta iniciativa, a Endesa apoia a região de El Bierzo, ao mesmo tempo que mostra o seu compromisso com a economia circular.

Este projeto, mais os outros seis aprovados para El Bierzo, foram selecionados, dentro do Plano Futur-e, com o objetivo de beneficiar a região, por meio de um programa que prevê a utilização do local e equipamentos da usina térmica. Estas iniciativas somam cerca de 160 novos empregos e um investimento de mais de 260 milhões de euros.

A seleção dos projetos empresariais tem sido efetuada através de concurso internacional destinado a acompanhar o fim da atividade de geração térmica, em cumprimento aos objetivos fixados por Bruxelas. A Endesa está agregando a esse processo, entre outras ações, o desenvolvimento de 625 MW de energia renovável na área, a organização de cursos de qualificação profissional, bem como a priorização de colaboradores locais no desmonte da usina termelétrica.

 

Cubillos del Sil

Endesa

Península Ibérica

reciclagem de baterias de veículos elétricos

Urbaser

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento