book_icon

IBM usa computação quântica para acelerar pesquisas em saúde

Parceria com a Cleveland Clinic prevê a instalação do primeiro sistema quântico de mais de 1.000 qubit no campus deste centro de pesquisas
IBM usa computação quântica para acelerar pesquisas em saúde

A IBM e a Cleveland Clinic anunciaram um programa de parceria de dez anos para desenvolver o Discovery Accelerator, um centro de pesquisa que tem a missão de acelerar o ritmo de descobertas em saúde e ciências da vida por meio do uso de computação quântica de alto desempenho em Nuvem híbrida e Inteligência Artificial (IA). A colaboração irá construir uma infraestrutura clínica e de pesquisa robusta para capacitar a pesquisa médica com uso de Big Data em formas éticas de preservação da privacidade, descobertas para atendimento ao paciente e novas abordagens para ameaças à saúde pública, como a pandemia de Covid-19.

Por meio do Discovery Accelerator, os pesquisadores planejam usar tecnologia computacional avançada para gerar e analisar dados para ajudar a aprimorar a pesquisa no novo Global Center for Pathogen Research & Human Health  em áreas como genoma, transcriptômica de célula única, saúde populacional, aplicações clínicas e descoberta de produtos químicos e medicamentos.

Nossa nova colaboração com a Cleveland Clinic combinará seu conhecimento mundialmente conhecido em saúde e ciências da vida com as tecnologias de próxima geração da IBM para tornar a descoberta científica mais rápida e o escopo dessa descoberta maior do que nunca

Como parte da colaboração, a IBM planeja instalar seu primeiro IBM Quantum System One on-premises no setor privado nos Estados Unidos, localizado no campus da Cleveland Clinic em Cleveland. A empresa também planeja instalar o primeiro dos sistemas quânticos de mais de 1.000 qubit da próxima geração da IBM em uma instalação do cliente, também localizada em Cleveland, nos próximos anos. Este programa quântico será projetado para se envolver ativamente com universidades, governo, indústria, startups e outras organizações relevantes. Isso alavancará o empreendimento global da Cleveland Clinic para servir como a base de um novo ecossistema quântico para as ciências da vida, com foco no avanço das habilidades quânticas e na missão do centro.

“A pandemia de Covid-19 gerou uma das maiores corridas da história da descoberta científica – uma que exige agilidade e velocidade sem precedentes”, disse Arvind Krishna, presidente e diretor executivo da IBM. “Ao mesmo tempo, a ciência está passando por uma mudança própria – com computação de alto desempenho, Nuvem híbrida, dados, IA e computação quântica, sendo usados ​​de novas maneiras para quebrar gargalos de longa data na descoberta científica. Nossa nova colaboração com a Cleveland Clinic combinará seu conhecimento mundialmente conhecido em saúde e ciências da vida com as tecnologias de próxima geração da IBM para tornar a descoberta científica mais rápida e o escopo dessa descoberta maior do que nunca”, comentou.

Acelerando descobertas

O ritmo do progresso da ciência historicamente tem sido limitado por gargalos. Os pesquisadores estão cada vez mais trabalhando para superar esses gargalos com a aplicação de IA, computação quântica e tecnologias de Nuvem híbrida. Novas tecnologias estão possibilitando métodos acelerados de descoberta que incluem pesquisa profunda, IA e simulação enriquecida quântica, modelos generativos e laboratórios autônomos baseados em IA e em Nuvem.

A IBM fornecerá acesso a uma variedade de pesquisas e tecnologias comerciais, educação e ferramentas para ajudar a Cleveland Clinic a acelerar a descoberta em saúde e ciências da vida, incluindo RoboRXN, uma plataforma baseada em Nuvem que combina modelos de IA e robôs para ajudar os cientistas a projetar e sintetizar novas moléculas remotamente; e o IBM Functional Genomics Platform, um repositório baseado em Nuvem e ferramentas de pesquisa, que usa novas abordagens para revelar os recursos moleculares em genomas virais e bacterianos para ajudar a acelerar a descoberta de alvos moleculares necessários para o design de medicamentos, desenvolvimento de testes e tratamento.

Mas a grande estrela será a computação quântica, que tem o potencial de ter um imenso impacto nos principais desafios da saúde, como a descoberta de moléculas que podem servir como base para novos tratamentos e estimular o desenvolvimento de medicamentos e podem ajudar a aprimorar a capacidade de obter uma visão profunda de dados complexos que estão no centro de alguns dos maiores desafios da área de saúde.

O Discovery Accelerator irá alavancar o roteiro plurianual da IBM para o avanço da computação quântica, trazendo seus recursos revolucionários para as mãos de cientistas e profissionais de saúde e ciências da vida. Além de um sistema quântico local, a Cleveland Clinic também terá acesso à frota da IBM de atualmente mais de 20 sistemas quânticos, acessíveis através da Nuvem. A IBM tem como meta revelar seu primeiro sistema quântico de mais de 1.000 qubit de próxima geração em 2023, e a Cleveland Clinic está planejada para ser o local do primeiro sistema local do setor privado.

Serviço
www.ibm.com

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.