book_icon

Ataques por meio de dispositivos remotos crescem na pandemia

Estudo da Wandera mostra que as organizações estão mais vulneráveis com o home office e o uso de dispositivos Android
Ataques por meio de dispositivos remotos crescem na pandemia

Um levantamento realizado pela empresa de segurança Wandera revelou que no ano passado 52% das organizações foram vítimas de ataques de malware por meio de dispositivos remotos, contra 37% em 2019. Os dados constam do relatório Wandera Cloud Security Report 2021, que se baseou em 425 milhões de sensores de propriedade corporativa e BYOD (Bring Your Own Device). O estudo explora as ameaças que afetam os dispositivos trazidos pelos próprios usuários ​​para o trabalho e oferece percepções sobre como a pandemia e o aumento do trabalho remoto impactaram o cenário de ameaças em 2020.

À medida que abraçamos uma nova era de trabalho, as ferramentas de acesso remoto legadas devem ser abandonadas em favor de uma estratégia de segurança SASE Secure Access Service Edge) moderna baseada em confiança zero

Dos dispositivos comprometidos por malware em 2020, 37% continuaram acessando e-mails corporativos e 11% continuaram acessando armazenamento em Nuvem, destacando a necessidade de as organizações configurarem melhor as ferramentas de negócios para garantir conectividade rápida e segura para todos os usuários em 2021. Além disso, 28% das organizações usavam regularmente um sistema operacional com uma vulnerabilidade de segurança conhecida.

Em relação ao período pré-pandemia, houve um aumento de até 100% nas conexões com conteúdo impróprio durante o horário de expediente. Dispositivos Android têm 5,3 vezes mais probabilidade de ter um aplicativo vulnerável instalado do que dispositivos iOS. No pico de ataques no fim de semana, os ataques de phishing foram 6% mais frequentes do que durante o pico durante a semana.

Em 2020, 4% dos usuários se conectavam a um ponto de acesso de risco a cada semana, ante 7% em 2019. No entanto, 15% das organizações tinham pelo menos um dispositivo usando um aplicativo que vazava dados de senha, contra 11% em 2019. “2020 viu as empresas lutarem para fazer a transição para operações totalmente remotas, mantendo a produtividade e a segurança. Está claro que o acesso remoto seguro é imperativo para organizações em todos os setores”, disse Eldar Tuvey, CEO e fundador da Wandera. “À medida que abraçamos uma nova era de trabalho, as ferramentas de acesso remoto legadas devem ser abandonadas em favor de uma estratégia de segurança SASE (Secure Access Service Edge) moderna baseada em confiança zero”, concluiu

Serviço
www.wandera.com

BYOD

malware

phishing

segurança

Wandera

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital
Edição do mês

Leia nesta edição:

Leia nessa edição sobre tecnologia

ENCARTE - ESPECIAL DISTRIBUIÇÃO

Prêmio Excelência em Distribuição, e listagem de distribuidores de TIC

Leia nessa edição sobre carreira

ANÁLISES

Evoluções digitais

Leia nessa edição sobre setorial | saúde

TECNOLOGIA

Arquitetura descentralizada

Esta é para você leitor da Revista Digital:

Leia nessa edição sobre sustentabilidade

QUALIFICAÇÃO

Na jornada do conhecimento

Junho| 2021 | #47 - Acesse:

Infor Channel Digital

Baixe o nosso aplicativo

Google Play
Apple Store

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento