book_icon

Gastos com infraestrutura em Nuvem continuam nas alturas

Segundo um novo relatório da IDC, os investimentos aumentaram 12,5% no primeiro trimestre de 2021 em comparação ao mesmo período do ano passado, somando US$ 15,1 bilhões

Gastos com infraestrutura em Nuvem continuam nas alturas

Os gastos com produtos de infraestrutura de computação e armazenamento para infraestrutura em Nuvem, incluindo ambientes dedicados e compartilhados, aumentaram 12,5% no primeiro trimestre de 2021 (1T21) para US$ 15,1 bilhões em comparação ao mesmo período do ano passado. Os investimentos em infraestrutura sem Nuvem aumentaram 6,3% no 1T21 para US$ 13,5 bilhões. As informações constam do relatório Worldwide Quarterly Enterprise Infrastructure Tracker: Buyer and Cloud Deployment, da IDC.

À medida que o mercado e o mundo começam a emergir lentamente da pandemia de Covid-19, os setores da economia que sofreram a maior perda de receita estão voltando a crescer. Um impacto duradouro na infraestrutura de TI será uma maior dependência de plataformas em Nuvem para o fornecimento de aplicativos comerciais, educacionais e sociais, bem como um foco intensificado entre as organizações na continuidade dos negócios e gerenciamento de risco, ajudando a impulsionar iniciativas de transformação digital e aumentar o uso de como modelos de entrega de um serviço.

No ranking das maiores receitas, a Dell Technologies encabeça a lista com faturamento de US$ 2,46 bilhões no 1T21, crescimento de 1,9%; seguida da HPE/H3C (US$ 1,63 bilhão) e Inspur (US$ 1,02 bilhão)

Os gastos com infraestrutura em Nuvem compartilhada aumentaram 11,6% ano a ano no 1T21, atingindo US$ 10,3 bilhões. A IDC espera que os gastos com infraestrutura em Nuvem compartilhada superem os gastos com infraestrutura fora da Nuvem em um futuro próximo. Os gastos com infraestrutura em Nuvem dedicada aumentaram 14,7% ano a ano no 1T21, para US$ 4,8 bilhões, com 45,5% deste valor implementado nas instalações do cliente. A IDC espera que os ambientes em Nuvem continuem a superar os que não são em Nuvem ao longo de sua previsão.

Com resultados saudáveis ​​no primeiro trimestre e o mercado geral de infraestrutura começando a se recuperar da pandemia, a IDC prevê que os gastos com infraestrutura em Nuvem cresçam 12,9%, para US$ 74,6 bilhões em 2021, enquanto a infraestrutura não em Nuvem deve crescer 2,7%, para US$ 58,5 bilhões após dois anos de declínios. Espera-se que a infraestrutura de Nuvem compartilhada cresça 12,2% ano a ano, para US$ 51,8 bilhões no ano inteiro. Os gastos com infraestrutura em Nuvem dedicada devem crescer 14,7%, para US $ 22,7 bilhões, no ano inteiro.

Radiografia

Como parte deste novo relatório, a IDC rastreia várias categorias de provedores de serviços e quanta infraestrutura de computação e armazenamento esses provedores de serviços adquirem, incluindo infraestrutura em Nuvem e não em Nuvem. As categorias de provedor de serviços consultados são: provedores de serviços em Nuvem, provedores de serviços digitais, provedores de serviços de comunicações e provedores de serviços gerenciados.

No 1T21, os provedores de serviços como um grupo gastaram US$ 15,5 bilhões em infraestrutura de computação e armazenamento, crescendo 12,5% ano a ano e respondendo por 54,% dos gastos totais com infraestrutura de computação e armazenamento. A IDC espera que os gastos com computação e armazenamento dos provedores de serviços cheguem a US$ 74,7 bilhões em 2021, crescendo 11,1% ano após ano.

Os gastos com infraestrutura em Nuvem aumentaram na maioria das regiões no 1T21, com as maiores taxas de crescimento anual registradas no Canadá (40,3%), China (RPC) (35%) e Ásia/Pacífico, exceto Japão e China (APeJC) (28,8%). A Europa Ocidental cresceu 10,8%, os Estados Unidos cresceram 4,5% e o Japão diminuiu 1,1%. As regiões menores tiveram resultados mistos e cresceram, coletivamente, 0,1%.

No nível do fornecedor, todos os principais players aumentaram sua receita de infraestrutura em Nuvem no 1T21, com as maiores taxas de crescimento pertencendo à Lenovo (38,2%) e Huawei (37,9%). Huawei, Lenovo e HPE/H3C (18,2%)  aumentaram cada uma sua participação no mercado em comparação com os resultados do primeiro trimestre do ano anterior. No ranking das maiores receitas, a Dell Technologies encabeça a lista com faturamento de US$ 2,46 bilhões no 1T21, crescimento de 1,9%; seguida da HPE/H3C (US$ 1,63 bilhão) e Inspur (US$ 1,02 bilhão).

Armazenamento

Dell Technologies

HPE/H3C

Huawei

IDC

infraestrutura

Inspur

Lenovo

Pexquisa

Provedores

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital
Edição do mês

Leia nesta edição:

Leia nessa edição sobre tecnologia

CAPA | TENDÊNCIAS

Tecnologias imersivas ganham impulso nos negócios

Leia nessa edição sobre carreira

INDÚSTRIA 4.0

Fábrica conectada

Leia nessa edição sobre setorial | saúde

SERVIÇOS

Trunfos dos menores

Esta é para você leitor da Revista Digital:

Leia nessa edição sobre sustentabilidade

TENDÊNCIAS

A casa também foi para a Nuvem

Julho| 2021 | #48 - Acesse:

Infor Channel Digital

Baixe o nosso aplicativo

Google Play
Apple Store

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento