book_icon

Cisco anuncia expansão da arquitetura SASE, com proteção do endpoint à Nuvem

Empresa busca simplificar as operações de rede e segurança com uma nova arquitetura para o Secure Access Service Edge (SASE), além de apresentar inovações para a plataforma nativa de Nuvem SecureX
Cisco anuncia expansão da arquitetura SASE, com proteção do endpoint à Nuvem

A Cisco anunciou a expansão da Secure Access Service Edge (SASE), em uma iniciativa que é avaliada como uma etapa importante na jornada da empresa para simplificar radicalmente a segurança e a rede, ajudando as equipes de Operações de Rede (NetOps) e de Operações de Segurança (SecOps) a conectar usuários a aplicativos com segurança. Além disso, a Cisco anunciou melhorias em sua plataforma nativa em Nuvem, a SecureX, para gerenciar de forma mais rápida e eficaz ameaças novas e emergentes.

O trabalho não é mais um local, mas uma experiência, e os eventos globais do ano passado transformaram em norma o trabalho de qualquer lugar. Ao mesmo tempo, essa tendência aumentou a complexidade do gerenciamento de redes e segurança ao ampliar a superfície de ataque formada por usuários, dispositivos, aplicativos e dados. À medida que o hub muda do data center para o usuário, uma arquitetura SASE surgiu como uma das principais prioridades organizacionais para fornecer conexão contínua com os aplicativos.

O trabalho hoje deixou de ser presencial e é realizado em qualquer parte. Esta mudança ampliou a superfície de ataques e aumentou a complexidade do gerenciamento de redes, o que torna importante a adoção da arquitetura SASE

Hoje, a Cisco apresenta a capacidade de agregar todos os principais componentes do produto SASE em uma única oferta, propiciando flexibilidade para se efetuar uma transição fácil para um único serviço de assinatura no futuro, permitindo que as organizações comecem a usar a arquitetura integrada da fabricante imediatamente.

A empresa fornece todos os blocos de construção de uma arquitetura SASE, incluindo rede, acesso remoto, segurança na Nuvem, acesso a defesas baseadas no conceito de confiança zero e capacidade de observação. A visão da Cisco é combinar esses ativos em um único serviço de assinatura e fornecer acesso seguro e contínuo a qualquer aplicativo, em qualquer rede ou Nuvem, em qualquer lugar que os usuários trabalhem.

“Como a força de trabalho é cada vez mais híbrida, as estruturas tradicionais de rede e segurança não conseguem mais acompanhar essa nova forma de fazer negócios. Nunca houve um momento mais crítico para entregar algo radicalmente diferente, já que cada cliente é único e precisa de flexibilidade ao determinar como uma arquitetura SASE se ajusta ao seu ambiente. Quando se trata de transformação, não existe uma abordagem única para todos e mudar para uma estrutura SASE não é diferente”, disse Gee Rittenhouse, vice-presidente sênior e gerente geral do Grupo de Negócios de Segurança da Cisco .

“O anúncio de hoje permite que as organizações comecem a usar todos os blocos de construção centrais de uma arquitetura SASE imediatamente, tornando mais simples do que nunca continuar sua jornada para ela”, completou.

Recursos para facilitar o uso

Além disso, a Cisco continua a fornecer recursos que facilitam novos casos de uso SASE, incluindo:

o Prevenção de perda de dados – O Cisco Umbrella Data Loss Prevention (DLP) permite que as organizações descubram e bloqueiem dados confidenciais transmitidos a destinos indesejados, ao mesmo tempo em que evita a exfiltração de dados e oferece suporte a exigências de conformidade;

o Isolamento remoto do navegador – O isolamento remoto do navegador Cisco Umbrella possibilita que os usuários naveguem em sites da Web com segurança, protegendo os dispositivos do usuário final e as redes corporativas de instrusões baseadas no navegador;

o Detecção de malwares em Nuvem – A detecção de ameaças Cisco Umbrella encontra e remove malwares de aplicativos de armazenamento de arquivos baseados em Nuvem. À medida que mais organizações movem dados essenciais para os negócios para aplicativos na Nuvem, elas precisam garantir que os usuários possam acessá-los, mesmo de dispositivos não gerenciados, e que esses aplicativos sejam seguros;

o Expansão do Cisco SD-WAN Cloud Onramp – O lançamento do SD-WAN 17.5 desenvolvido pela Viptela expande os recursos do Cloud Onramp para experiências de aplicativos previsíveis e seguras. A Cisco vai além do AWS e do Azure para adicionar novas integrações de Nuvem, incluindo Google Cloud e Megaport. Além disso, o Cisco SD-WAN desenvolvido pela Meraki estende a conectividade de filiais para recursos em ambientes de Nuvem pública, como AWS, Azure, Alibaba Cloud;

o Nova SD-WAN e integração de segurança em Nuvem – Expandindo sua rede atual e integrações de segurança, o Cisco SD-WAN desenvolvido por Meraki e Umbrella agora se integra ao Cisco Umbrella para acelerar implantações de segurança nativas da Nuvem em locais distribuídos com túnel simplificado de Internet Protocol Security (IPSec);

o Visibilidade – Parte da nova oferta SASE, a inteligência de Internet e Nuvem da ThousandEyes continua a permitir a visibilidade das organizações e insights acionáveis em todas as redes, de qualquer usuário a qualquer aplicativo, para que possam remediar incidentes rapidamente e manter conectividade confiável e a experiência digital;

o Autenticação sem senha – O Duo anunciou uma infraestrutura independente de autenticação sem senha, disponível para conhecimento pública em breve. A meta é permitir plena confiabilidade com uma experiência de login sem atrito, garantindo que as empresas possam proteger uma combinação de aplicativos em Nuvem e locais sem exigir vários produtos de autenticação ou deixar lacunas de segurança críticas.

Inovação na SecureX

Além de simplificar a jornada do SASE para os clientes, a Cisco também busca simplificar e ampliar a proteção contra ameaças emergentes. Hoje, a Cisco oferece proteção completa do endpoint à Nuvem com a SecureX, introduzindo aprimoramentos da plataforma que reduzem o tempo de permanência para SecOps e automatizam as tarefas envolvidas na detecção e correção de ameaças.

Novos fluxos de trabalho automatizados incluem o ataque à cadeia de suprimentos da SolarWinds, investigações de phishing e de ameaças usando as informações mais recentes da Cisco Talos, uma das maiores equipes de inteligência contra riscos comerciais do mundo.

Esses aprimoramentos reduzem o tempo de detecção de ameaças em 95% e o tempo de correção em 85%. Com base nas inúmeras integrações de tecnologia Cisco em SecureX, desde Cisco Secure Endpoint a Cisco Umbrella, a plataforma aberta também oferece configuração pronta para uso com mais de 35 tecnologias de terceiros, incluindo Google, ServiceNow, Splunk e muito mais.

Além de adicionar simplicidade no nível da plataforma, a Cisco também está anunciando integração e automação no terminal. O Cisco Secure Client , um conector recém-integrado para Cisco Secure Endpoint, AnyConnect e Umbrella, simplifica a implantação e o gerenciamento para se obter maior eficiência e eficácia. O Cisco Secure Client atua como um ponto de controle local e um sistema de alerta antecipado para ameaças avançadas no âmbito de soluções como SASE, Zero Trust e Extended Detection and Response (XDR).

“A adoção de uma estrutura SASE e a redução geral da complexidade são uma das principais prioridades dos clientes enquanto fazem a transição para um ambiente de trabalho sustentado e flexível”, afirmou Rob Parsons, diretor de Prática, Rede e Segurança Integrada, Transformação de Cloud + Data Center da Insight.

“Com os anúncios de hoje, a Cisco continua a se posicionar como o provedor líder de uma estrutura SASE completa. Além disso, a plataforma de segurança simplificada e integrada da Cisco, SecureX, nos ajuda a enfrentar os desafios de TI e segurança mais complexos de nossos clientes. Estamos entusiasmados com a oportunidade que temos pela frente e com a direção que a Cisco está tomando”, concluiu.

Serviço
www.cisco.com

Arquitetura Sase

Cisco

Gestão de redes

malware

rede

SecureX

segurança

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.