book_icon

Cinco sintomas de infecções por malware em dispositivos móveis

A Check Point alerta para os cinco principais indicadores de infecções por malware em smartphones, o que pode colocar os usuários em sério risco de vazamento ou roubo de informações pessoais e corporativos

Cinco sintomas de infecções por malware em dispositivos móveis

Esta situação está atrelada ao aumento da popularidade de malware móvel entre os cibercriminosos, como Hiddad, xHelper e Triada. Todos os três estão listados no índice global dos principais malwares do mês da Check Point referente ao mês de janeiro de 2021. Estes malwares estão se tornando cada vez mais comuns à medida que os atacantes tentam roubar informações confidenciais dos usuários. Durante o ano de 2020, os dados de inteligência de ameaças da Check Point mostraram que 46% das organizações em todo o mundo tiveram pelo menos um funcionário que baixou um aplicativo móvel malicioso.

“Os dispositivos móveis são frequentemente os mais vulneráveis a ataques porque não estão protegidos por software de segurança, o que os torna um alvo fácil para os cibercriminosos. É importante ter medidas de segurança em vigor para proteger os dispositivos, já que a prevenção é a melhor defesa contra qualquer forma de ataque. À medida que se torna cada vez mais comum armazenar informações pessoais e corporativas em nossos dispositivos móveis, é ainda mais importante protegê-los. Sem um software de segurança robusto, as chances de se tornar uma vítima de um cibercrime aumentam drasticamente “, alerta Fernando De Falchi, gerente de Engenharia de Segurança da Check Point Brasil.

À medida que se torna cada vez mais comum armazenar informações pessoais e corporativas em nossos dispositivos móveis, é ainda mais importante protegê-los  

Em 2020, a Check Point publicou uma pesquisa que documentou a descoberta de vários aplicativos maliciosos que estavam se disfarçando como aplicativos Covid-19 legítimos. Todos continham uma variedade de malware com o objetivo de roubar dados pessoais dos usuários ou gerar receitas fraudulentas de serviços pagos e discadores Premium. Para ajudar os usuários a identificar se seus smartphones foram infectados por malware, a Check Point recomenda a verificação de um ou mais destes sintomas principais:

Desempenho operacional
Um indicador importante de que um malware infectou um smartphone é uma diminuição significativa em seu nível de desempenho. Os aplicativos também podem ser desligados automaticamente e as principais funções param de funcionar. Isso deve ser uma preocupação especial se ocorrerem sintomas após a instalação de um novo aplicativo no dispositivo.

 Diminuição da vida útil da bateria
Se a bateria do celular repentinamente não segurar a carga ou parecer descarregar em menos tempo que o normal, isso pode ser um sinal de infecção por malware. Neste caso, a recomendação é examinar as configurações da bateria para ver qual aplicativo está usando mais energia para detectar a origem do problema.

 Aumento do consumo de dados
Um acréscimo acentuado nas cobranças devido ao aumento do uso de dados, sem o conhecimento do usuário, é outro sinal de alerta da presença de malware. Aplicativos maliciosos consomem grandes quantidades de dados trocando informações com terceiros. Para resolver isso, deve-se verificar regularmente a lista de aplicativos instalados em um dispositivo e desinstalar qualquer um que não seja familiar ao usuário.

 Anúncios em notificações
O aparecimento de anúncios em notificações é um indicador de uma infecção potencial. Conhecido como Mobile Adware, esse tipo de malware tem como objetivo exibir anúncios indesejados na tela inicial do celular. Ao ser executado, o malware oculta o ícone do aplicativo para evitar que seja removido, ao mesmo tempo em que passa a distribuir anúncios na tela, independentemente de o usuário estar ou não usando o aplicativo.

 Exibição de números irreconhecíveis
Outro sinal de alerta pode ser que números desconhecidos comecem a aparecer na lista de chamadas do telefone, mais comumente números internacionais. Além disso, o dispositivo também pode começar a enviar mensagens SMS para números não reconhecidos ou até mesmo começar a ligar para contatos automaticamente. Isso não só gera um custo financeiro para o usuário, mas também é uma maneira dos cibercriminosos distribuírem o malware, incluindo links maliciosos nas mensagens. Se houver um aumento nas tarifas sem motivo aparente e para serviços que não foram usados, será necessária uma verificação completa do dispositivo.

Crédito: Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Check Point

Fernando de Falchi

Hiddad

informações pessoais e corporativas

malware em dispositivos móveis

xHelper e Triada

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento