book_icon

O retorno da LGPD e a importância do BPO nesse cenário

A nova legislação traz a necessidade de se reformular processos e consolidar uma filosofia empresarial que priorize a conformidade como pilar inquebrável no cotidiano das equipes.
Sua empresa garante a integridade e a segurança dos dados armazenados? Mais do que nunca, esse é um questionamento extremamente relevante para organizações preocupadas com o bem-estar de sua saúde fiscal e até financeira. Com a normalização das atividades e a recuperação do cenário empresarial, a tendência é de que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) retorne à pauta pública e tenha sua vigência discutida por órgãos oficiais. Na verdade, essa movimentação já teve seu início, e a abrangência do tema justifica uma elucidação completa sobre o real impacto da nova lei.
Desde sua criação, a LGPD passou por modificações e questionamentos ao redor de sua aplicabilidade. Hoje, um dos quadros mais prováveis é de que ela entre em vigor ainda em agosto, com a aplicação de multas postergada para maio de 2021. No entanto, ainda é incerto se a legislação não sofrerá com novos adiamentos. O único componente concreto nesse contexto é a importância de se preparar para sua chegada, sustentando procedimentos seguros e capazes de contemplar a complexidade do texto aprovado.
Mudança proposta pela LGPD também é comportamental
Apesar de conter uma série de características e nuances dignas de uma atenção estratégica, a LGPD é bem clara quanto às suas intenções. Inserir conceitos de privacidade e transparência na rotina das empresas que lidam com qualquer tipo de fluxo informacional. Dessa forma, respeitando o consentimento de seus clientes e assegurando que suas informações estão resguardadas. Em outras palavras, a nova legislação não chega apenas para diminuir a utilização indevida de materiais de cunho pessoal, mas orientar o uso devido dos dados.
Não é fácil institucionalizar a confiança e torna-la um dos pilares internos da empresa. Porém, se o gestor deseja abraçar a Lei Geral de Proteção de Dados em sua totalidade, tornando-a um elemento comum no dia a dia dos profissionais, ele deve assumir seu referencial de liderança e incentivar a ingressão dos departamentos envolvidos em outro patamar de confiabilidade e segurança processual. Isso significa investir em um ambiente digital assertivo, preparado para receber esse alto volume de informações sem flertar com problemas e falhas prejudiciais.
O BPO como meio para absorver a lei
Os efeitos do período de pandemia ainda se encontram presentes na realidade de muitas empresas. Não há como fugir do impacto inesperado que o vírus causou em camadas diversas de nossa sociedade. Com tantos tópicos urgentes, que exigem um cuidado cirúrgico por parte do empresariado, como se desdobrar para suprir as lacunas organizacionais destacadas pela LGPD? O outsourcing não só preenche esse espaço, como abre caminho para que a organização entre em uma nova era de estabilidade fiscal.
A proposta principal do BPO é assumir atividades cruciais para o andamento da empresa, mas que não configuram necessariamente a especialização do negócio. Se levarmos essa noção ao campo fiscal, no qual é comum se deparar com uma movimentação exacerbada de dados sensíveis a rigor de lei, o papel do outsourcing facilita a adesão à LGPD.
Presença do Compliance ganha aspecto de obrigatoriedade
Ao designar a área fiscal para equipes fornecidas pela empresa de BPO, o gestor abre mão de se preocupar com atualizações, calendários mutáveis e um estado dinâmico reconhecidamente presente no quadro de fiscalização do País. Os profissionais contratados, especialistas no tema e apoiados pela tecnologia e sua assertividade operacional, centralização seus esforços para que a saúde fiscal do contratante permaneça em harmonia com a lei vigente, no caso, a LGPD.
Visualizando a amplitude dessa medida, torna-se plausível a inserção do Compliance na governança corporativa, beneficiando setores que, à primeira vista, não teriam uma relação direta com essa questão. Mas a conformidade, sob a figura da confiança e até mesmo a credibilidade no relacionamento com o cliente, não se limita a somente beneficiar o fluxo de dados; a transformação é geral e deve afetar positivamente todos dentro da organização.
Qual é a sua opinião sobre a chegada da LGPD e as vantagens oferecidas pelo BPO?
Por Régis Lima, Diretor Executivo e de Operações na Lumen IT
 

BPO

LGPD

Lumen IT

Régis Lima

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital
Edição do mês

Leia nesta edição:

Leia nessa edição sobre tecnologia

CAPA | GESTÃO

A doce ditadura da Governança de Dados

Leia nessa edição sobre carreira

CARREIRA

Profissões do futuro

Leia nessa edição sobre setorial | saúde

SETORIAL

Área pública: desafios e lucros

Esta é para você leitor da Revista Digital:

Leia nessa edição sobre sustentabilidade

LEGISLAÇÃO

LGPD Ano Um: uma construção inacabada

Setembro | 2021 | #50 - Acesse:

Infor Channel Digital

Baixe o nosso aplicativo

Google Play
Apple Store

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento