book_icon

Firewall virtual da Palo Alto usa DPU Nvidia para acelerar a segurança

A solução oferece prevenção de intrusão e recursos avançados de segurança dos NGFWs virtuais da Palo Alto para todos os servidores sem sacrificar o desempenho da rede

Firewall virtual da Palo Alto usa DPU Nvidia para acelerar a segurança

Para se manter à frente das ameaças emergentes, a Palo Alto Networks, provedora global de segurança cibernética, desenvolveu o primeiro firewall virtual de próxima geração (NGFW) projetado para ser acelerado pela Unidade de Processamento de Dados (DPU) BlueField, da Nvidia. “A DPU acelera a filtragem e o encaminhamento de pacotes, descarregando o tráfego do processador host para um hardware dedicado separado da CPU do servidor. A solução oferece prevenção de intrusão e recursos avançados de segurança dos NGFWs virtuais da Palo Alto Networks para todos os servidores sem sacrificar o desempenho da rede”, disse Ash Bhalgat, diretor de Desenvolvimento de Mercado para Nuvem, Telco e Cibersegurança da Nvidia. “Também permite fluxos de rede que antes eram impossíveis ou impraticáveis ​​de inspecionar, rastreando de forma inteligente as partes relevantes do fluxo e descarregando o restante para o DPU”, comentou.

Ao examinar apenas os fluxos que podem se beneficiar da inspeção de segurança e descarregar o resto para o DPU, a carga geral no firewall e na CPU do host é reduzida e o desempenho aumenta sem sacrificar a segurança

Em sua opinião, este software NGFW acelerado por hardware é um marco no aumento do desempenho do firewall de software e maximização da cobertura e eficiência da segurança do Data Center por ser o primeiro no mercado a ser acelerado por uma DPU.

O recém-anunciado NGFW da série VM da Palo Alto Networks habilitado para DPU usa princípios de segurança de rede de Confiança Zero (Zero Trust). A DPU opera como um filtro de rede inteligente para analisar, classificar e direcionar os fluxos de tráfego com sobrecarga de ReCPU zero, o que permite que o NGFW suporte uma taxa de transferência próxima de 100 Gb/s para casos de uso típicos. Isso representa um aumento de 5x no desempenho em comparação com a execução do firewall VM-Series apenas em uma CPU – e até 150% de economia de capex em comparação com o hardware legado.

“À medida que as empresas e Telcos constroem Data Centers semelhantes à Nuvem, elas precisam da agilidade e automação da Nuvem sem comprometer o desempenho. Junto com a Nvidia, estamos comprimindo nossos NGFWs virtuais baseados em ML da série VM”, disse Muninder Singh Sambi, vice-presidente sênior de Produtos da Palo Alto Networks. “A Nvidia BlueField DPU é ideal para soluções de segurança cibernética operando em ambientes semelhantes à Nuvem”, grantiu.

O primeiro NGFW habilitado para BlueField no mercado, o VM-Series, permite a segmentação com reconhecimento de aplicativo, evita malware, detecta novas ameaças e interrompe a exfiltração de dados com o BlueField DPU descarregando o processador do host para acelerar a funcionalidade de filtragem e encaminhamento de pacotes. Em certos ambientes do cliente, a maior parte do tráfego não precisa de inspeção (por exemplo, tráfego de streaming, como vídeo, jogos e videoconferência) ou não pode ser inspecionado, como tráfego criptografado para o qual o cliente não consegue atribuir a descriptografia correspondente na política de firewall. Em tais ambientes, o Intelligent Traffic Offload garantirá que os recursos do firewall sejam utilizados de maneira ideal para inspecionar apenas os fluxos que se beneficiam da inspeção de segurança contínua.

Até 80% do tráfego de rede, incluindo mídia e dados criptografados em um Data Center, não precisa ser – ou não pode ser – inspecionado por um firewall. Para resolver isso, a solução conjunta da Nvidia e da Palo Alto Networks inclui o serviço Intelligent Traffic Offload (ITO), que examina o tráfego da rede para determinar se cada sessão se beneficiará ou não da inspeção de segurança. Se o firewall determinar que a sessão não se beneficiará da inspeção de segurança, o ITO instrui o BlueField-2 DPU a encaminhar todos os pacotes subsequentes dessa sessão diretamente para seu destino, sem enviá-los ao firewall. Ao examinar apenas os fluxos que podem se beneficiar da inspeção de segurança e descarregar o resto para o DPU, a carga geral no firewall e na CPU do host é reduzida e o desempenho aumenta sem sacrificar a segurança.

O ITO capacita empresas, operadoras de telecomunicações e Nuvem a proteger os usuários finais com um NGFW que pode ser executado em todos os hosts em um ambiente de Confiança Zero, ajudando a agilizar sua transformação digital enquanto os mantém protegidos contra uma infinidade de ameaças cibernéticas.

A Palo Alto Networks iniciou o desenvolvimento do NGFW no BlueField DPU usando a estrutura de chamada de procedimento remoto de código aberto gRPC (um projeto da Cloud Native Computing Foundation ) e Nvidia ASAP2, uma estrutura de aceleração de hardware de código aberto.

A interface gRPC para BlueField e ASAP2 agora está integrada ao Nvidia DOCA SDK, a arquitetura de infraestrutura em um chip do Data Center que oferece aos desenvolvedores uma plataforma aberta para a criação de aplicativos de rede, armazenamento, segurança e gerenciamento acelerados por hardware definidos por software em execução em DPUs BlueField.

Serviço
www.nvidia.com
www.paloaltonetworks.com

 

BlueField.

Data Center

DPU

firewall

NGFW

Nuvem

NVIDIA

Palo Alto Networks

segurança

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento