book_icon

Estudo revela crescimento do papel de líderes de TI na experiência dos funcionários

Estudo global da Elastic mostra que os líderes de TI acreditam que capacitação, inspiração e a possibilidade de os funcionários trabalharem de forma flexível e remota aumentarão a resiliência, a vantagem competitiva e a escala em tempos de disrupção

Estudo revela crescimento do papel de líderes de TI na experiência dos funcionários

Um estudo feito com empresas de 10 países mostra que a experiência dos funcionários se tornou uma nova prioridade para os líderes de TI enquanto eles reinventam suas infraestruturas para dar suporte às forças de trabalho remotas. Encomendado pela Elastic , empresa por trás do Elasticsearch e do Elastic Stack. Publicado em abril, o estudo, cujo título é The Changing Role of the IT Leader (A mudança no papel do líder de TI), foi conduzido pela Forrester Consulting em fevereiro de 2021, após um ano de pandemia global, e pode ser baixado aqui.
Com base em uma pesquisa com mil CIOs e líderes de TI em dez países, o estudo mostra que um modelo de negócios adaptável, tendo a experiência dos funcionários como elemento central, é o segredo para construir a resiliência da empresa, criar uma vantagem competitiva sustentável e redimensionar com eficácia em tempos de disrupção.

“Um ano após o início da pandemia global da Covid-19, os dados mostram que é hora de os líderes de TI colocarem a experiência dos funcionários no centro de cada decisão de tecnologia que eles tomam”, disse Kim Huffman, vice-presidente de TI da Elastic. “Eles devem evoluir e acelerar seus programas de maneira rápida e radical enquanto trabalham para dar suporte a seus funcionários, bem como se adaptar ao próximo normal e a uma forma completamente diferente de trabalhar.”

Desde o início da pandemia da Covid-19, a mudança para o trabalho remoto e híbrido tornou-se um modelo permanente para muitas organizações globais. Quase 60% dos líderes de TI acreditam que permitir que os funcionários trabalhem com flexibilidade melhora a capacidade de adaptação de suas organizações, e eles estão investindo em tecnologia para melhorar a experiência e a produtividade dos funcionários.

Globalmente, a parceria entre TI e RH está se fortalecendo, com 57% dos líderes de TI colaborando mais estreitamente com seus colegas de RH desde o início da pandemia.
Embora muitos líderes de TI em todo o mundo tenham adotado uma abordagem centrada no funcionário em suas decisões de tecnologia, eles ainda enfrentam barreiras para estabelecer um ambiente onde a TI promova o engajamento a produtividade.

“Uma parceria profunda entre os líderes de RH e TI é crucial quando se trata de aprimorar a experiência dos funcionários, e essa parceria nunca foi tão importante quanto no ano passado”, disse Leah Sutton, vice-presidente sênior de Recursos Humanos Globais da Elastic. “O insight e a experiência combinados desses dois líderes garantem que os funcionários não fiquem sendo jogados de um lado para o outro quando têm de falar com alguém de TI, RH, finanças e outras áreas da empresa. Em vez disso, os funcionários têm uma experiência corporativa holística na qual recebem suporte, informações e capacitação, com acesso às ferramentas e recursos de que precisam para fazer seu trabalho com sucesso.”

Os líderes de TI relatam que 92% das organizações em todo o mundo estão em modo de sobrevivência ou manutenção.
Na Ásia-Pacífico, China (21%) e Japão (16%) lideram com o maior número de empresas em modo de crescimento, enquanto a Austrália (78%) tem o maior número de empresas em modo de manutenção.
Na Europa, os Países Baixos (64%) e a Alemanha (60%) são os que mais enfrentam dificuldades, com o maior número de empresas em modo de sobrevivência. Além disso, três de cada cinco líderes de TI nos países pesquisados disseram que suas empresas estão lutando para sobreviver.
Na América do Norte, apenas 7% das empresas estão em modo de crescimento, enquanto um número três vezes maior está em modo de sobrevivência.

Entre as organizações de TI, 60% estão investindo em melhorar a experiência dos funcionários para dar suporte à produtividade e ao desempenho da força de trabalho remota, mas não têm acesso a orçamento e ferramentas para tal.

Um percentual de 63% das organizações está priorizando uma mudança para negócios digitais, cujo foco é a democratização do acesso dos funcionários aos dados por meio da evolução de suas arquiteturas, com o objetivo de reduzir os silos de dados.
Porém, 57% dos líderes de TI em todo o mundo viram seus orçamentos serem reduzidos nos últimos 12 meses, com 35% tendo de lidar com cortes de 10% ou mais no orçamento.
Além disso, 60% dos líderes de TI ainda não dispõem das ferramentas, políticas e procedimentos corretos para dar suporte a uma força de trabalho remota.

Metodologia
Para o estudo “The Changing Role of the IT Leader” (abril de 2021), encomendado pela Elastic, a Forrester Consulting conduziu uma pesquisa online global com mil CIOs e tomadores de decisão de TI e realizou entrevistas detalhadas e selecionadas com CIOs e líderes de TI da Austrália, China, França, Alemanha, Índia, Japão, Países Baixos, América do Norte, Singapura e Reino Unido.

 

A mudança no papel do líder de TI

Elastic

Kim Huffman

Últimas Notícias
Você também pode gostar
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.