book_icon

Os inimigos das novas tecnologias: cibercriminosos e o PIX como o alvo da vez

Falta menos de um mês para o PIX, o sistema de pagamentos do Banco Central, entrar em vigor para todos os usuários inscritos. O novo meio de pagamento permitirá a transação de valores de forma gratuita em menos de 10 segundos e funcionará 24 horas por dia, 7 dias por semana, inclusive aos finais de semana e feriados. As transferências poderão ser realizadas através de uma conta de origem para uma conta de destino, muito mais simples, rápido e econômico do que os tradicionais TED e DOC.

Muitas pessoas serão beneficiadas, e podemos notar isso através do número de chaves de identificação já cadastradas. Segundo o Banco Central, até o dia 22 de outubro foram 50,4 milhões de registros. Mas precisamos ficar atentos com o surgimento das novas tecnologias, já que com elas, revelam-se novos cibercriminosos preparados para roubarem dados pessoais e bancários.

Dentro das empresas, é necessário manter os colaboradores informados, e os computadores e dispositivos móveis protegidos. Isso porque os trabalhadores ainda são os grandes responsáveis pelo vazamento de dados empresariais por não entenderem os riscos do phishing e suas consequências. Uma pesquisa realizada pela Kaspersky identificou 30 domínios fraudulentos em menos de 24 horas usando o termo “pix”. Estes domínios abrigavam sites falsos simulando bancos, e tinham como objetivo instalar malwares nos equipamentos dos usuários.

É importante entender como estes ataques acontecem para que haja o reconhecimento dos golpes e as devidas providências sejam tomadas. O primeiro tipo de ataque realiza a infecção do dispositivo da vítima por malware. Isso acontece porque os cibercriminosos enviam uma mensagem por e-mail, SMS ou até via redes sociais oferecendo o cadastro no Pix, e quando a vítima faz o download do arquivo malicioso, o computador ou dispositivo móvel é infectado, permitindo a coleta de informações valiosas.

O segundo tipo de ataque acontece de maneira parecida com o primeiro, mas neste caso, a vítima é direcionada para um site falso do banco. Dessa forma, se informados os dados bancários e os códigos de autenticação, os criminosos conseguirão roubar o saldo da conta. O último golpe tem como objetivo coletar dados pessoais das vítimas que possam ser usados em fraudes no Pix.

Para não ser uma das vítimas, é essencial investir em produtos mais robustos de Segurança da Informação e não somente o antivírus. Tecnologias antiphishing baseadas em comportamento e análise de ameaças desconhecidas (dia zero), permitem a identificação dos golpes mais recentes. Além disso, é fundamental acessar os canais oficiais do banco para realizar qualquer tipo de atividade.

Garantir a segurança e proteção dos dados não é mais uma opção, é uma necessidade. Estar um passo à frente é o que fará com que empresas proativas consigam proteger os seus dados com antecedência, e não simplesmente reagir quando um crime cibernético acontecer.

Por Max Camargo, diretor Comercial da Solo Network

cibercriminosos e o PIX

Kaspersky

Max Camargo

segurança da informação

Solo Network

Últimas Notícias
Você também pode gostar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital
Edição do mês

Leia nesta edição:

Leia nessa edição sobre tecnologia

CAPA | PRÊMIO A ESCOLHA DO LEITOR

As indicações do usuário

Leia nessa edição sobre carreira

CÓDIGO ABERTO

Kubernetes rumo à Nuvem

Leia nessa edição sobre setorial | saúde

LEGISLAÇÃO

Importações desafiam as empresas

Esta é para você leitor da Revista Digital:

Leia nessa edição sobre sustentabilidade

COMUNICAÇÕES

5G: Será que agora vai?

Outubro | 2021 | #51 - Acesse:

Infor Channel Digital

Baixe o nosso aplicativo

Google Play
Apple Store

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento