book_icon

O que a pandemia ensina para uma atuação de RH moderno e automatizado? 

Muito se escuta falar sobre o Coronavírus no Brasil e no mundo, mas a verdade é que ainda existem incertezas sobre a gravidade desta pandemia em vários cenários econômicos e sociais. Ouvindo algumas notícias, verificando grupos de WhatsApp e até mesmo acompanhando em redes sociais, vemos um verdadeiro movimento de “vai e vem” das empresas públicas e privadas para adequar tanto o capital humano quanto o financeiro das organizações.
Embora o cenário ainda seja incerto, e cheio de fake news (notícias falsas) rodando por aí, a população está em estado de alerta, e a dúvida que paira na cabeça de algumas pessoas é: qual o impacto desta pandemia nas empresas? Para ser mais específico, qual o verdadeiro impacto de uma quarentena para o RH (Recursos Humanos) das empresas?
Sabe-se que RH é o departamento que faz a gestão do capital humano de uma organização, seja ela do setor público ou do setor privado, e no meio de uma crise como estamos enfrentando, grandes mudanças são sentidas por nós, colaboradores e servidores.
Diante deste momento que estamos vivenciando, cria-se um grande impasse para o departamento de Recursos Humanos: não deixar de ser humanizado e, ao mesmo tempo, proteger a própria equipe. E agora, o que fazer?
Trabalho Home Office
Uma das modalidades mais adotadas no momento para a prevenção do contágio por meio do contato humano é o trabalho Home Office (escritório em casa), uma ótima alternativa oferecida por grandes empresas para que seus colaboradores ou servidores não necessitem se expor e consigam realizar suas atividades sem o caos diário dos grandes centros urbanos (que inclusive, estão com limitação de circulação de pessoas e, consequentemente, de horários para o transporte público).
Mas nem todas essas empresas possuíam anteriormente o sistema home office de trabalho e nem todos os colaboradores estão adaptados ao novo modelo, o que pode gerar dificuldades na produtividade e conflitos emocionais das pessoas, que surgem em meio às incertezas da mudança de rotina.
Como grande parte dos colaboradores do RH estará, também, em Home Office, como ficaria o atendimento ao público interno?
RH humanizado
Foi-se a época em que o RH era o responsável somente por pagamentos, benefícios, férias, entre outras atividades burocráticas. Hoje, o RH é o responsável por gerir os relacionamentos internos, pelo desenvolvimento pessoal, por manter o clima organizacional e disseminar a cultura da empresa.
O departamento de recursos humanos está em um importante processo de humanização constante, focando nos colaboradores como um todo, no seu desenvolvimento, preocupado não só com a vida profissional, mas também pessoal.
Neste momento, sempre é bom seguir dicas e exemplos de quem já realiza ações de contenção dentro das empresas para barrar o aumento da infecção junto ao quadro funcional e seus familiares. Tudo isso, claro, sem manter a qualidade do atendimento, do trabalho do departamento, e protegendo o maior capital de uma empresa: o ser humano.
Mas como podemos continuar atuando com uma área humanizada e, ao mesmo tempo, em quarentena ou de forma remota? Trago abaixo algumas dicas que podem ajudar:
1) Atualização e orientação sobre a prevenção
Em uma pandemia, os dados podem mudar quase que toda hora. Neste momento, manter o quadro funcional devidamente orientado e atualizado sobre medidas de prevenção é fundamental para amenizar os impactos da doença.
Lançar mão de boletins diários do RH ou do Comitê de Crises (caso a empresa possua), por exemplo, é uma das ações assertivas quando o assunto é o repasse da informação. Neste momento, vale esclarecer sobre as Fake News que estejam rodando por aí.
2) Cuidar das pessoas dentro e fora da empresa
Com as mudanças diárias dos dados sobre a doença, ficar atento aos colaboradores ou servidores que possuem sintomas, ou que tenham entre seus familiares casos confirmados, é necessário. O isolamento, nestes casos, é fundamental e poderá salvar a vida dessas pessoas e das demais.
Vale lembrar que nem todos possuem informações e acesso ao serviço de saúde, por isso, nós do RH podemos ajudar a orientar as melhores saídas. Idosos e doentes crônicos precisam ser isolados desde o início, mapeie esse público e proteja-os!
3) Liberação de benefícios
A pandemia tende a impactar a economia e o perfil de consumo das pessoas. Por isso, o RH certamente terá de gerir as mudanças no volume de informações sobre os benefícios e descontos em folha dos colaboradores. Sobre isso, falaremos a seguir.
Gestão de benefícios
Como disse acima, o RH não é mais responsável por apenas a parte de pagamentos e benefícios, porém estas atividades ainda fazem parte da rotina de profissionais da área.
Com a demanda de pessoas utilizando o plano de saúde com coparticipação, por exemplo, o aumento de demanda no setor será grande. Isso vale, também, para empréstimos consignados, cujas diretrizes do governo foram facilitadas para movimentar a economia neste momento.
Algumas empresas já possuem o consignado como benefício, porém a prática para liberação está sendo de forma manual, de modo que o colaborador ou servidor vai até o RH, solicita a sua carta margem para consignados, na sequência vai até o banco solicitar o empréstimo.
Ou seja, já temos vários cenários de exposição ao contágio. Coloca-se em risco o profissional do RH, o colaborador e as pessoas que o atendem no banco. Mas como melhorar a atuação e potencializar a prevenção mediante às necessidades das pessoas?
RH automatizado
Hoje, o mercado apresenta inúmeras soluções para otimizar o tempo de Gestão da área de Recursos Humanos e que podem ser aproveitados para evitar o contato e exposição do quadro funcional à realidade da pandemia.
São as chamadas “ferramentas de automação”, que possibilitam a realização de atividades rotineiras e burocráticas de uma forma mais rápida e objetiva, por meio do uso de sistemas que otimizam tanto a gestão de folha, quanto ao acesso por parte do colaborador ou servidor, evitando o contato físico entre pessoas, e até mesmo evitando a aglomeração de muita gente nos departamentos da empresa.
Com ferramentas de gestão de benefícios e margem consignável, por exemplo, o colaborador pode solicitar diretamente com banco conveniado o empréstimo consignado, evitando com isso o contato com departamento de recursos humanos.
Além disso, para gestão dos descontos em folha, o profissional de RH pode reunir dados automaticamente e compilar os dados em poucas horas, conseguindo, então, liberação de tempo e esforço para atuar em ações de contenção e gestão de crises, como o aconselhamento daqueles que precisam de informações sobre a pandemia.
Com tudo isto podemos chegar à conclusão de que podemos continuar sendo humanos em tempos de crise, precisamos apenas nos reinventar e não deixar de lado os nossos valores. Como vejo muita gente comentando nas Redes Sociais, logo isso tudo vai passar e vamos ter aprendido muito juntos!
Por Marcieli Mantovani, analista de novos negócios do Consignet

Consignet

coronavírus

home office

Marcieli Mantovani

RH moderno e automatizado

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem exclusivamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da Infor Channel ou qualquer outros envolvidos na publicação. Todos os direitos reservados. É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da Infor Channel.
Revista Digital
Edição do mês

Leia nesta edição:

Leia nessa edição sobre tecnologia

CAPA | TECNOLOGIA

5G impõe seu ritmo

Leia nessa edição sobre carreira

MERCADO

Brincadeira de gente grande

Leia nessa edição sobre setorial | saúde

GESTÃO

Backup: a última linha de defesa

Esta é para você leitor da Revista Digital:

Leia nessa edição sobre sustentabilidade

NEGÓCIOS

Terceirização de equipamentos

Maio 2022 | #57 - Acesse:

Infor Channel Digital

Baixe o nosso aplicativo

Google Play
Apple Store

Agenda & Eventos

Cadastre seu Evento