book_icon

KPMG: fusões e aquisições de empresas espanholas no Brasil crescem 60% no semestre

Segundo o relatório, as fusões e aquisições no Brasil tiveram a participação de empresas de 27 países. A Espanha ficou na 6ª posição entre as nações que mais concretizaram transações, atrás do Japão (10), Canadá (11), Argentina (12), Reino Unido (18) e Estados Unidos (167)

KPMG: fusões e aquisições de empresas espanholas no Brasil crescem 60% no semestre

O número de fusões e aquisições envolvendo empresas espanholas no Brasil, no primeiro semestre deste ano, aumentou 60% em relação ao mesmo período do ano passado. Foram realizadas, nos primeiros seis meses deste ano, oito transações, o que representa 3% do total realizado por estrangeiros no País (280). Já em 2020, a Espanha havia concretizado oito negócios no Brasil, fechando o ano em 10º lugar. Os dados são da pesquisa de fusões e aquisições realizada pela KPMG, trimestralmente.

Segundo o relatório, as fusões e aquisições no Brasil tiveram a participação de empresas de 27 países. A Espanha ficou na 6ª posição entre as nações que mais concretizaram transações, atrás do Japão (10), Canadá (11), Argentina (12), Reino Unido (18) e Estados Unidos (167).

Com a retomada gradativa da economia observada no primeiro semestre deste ano, as empresas têm buscado opções aqui no Brasil para poder crescer  

Das oito operações realizadas no primeiro semestre deste ano, todas se referiam à entrada de capital no País com a compra pelos espanhóis de ativos brasileiros e até mesmo estrangeiros estabelecidos no Brasil.

“Apesar da crise da covid-19, houve um crescimento no número dessas transações. Esse resultado aponta que a participação das empresas espanholas na economia do país vem crescendo. Além disso, a parceria entre Brasil e Espanha tem gerado saldos positivos e oportunidades para novos negócios de diferentes setores”, afirma sócio-líder do Desk Espanha da KPMG no Brasil, Fernando Roscini.

Resultados Brasil – melhor semestre dos últimos dez anos
As empresas brasileiras realizaram 804 operações de fusões e aquisições, no primeiro semestre deste ano, um aumento de mais de 55% em relação ao mesmo período do ano passado quando foram fechados 514 negócios. Trata-se do melhor semestre dos últimos dez anos.

“Os números mostraram que o mercado doméstico continuou aquecido, mesmo no período de pandemia. Com a retomada gradativa da economia observada no primeiro semestre deste ano, as empresas têm buscado opções aqui no Brasil para poder crescer. O primeiro semestre teve o melhor resultado da década”, analisa o sócio da KPMG e coordenador da pesquisa, Luís Motta.

 

Fernando Roscini

fusões e aquisições de empresas espanholas no Brasil

KPMG

Luis Motta

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.